sábado, 28 de setembro de 2013

Sábado de Diário do Poder

  • Aspirante a disputar a Presidência da República, o senador e presidente do PSDB, Aécio Neves (MG), saiu otimista de conversa com seu desafeto José Serra, que ameaçava se filiar ao PPS ou PSD para concorrer ao Planalto. Durante encontro em São Paulo, Aécio acertou a permanência do ex-governador no PSDB, pelo qual ele disputará vaga no Senado na chapa de reeleição do governador Geraldo Alckmin.
  • Aécio previa há meses que Serra dizia-se presidenciável para garantir a candidatura ao Senado com apoio do governador Geraldo Alckmin.
  • A expectativa no PSDB é que José Serra anuncie a decisão de ficar no partido ainda nesta segunda (30), a tempo de negociar novas filiações.
  • Serra recuou de deixar o PSDB após encontrar dificuldades no PSD, que está alinhado com Dilma, e no PPS, que tem pouco tempo de TV.
  • A criação do PSD de Gilberto Kassab é atribuída a Serra, que também atraiu o PPS de Roberto Freire para sua área de influência.
  • O desembargador do Tribunal de Justiça do Maranhão, Megbel Ferrreira, não tem do que reclamar, a não ser do vexame: apesar de condenado pelo plenário do Conselho Nacional de Justiça, que o considerou culpado de acusação gravíssima, apenas o aposentou por favorecer empresa em acordo com a prefeitura de São Luís. Para Megbel Ferrreira, afinal, curtir a inatividade com vencimentos integrais.
  • A deputada Fátima Bezerra (PT-RN), aspirante ao Senado, avisou que não há hipótese de o PT subir no mesmo palanque do PSDB e DEM.
  • Após cumprir a suspensão dos seus direitos políticos, o ex-senador Luiz Estevão (PRTB) poderá ser candidato a retornar ao Senado.
  • Outro político enrolado na Justiça, José Roberto Arruda, filiado ao PR, tenta viabilizar a candidatura, de novo, ao governo do Distrito Federal.
  • O presidenciável Aécio Neves participa neste sábado do Encontro Regional PSDB Sul, no Paraná, justo onde o presidente estadual, Valdir Rossoni, sofre fortes críticas pelo perfil “coronelista”.
  • A ministra Ideli Salvatti (Relações Institucionais) contou a parlamentares amigos que o governo já atingiu R$ 10 milhões em emendas empenhadas, em média, para deputados aliados.
  • O dono do PDT, Carlos Lupi, responsabiliza o ex-ministro e desafeto Brizola Neto (RJ) e o presidente da Força Sindical, Paulo Pereira (SP), pela série de denúncias que atingiu em cheio o Ministério do Trabalho.
  • Novo mentor de política externa, o ex-jornalista Franklin Martins não viu o discurso de Dilma de perto porque ele é proibido de entrar nos EUA por ter participado do sequestro do embaixador americano, em 1969.
  • Desmotivados com os baixos salários e a falta de estrutura das Forças Armadas, militares estão coletando assinaturas pela votação da Medida Provisória 2215/01, conhecida como Lei de Remuneração dos Militares.
  • Presidente do PEN, Adilson Barroso diz que a sigla tem 99% de chance de ter “candidata muito forte” para Presidência em 2014: “Só não revelo o nome para não falarem que estou atrapalhando a criação da Rede”.
  • As embaixadas da Indonésia e do Japão, seguem o mau exemplo das demais, e demitem funcionários sem pagar direitos trabalhistas. Neste caso, a versão asiática do trabalho-escravo dos médicos cubanos.
  • Passou em branco no Twitter a reestreia da conta @dilmabr, três anos depois, fazendo piadas com seu fake @dilmabolada, de Jeferson Monteiro, seguindo uma linha de humor que não combina com ela.
  • …entusiasmado com a reestreia de Dilma no Twitter, Lula também vai abrir uma conta: @denovo2014.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bom dia

Militares aceitam proposta encaminhada por comissão e decidem encerrar paralisação  ...