quarta-feira, 28 de agosto de 2019

Se der bom dia, melhor olhar na janela


Salles coagiu funcionários e mentiu mais uma vez em currículo

Tatiana Dias, do Intercept, conta que “em uma ação trabalhista, a justiça paulista reconheceu que a Fundação Florestal - então sob o comando de Salles - coagiu funcionários a cometerem ilegalidades, perseguindo os que não queriam se envolver na adulteração dos mapas ordenada pelo secretário.” As ilegalidades são as mesmas que o condenaram por improbidade administrativa, por ora, em primeira instância.
No curriculum vitae de Salles, disponível no site do MMA, consta que ele fez sua pós-graduação nas universidades de Lisboa e Coimbra. Ontem, o Top Mídia News relatou uma investigação que revelou que ele nunca cursou a universidade de Lisboa. Contactado, o ministro não respondeu.

Salles já havia sido apanhado falsificando seu currículo ao colocar que teria feito um mestrado na prestigiosa universidade americana de Yale. Pego no pulo, Salles disse que um pessoal que o ajudava tinha esquecido de apagar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quem é a proteção do moço?

PGR é instada a investigar Salles por omissão em vazamento de óleo no Nordeste O Partido dos Trabalhadores foi à Procuradoria Geral d...