sexta-feira, 31 de maio de 2019

Os que os outros disseram

Alexa Salomão, na Folha, escreveu que organismos multilaterais como o IFC (braço financeiro do Banco Mundial) e o IDB Invest (ligando ao Banco Interamericano de Desenvolvimento) estão preocupados com a visão que o governo Bolsonaro tem em relação ao meio ambiente.
“O IFC já não financia negócios do setor de petróleo, nem instituições que não têm compromissos ambientais. São sinais claros sobre qual é a nossa direção", diz Marcelo Castellanos, responsável do IFC.
No entanto, os ‘sinais claros’ vão na direção oposta.
O chanceler Ernesto Araújo disse na câmara federal que não se pode colocar a emissão de CO2 como causa principal da mudança de temperatura e questionou a tese do aquecimento global. “O que há são pequenas mudanças locais em várias partes do globo”. E acrescentou que “a gente não está desmatando a Amazônia para plantar soja, mas se cria uma imagem negativa da agricultura brasileira. O que acontece, nesse contexto, é a manipulação política do alarme global com a temperatura”.
O ministro Salles nomeará Joaquim Pereira Leite, diretor e tesoureiro da Sociedade Rural Brasileira, para cuidar da recém-criada Secretaria de Florestas e Desenvolvimento Sustentável responsável pelas florestas nacionais. Salles disse que o moço “tem muita experiência na parte de manejo florestal e na obtenção de recursos para financiamento de atividades de agroextrativistas e créditos de carbono”. Como de praxe, não citou nem apresentou nenhum documento que comprove que o moço tem essas competências.
Como se não bastasse esse currículo duvidoso quanto a gestão  ambiental atual, ontem saiu um artigo de fôlego na Science dizendo que o Brasil e os EUA lideram em termos de retrocessos ambientais. A pesquisa, segundo a BBC-Brasil, “analisou todos os atos governamentais que resultaram em redução de metragem, diminuição de restrições ou extinções de áreas de proteção ambiental em todo o mundo de 1892 a 2018.”
A divulgação do trabalho diz que, “antes campeões em conservação global, Estados Unidos e Brasil estão agora liderando uma tendência mundial preocupante de grandes retrocessos na política ambiental, colocando em risco centenas de áreas protegidas.”
A Folha também deu a notícia.

Surfando nas águas de Lula


Governo quer ampliar faixas do Minha Casa Minha Vida

 


O governo federal deve apresentar mudanças no programa Minha Casa Minha Vida na semana que vem, segundo informou hoje (30) o ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto. Entre as alterações está a ampliação das atuais quatro faixas de financiamento e a troca de nome do programa habitacional, criado em 2009 no governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.
“É um novo governo, um novo programa, ele está sendo reformulado. Então, não apenas mudar o nome por mudar. É uma nova visão”, disse o ministro após participar da cerimônia de lançamento da Política Nacional de Desenvolvimento Regional, no Palácio do Planalto, em Brasília.
Pelo Minha Casa Minha Vida, famílias com renda mensal de até R$ 1.800 estão contempladas pela faixa 1, que tem zero de juros, financiamento de até 120 meses, com prestações mensais que variam de R$ 80,00 a R$ 270,00, conforme a renda bruta familiar. A faixa 1,5 contempla famílias com renda bruta mensal entre R$ 1.800 até R$ 2.600, com taxa de juros de 5% ao ano, prazo de até 30 anos para pagar e subsídios que podem chegar a R$ 47,5 mil. A faixa 3 compreende famílias com renda até R$ 4 mil, com taxas de juros que variam de 6% a 7% e subsídios de até R$ 29 mil. Já a faixa 3 atende famílias com renda máxima de R$ 7.000.
“A nossa proposta é um maior número de faixas, maior número de categorias para atender as diferentes demandas”, justificou o ministro. Ele disse ainda que o programa, após 10 anos de execução, apresenta uma série de problemas que precisam ser corrigidos pelo governo, como comercialização irregular de lotes, invasão dos lotes por facções criminosas, conflitos sociais nos condomínios, problema de violência doméstica. “São questões que o governo não pode aceitar. A gente não pode ver uma situação dessa e não fazer nada”.
Os detalhes do novo programa de habitação popular do governo federal serão apresentados pelo ministro durante audiência pública na Comissão de Desenvolvimento Urbano da Câmara dos Deputados, na próxima terça-feira (4).
(Agência Brasil)

