segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Obama congela salários de funcionários públicos nos EUA

O governo dos Estados Unidos anuncia nesta segunda-feira (29/11) um congelamento de salários de funcionários públicos federais do país como medida para segurar o orçamento de 2011, antecipou o jornal norte-americano The Washington Post.

Citando fontes da Casa Branca, o Post publica que a medida se aplica a todos os funcionários federais civis, mas não atinge progressões por tempo no cargo nem abonos salariais. Os militares também não serão afetados. Já de acordo com a agência de notícias norte-americana Associated Press, o congelamento deverá valer por dois anos.

De acordo com o vice-diretor de Orçamento da Casa Branca, Jeffrey Zients, o congelamento pode significar uma economia de 5 bilhões de dólares para o tesouro norte-americano até 2012. Zients, porém, reconhece que a medida terá mais impacto para os trabalhadores do que para de fato resolver o déficit dos cofres públicos nos EUA, que atualmente chega a 1 trilhão de dólares.

"O presidente está claramente pedindo a eles que façam um sacrifício. Acreditamos que este será o primeiro de vários passos difíceis que vêm pela frente", disse Zients, citado pela AP.

A decisão, segundo o jornal, cede à pressão exercida pela bancada republicana no Congresso, que contará com maioria na Câmara de Representantes (deputados) no próximo ano, quando o orçamento estará em vigor.

No mês passado, em entrevista ao próprio Washington Post, Obama já tinha sinalizado a possibilidade de promover congelamentos salariais e interromper novas contratações, para conter gastos do governo federal norte-americano. O presidente também não descartara a concessão de férias não-remuneradas para alguns funcionários públicos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pauta pra hoje

Ministros da Justiça e da Defesa chegam para avaliar as ações contra o motim de policiais Os ministros Fernando Azevedo e Silva (Defesa),...