quinta-feira, 25 de janeiro de 2018

Em festa

Nem tudo é tristeza e miséria neste país. Hoje, depois de quase 90 dias hospitalizado, 50 dias em coma, ameaçado por escaras, tubos e fios. UTIs e zilhões de furadas de agulhas e cortes de lâminas, o jornalistna Nelson Faheina, para quem pedí preces e orações - e fui atendido - volta para casa. O velho e querido coração guerreiro do parceiro de lutas e de mesas está a caminho da recuperação plena.
ALGUÉM por aí ACHOU que precisamos dele mais um tempo por aqui, com seus filhos, netos, amores, parentes e AMIGOS.
Este velho coração de baticum pouco carnavalesco bate no meu peito com um pouco mais de paz na esperança de que nem tudo está perdido.
O Faheina com a gente, buliçoso e muito maior e mais alegre que um 7 a 1, um 3 a 0.
Eu, seu amigo e admirador estou em festa.
Amém e obrigado por sua oração desde que pedi naquele dia.
Reconhecimento ainda é o maior sentimento do homem pelo que DEUS e os HOMENS fizeram de bem a alguém, a qualquer pessoa, a qualquer NAÇÃO.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bom dia

Militares aceitam proposta encaminhada por comissão e decidem encerrar paralisação  ...