O lixo de Sobral pode virar adubo

Prefeitura de Sobral e NUTEC fecham parceria para recolhimento de resíduos sólidos orgânicos do Mercado Público

A Prefeitura de Sobral, por meio da Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Econômico (STDE), firmou parceria com a Fundação Núcleo de Tecnologia Industrial do Ceará (NUTEC) e o Consórcio de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos da Região Metropolitana de Sobral (CGIRS-RMS), visando o recolhimento do lixo orgânico do Mercado Público, para destinação de compostagem, que serve como adubo para plantas.

A reunião ocorreu na quarta-feira (29/05), no Centro de Convenções, com a participação do Secretário da STDE, Inácio Ribeiro; a Engenheira Ambiental do NUTEC, Patrícia Mendes; Ronaldo Stefanitti, Coordenador do Laboratório de Resíduos Sólidos e Efluentes (LARSE); do CGIRS-RMS, Marisa Guilherme e o Secretário Executivo, Joselito Silveira.

No primeiro momento será realizado a coleta seletiva do lixo orgânico nos setores de hortifruti, frutas e carnes do Mercado Público, que serão entregues ao Consórcio de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos da Região Metropolitana de Sobral (CGIRS-RMS) para compostagem.

O adubo, após análise para definir qualidade e possíveis aplicações, ficará disponível para os municípios enquanto estiver no projeto piloto. Conforme a qualidade do adubo produzido, o mesmo poderá ser utilizado pelo Horto de Sobral e para uso em parques e jardins.

As contas de Camilo

TCE Ceará aprova com ressalvas Parecer Prévio das Contas do governador Camilo Santana

Aprovado com ressalvas o Parecer Prévio das Contas de 2018 do governador Camilo Santana, com 61 recomendações feitas pelo Tribunal de Contas do Estado do Ceará. A análise do processo nº 00032/2019-5 foi feita durante sessão extraordinária nesta quinta-feira (30/5), após apresentação da conselheira relatora Patrícia Saboya. A decisão foi por maioria de votos, sendo vencida a conselheira Soraia Victor, que apresentou declaração de voto.
  
O parecer prévio será enviado à Assembleia Legislativa, a quem cabe julgar as contas do chefe do Poder Executivo. A sessão foi conduzida pelo presidente do TCE Ceará, conselheiro Edilberto Pontes, que parabenizou as equipes da Gerência de Contas de Governo e do gabinete da conselheira Patrícia Saboya. Em seu relatório, a conselheira explicou o desempenho das ações do Governo do Estado sob os aspectos socioeconômico, orçamentário, contábil e fiscal, bem como apresentou as recomendações presentes no relatório. 

A análise técnica dos documentos foi feita pela Gerência de Contas de Governo e Acompanhamento da Execução Orçamentária e Financeira e das Receitas, composta pelos servidores Daniel Façanha Rocha de Souza (Gerente), Cléa Sabino de Matos Brito Bessa, José Edmar Firmino de Farias Filho, Paulo Eduardo Juvêncio Neri, Pedro Humberto Rocha Filho e Vanessa Aragão. A coordenação ficou a cargo da Secretaria de Controle Externo.

Do Gabinete da Relatora participaram Maria Rita da Silva Valente (chefe de gabinete), Giovana de Albuquerque Andrade, Louiz Herminyo Borges de Carvalho, Cassio Carvalho Rocha Freire, Isabela Everton da Silva Rodrigues, Irandir Rodrigues Frota e, Nixon Paulo Campelo e Reginaldo Ramos Varandas de Carvalho Neto.

A apresentação contou com o apoio da Assessoria de Comunicação Social.Acompanharam a sessão extraordinária o secretário de Estado Chefe da Controladoria e Ouvidoria Geral (CGE Ceará), Aloísio Carvalho, o secretário executivo de Gestão da Secretaria do Planejamento e Gestão (Seplag), a auditora interna da Assembleia Legislativa do Ceará, Sílvia Correia, e o procurador-geral do Estado, Juvêncio Viana.

