domingo, 28 de janeiro de 2018

Recado pra Etiópia

Lula fala em ditadura e que grande objetivo é evitar sua candidatura

Ex-presidente gravou mensagem após ser impedido de viajar. "Não tem limite a quantidade de mentira"

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou neste sábado (27), em vídeo publicado na sua página oficial no Facebook, que o Brasil hoje vive uma ditadura e um clima de terror. "Não tem limite a desfaçatez do que fazem para evitar a minha volta ao poder. Eu estava com a minha mala pronta, mas infelizmente tomaram meu passaporte", disse. O vídeo era dirigido à Etiópia, para onde o presidente iria viajar na sexta-feira, antes de a Polícia Federal apreender seu passaporte.
Lula teve seu passaporte apreendido pela Polícia Federal após determinação da Justiça Federal de Brasília. A medida foi solicitada pelo Ministério Público Federal (MPF). O ex-presidente iria à Etiópia para participar de um evento da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO).
Nesta semana, o Tribunal Regional Federal da 4ª Região confirmou por unanimidade a condenação de Lula por corrupção e lavagem de dinheiro, no caso do triplex do Guarujá, e aumentou a pena para 12 anos e um mês de prisão.
>> Veja o vídeo
Lula publicou vídeo no Facebook dirigido à Etiópia
Lula publicou vídeo no Facebook dirigido à Etiópia
>> Defesa de Lula recorre ao TRF1 para reaver passaporte do ex-presidente
"Vivemos um momento de uma ditadura de uma parcela do poder judiciário, sobre tudo a parcela do poder judiciário que cuida de uma coisa chamada Operação Lava Jato que vocês já devem ter ouvido falar. Na verdade o que eles estão perseguindo foi o jeito com que eu governei o país. Foi o sucesso das políticas sociais que nós fizemos no Brasil. Estamos sendo condenados pelas coisas boas que aconteceram no Brasil. E não tem limite a quantidade de mentira. Não tem limite a quantidade de desfaçatez que eles utilizam para tentar negar o nosso governo e para tentar impedir a minha volta para disputar uma eleição para presidente da República, que é o grande objetivo de tudo o que está acontecendo no Brasil hoje."
Em outro trecho, Lula fala. "Eu tenho certeza que vou vencer essa parada aqui o Brasil. Eles não querem que eu seja candidato. Quanto mais eles me denunciam, quanto mais eles me perseguem, mais eu cresço nas pesquisas de opinião pública. E eles sabem que seu eu for candidato, contra os meios de comunicação do meu país, contra a elite brasileira, eles sabem que as chances de eu ganhar a eleição no primeiro turno é total, e eles sabem que se eu ganhar, os pobres, outra vez, vão participar do crescimento da economia, vão ter emprego, vão ter salário, vão ter renda, e vão ter o direito de viver dignamente como viveram no meu período de governo."
Também na página oficial de Lula no Facebook, foi publicado o seguinte texto:
Em 2013 o Instituto Lula, a FAO-ONU e a União Africana, que reúne os países africanos, fizeram um encontro sobre políticas sociais inspiradas na experiência brasileira, com o objetivo de eliminar a fome no continente africano até 2025. A União Africana adotou a meta como um objetivo oficial da entidade em junho de 2014, em um encontro em Malabo, Guiné Equatorial. E as novas metas do Milênio da ONU estabeleceram o ano de 2030 para que nenhuma criança passe fome no continente. A União Africana convidou Lula para debater o tema 5 anos após o primeiro encontro em sua sede, em Adis Abeba, Etiópia.
Um juiz brasileiro, não sabemos se ele conhece a Etiópia e a União Africana, proibiu Lula de participar do encontro.
O ex-presidente mandou essa mensagem em vídeo.
"Por isso companheiros eu quero dizer para vocês que a fome no mundo hoje não é mais falta de alimento, porque o mundo produz alimento de sobra. A fome no mundo hoje é na verdade falta de dinheiro para o povo mais humilde poder comprar, e dinheiro também não falta no mundo, porque são trilhões e trilhões de dólares que ficam sobrevoando os oceanos, especulando, ganhando dinheiro sem produzir uma única peça, vivendo de exploração, como nós sabemos que existe no mundo inteiro."

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bom dia

Militares aceitam proposta encaminhada por comissão e decidem encerrar paralisação  ...