segunda-feira, 29 de janeiro de 2018

Coluna do blog

Rápida passagem por Lisboa
O número de imigrantes que obtiveram uma autorização de residência por investir em Portugal diminuiu em 2017. Em contrapartida, os que aderiram a esta medida estão a trazer mais familiares. Na esmagadora maioria, são pessoas que compram imóveis por 500 mil ou mais euros e cada visto gold corresponde, em média, ao investidor e mais duas pessoas. É sinal de que estão a imigrar para ficar e não para circular por outros países como no início, diz quem conhece estes imigrantes. Falamos majoritariamente de chineses, mas os brasileiros quase duplicaram. Os dados do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras indicam 1351 autorizações de residência para atividade de investimento (o chamado visto gold) no ano passado, uma ligeira diminuição comparativamente ao ano anterior, 1414. Só que estão a trazer mais familiares (2678 em 2017, mais 14%), o que faz que o total de entradas por esta via tenha aumentado. Uma comunidade que o advogado Vasco Esteves bem conhece, já que trabalha na área de imigração e muitos dos seus clientes são naturais do Brasil. "Os brasileiros sempre trouxeram cônjuge e filhos ou outros dependentes, acontece com todos os imigrantes, também no caso dos que investem em Portugal." Esta é uma das explicações que encontra para a subida de autorizações de residência a familiares dos titulares de vistos, outra explicação é o desejo de aqui se fixarem. "Anteriormente, estas pessoas pediam autorização de residência porque lhes interessava ter um documento português para circularem, nomeadamente para os Estados Unidos, um destino que atrai muitos brasileiros. Agora não, eles vêm para cá morar, querem viver aqui e posteriormente adquirir a nacionalidade portuguesa, o que acontece ao fim de seis anos de cá viverem", explica Vasco Esteves.

A frase: “Estamos vivendo a expectativa de ter o melhor carnaval da história para o setor turístico e as previsões de números de viajantes e de movimentação financeira comprovam isso”. Do ministro do Turismo, Marx Beltrão  para quem turismo é só dinheiro.



Senador (Nota da foto)
O advogado Dimas de Oliveira é pré-candidato pela Rede Sustentabilidade Ceará à uma das vagas no Senado da República. Dimas, que já foi porta-voz da Rede e candidato a vice-prefeito em 2016 na chapa de Heitor Ferrer, colocou seu nome à disposição da Rede para disputar uma vaga de Senador. A Rede Ceará também discute nomes para lançar candidatura própria ao Governo para fortalecer a pré-candidatura de Marina Silva à Presidência da República.

Puxando cobra pros pés
Existe uma forma de a população ajudar a Secretaria Municipal de Planejamento Urbano e Ambiental (Seplam) a ordenar o crescimento de Caucaia. Ao tomar conhecimento ou deparar-se com uma obra irregular, qualquer cidadão pode acionar o serviço de fiscalização da pasta.

Faça assim,faça assado
São três as formas de oficializar a denúncia: por contato telefônico, no número 3342.3901, presencialmente, na sede da Seplam, no Centro de Caucaia, ou pelo suporte da Ouvidoria Online na Internet, no seguinte endereço eletrônico: https://www.participar.com.br/caucaia/users/sign_in.

Políticas Públicas
Estão abertas as inscrições para o 1º Congresso Cearense do Campo de Públicas, evento que o Curso de Gestão de Políticas Públicas da Universidade Federal do Ceará realiza de 14 a 16 de março.

Apoio da Assembléia
Com o tema "Gestão pública e políticas de desenvolvimento: cenários e desafios no Ceará", vai ocorrer na Universidade do Parlamento Cearense (Av. Pontes Vieira, 2391, Dionísio Torres), vinculada à Assembléia Legislativa do Estado Ceará.

Da turma do ódio
"O TSE dificilmente aceitará a candidatura do Lula." Este é o ponto um dos adversário de Lulalá. Mas tem o ponto dois: "Se aceitar dificilmente o diplomará presidente". Odeia mas vota, comenta um antenado gay lussac endiabrado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bom dia

Militares aceitam proposta encaminhada por comissão e decidem encerrar paralisação  ...