 
Saiba mais sobre a análise feita pelo TCE Ceará

Conjuntura socioeconômica

O PIB cearense acompanhou o crescimento nacional, apresentando aumento de 1,01% em 2018. Este resultado foi influenciado pelo desempenho do setor agropecuário (aumento 6,37%) - a safra de produção de grãos, por exemplo, foi 19,7% maior que a obtida em 2017. Já o setor de serviços apresentou crescimento de 0.91% e o industrial apresentou queda de 0,34% em relação ao exercício de 2017.
Em relação ao mercado de trabalho, pode-se confirmar que a economia está se recuperando,
após um longo período de retração, ao verificar em 2018 que, no mercado de trabalho local, foi registrado um crescimento de 19.625 postos de trabalho.

A Balança Comercial cearense encerrou o ano de 2018 negativo em US$ 205 milhões. As exportações atingiram um novo recorde em US$ 2,3 bilhões, crescimento de 10,7% comparado ao ano de 2017, e as importações alcançaram o valor de US$ 2,5 bilhões - aumento de 13,0% em relação ao ano anterior. 

Foram geradas duas recomendações ao governo estadual: a aplicação de recursos em informação e inteligência na função de Segurança Pública e a promoção dos serviços públicos em saneamento básico. 

Planejamento e execução orçamentária

O Orçamento Geral do Estado (Administração Direta e Indireta) teve receitas orçamentárias estimadas em R$ 27,3 bilhões, sendo, no decorrer do exercício, atualizada para R$ 29 bilhões.

Houve redução da receita bruta arrecadada (ingressos aos cofres do Estado sem deduções do Fundeb), foram R$ 900 milhões a menos, e da receita tributária, principal fonte de recursos, em 0,64% (valor real). A maior representatividade deste decréscimo decorre da menor arrecadação do ICMS e IPVA, -1,12 e -1,77 pontos percentuais, respectivamente.

Decréscimo de 0,91% em relação ao ano anterior das transferências correntes, segunda maior fonte de ingressos de receitas correntes.

A despesa total do estado foi de R$ 26,9 bilhões, aplicados em programas governamentais (administrativos, especiais e finalísticos). Analisando a evolução das despesas, houve aumento real de 10,17% das despesas correntes e diminuição real de 6,57% das despesas de capital.

Houve crescimento de 2,74% das despesas com pessoal e encargos sociais em relação ao ano anterior, sendo que a maior concentração desses gastos está nas funções Previdência social (27,53%), Segurança Pública (18,39%) e Educação 18,08%.

Os Programas Finalísticos, responsáveis pelo fornecimento de bens e serviços à população cearense tiveram maior representatividade, respondendo por 36,82% da execução total do orçamento. O Governo do Estado priorizou no exercício de 2018 as áreas de ‘Saúde’, “Educação” e ‘Infraestrutura e Logística.

Com relação a este ponto, as principais recomendações foram:
•    O governo dê continuidade ao processo de implantação do sistema de custos na Administração Pública Estadual;
•    Elaboração do demonstrativo regionalizado do efeito, sobre as receitas e despesas, decorrente de isenções, anistias, remissões, subsídios e benefícios de natureza financeira, tributária e creditícia;
•    Necessidade de fiscalização do Manual de Celebração de Contratos de Gestão.

Determinações constitucionais de aplicação de recursos

O Estado do Ceará atendeu, no exercício de 2018, aplicação de recursos em educação e em saúde, previsto na Constituição Federal: 

•    Aplicação da Receita Líquida de Impostos na Educação: 27,34% (Limite Mínimo é 25%);

•    Aplicação do FUNDEB com Profissionais do Magistério: 91,10% (Limite Mínimo: Federal - 60% / Estadual - 80%)
•    Aplicação da Receita Líquida de Impostos em Saúde: 15,45% (Limite Mínimo é 12%).

