quinta-feira, 29 de agosto de 2019

Coluna do blog


Deseducação,vergonha e desculpas
O Presidente do Brasil-PSL, postou ofensas à mulher do Presidente da França. Mexeu com uma mexeu com todas, diz o velho adágio popular. B., está tendo que ouvir o que não gosta, eis que não suporta críticas. Mulheres brasileiras, na França, reagiram e a reação se espalhou pelo mundo. Dois grupos de brasileiras de Paris na internet lançaram  abaixo-assinados se solidarizando com Brigitte Macron. O "Grupo Mulheres do Brasil", seguido por mais de 16 mil pessoas, se posicionou  sobre as ofensas de Bolsonaro a Brigitte Macron. Um manifesto postado nas redes sociais do grupo em Paris, e nos mais de 40 núcleos espalhados pelo Brasil e no mundo, repudia a atitude do presidente brasileiro. Eis o abaixo-assinado que, se me permitem, assino junto com o meu pedido de desculpas a Brigitte."O Grupo Mulheres do Brasil, por meio de seu núcleo de Paris, manifesta apoio à primeira-dama da França, Brigitte Macron. Repudiamos qualquer tipo de atitude sexista ou machista e achamos que o dever de um presidente é repelir comportamentos deste tipo em vez de referendá-los. Somos um coletivo de 40 mil mulheres brasileiras de todas as idades, raças, credos e classes sociais, de diferentes cidades do Brasil e do exterior. De forma suprapartidária e a favor do diálogo, nos colocamos à disposição do presidente Jair Bolsonaro para apresentar dados sobre desigualdade entre gêneros, violência contra a mulher e misoginia, e também para pontuar modelos de políticas públicas que contribuem para a redução das disparidades, do preconceito e das taxas recordes de feminicídio que o Brasil coleciona." O "Brasileiras de Paris", que tem quase 5 mil integrantes, publicou uma carta em francês, endereçada a Brigitte Macron. No texto, elas exprimem, como cidadãs brasileiras, "solidariedade e indignação". O grupo afirma que a atitude "desprezível" do presidente brasileiro é "preocupante e vergonhosa". As declarações "misóginas, discriminatórias e grosseiras do presidente desonram o povo brasileiro". Bolsonaro, assim como sua política, "não nos representam", escrevem as "Brasileiras de Paris".

A frase: "Minha gente, chega de 'idadismo'! Foi o pito que, em tom de graça, o urologista Eduardo de Paula Miranda, da Universidade Federal do Ceará, deu nos colegas que assistiam à sua apresentação sobre a fisiologia do envelhecimento sexual,no seminário de Urologia,esta semana em Curitiba.Sexo aos 90? Ora,é só triscar.

Agiotagem (Nota da foto)
A Polícia botou a mão em agiotas que agem em Fortaleza e alguns em Maracanau. Talvez a Polícia nem saiba, mas há  uma gnague de bolivianos agindo em Aquiraz, fazendo ameaça quando o cliente atrasa meia hora e pagar o juro e o principal do dia. A cobrança é diária. Os colombianos estão aqui em situação irregular.Coisa pra PF.

O choro de Heitor
O deputado estadual Heitor Férrer (SD) lamentou em suas redes sociai..a  falta de apoio dos demais parlamentares da Assembleia à sua proposta de instalação de uma CPI para fins de apuração de baixa durabilidade do pavimento asfáltico das rodovias estaduais entregues pelo Governo do Estado do Ceará desde 2010.

Os a favor
Dos 46 deputados, apenas seis assinaram o requerimento: Vitor Valim (PROS), Fernanda Pessoa (PSDB), Tony Brito (PROS), Renato Roseno (PSOL), André Fernandes (PSL) e Delegado Cavalcante (PSL). Seriam necessárias 12 assinaturas para que a matéria fosse aceita pela Casa Legislativa.

Tapete puxado
“Desde a semana passada que tento coletar as assinaturas para instalar a CPI das estradas do Ceará. Só consegui seis assinaturas e, por falta de apoio, não vou conseguir instalar essa CPI que é de suma importância para investigar a qualidade das nossas estradas”, lamentou Heitor.

Sinal dos tempos
Repórter da TV, falando ao vivo do local de um acidente diz que ao se chorar com a traseira de um carro, um motociclista teve "ferimentos leves", mas "infelizmente vai ter que amputar uma perna". Imagina se os ferimentos não fossem leves.

Ficou em Minas
Depois de gerar polemica com o anúncio de sua possivel conttratação pelo time do cearense Barbalha, o goleiro Bruno acabou por ficar mesmo em Minas. Bruno assinou contrato com o Poços de Caldas Futebol CLube. Ufa!

Ta no Radar
Juízes amigos de Moro: 'Hora de pedir o boné chegou'. A leitura é de que ministro "ajuda a estancar a sangria" de investigados e "perde tamanho" quando Bolsonaro interfere em órgãos de controle. Moro tá no micro onde do patrão que o tirou do emprego e pode desemprega-lo.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bom dia

Militares aceitam proposta encaminhada por comissão e decidem encerrar paralisação  ...