No entanto, não foram atendidos os limites indicados da Constituição Estadual no artigo 205 (Aplicação de receita tributária com investimentos de 9,31%, o limite mínimo é 20%), no artigo 209 (Aplicação de Recursos em Fundos de Financiamento ao Setor Produtivo) e no artigo 258 (Aplicação de Recursos com Fomento das Atividades de Pesquisa Científica e Tecnologia – 0,41%, o limite mínimo é de 2% da receita tributária). 

Análise da gestão fiscal

No ano de 2018 houve redução, em termos reais, de 2,25% da Receita Corrente Líquida (RCL), em relação ao ano anterior.  O total das despesas com pessoal do Poder Executivo, para fins de apuração do limite fixado na Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) correspondeu a 42,30% da RCL ajustada (R$ 19,1 bilhões) - abaixo do permitido na norma (limite máximo é 48,60%).

O valor apurado sobre o limite anual em operações de crédito sobre a RCL foi 4,73% - sendo o limite máximo de 16%.

No Regime de Previdência do Estado, foi necessário um aporte do tesouro no valor de R$ 1.461.296.374,77 para cobertura de insuficiência financeira, representando uma diminuição de 5,55% em relação ao exercício anterior, em termos nominais.

A dívida consolidada interna e externa do Estado do Ceará, atingiu o montante de R$ 13,8 bilhões, considerando o total de precatórios, representação acréscimo de 12,84% em relação a 2017. 

A Dívida Consolidada Líquida apresentou um montante de R$ 10,9 bi, correspondendo a 57,14% da Receita Corrente Líquida, abaixo do limite fixado pela Resolução do Senado, 200%.

O teto de gastos não foi ultrapassado: A Emenda Constitucional Estadual nº 88/2016, de 21 de dezembro de 2016, instituiu o Novo Regime Fiscal no âmbito dos orçamentos fiscal e da seguridade social do Estado do Ceará. O limite de gastos para o Poder Executivo no exercício de 2018, conforme os critérios determinados pelo regime, foi de R$ 10,235 bilhões. Com uma execução de R$ 9,722 bilhões.

Dentre as principais recomendações foram: necessidade de publicação do Demonstrativo da Projeção Atuarial do Regime Próprio de Previdência Social (RPPS) referente ao Plano Previdenciário e ausência de contabilização e registro das informações dos consórcios públicos pelo Estado do Ceará.

Análise de demonstrações contábeis

As demonstrações contábeis evidenciam a posição financeira, orçamentária e patrimonial do setor público. Do ponto de vista orçamentário, verificou-se um déficit orçamentário de R$ 680.578.766,23, com um superávit do orçamento corrente de R$ 1.731.805.308,87, e um déficit na execução do orçamento de capital de R$ 2.412.384.075,10. 

Nos demonstrativos patrimoniais, foi apurado um resultado financeiro (balanço financeiro) negativo de R$ 419.589.805, indicando, portanto, uma redução de 7,64% nas disponibilidades financeiras do Estado em 2018, e um superávit financeiro de R$ 2.782.281.792 (balanço patrimonial).

O saldo de caixa e equivalente de caixa final evidenciado tanto no Balanço Patrimonial como na Demonstração de Fluxo de Caixa é de R$ 5.054.746.957,67. Em comparação com o valor do exercício anterior de R$ 5.478.136.301,88, apresenta uma redução de 7,73%, com uma variação negativa de R$ 423.389.344,21.

Recomendações: verificar a classificação de empresas dependentes, conforme conceito presente na Lei de Responsabilidade Fiscal, e que sejam relacionadas as medidas para intensificar a cobrança da dívida ativa com vistas a elevar o percentual de recuperação destes direitos. 

Transparência na administração pública

O Estado do Ceará atendeu praticamente todas as exigências em relação ao cumprimento das exigências da Lei de Responsabilidade Fiscal e da Lei de Acesso à Informação, com a ressalva da não publicação de atas das audiências públicas realizadas.

Com relação aos índices de transparência, o Estado obteve o 3º lugar no índice elaborado pela Controladoria Geral da União em 2018. Quanto à disponibilização de dados abertos, verificou-se no portal da transparência do Poder Executivo a divulgação de um conjunto de bases de dados sobre diversos.

INSS se encolhe no Ceará

MPF cobra do INSS informações sobre possíveis mudanças no atendimento a segurados no Ceará
Ministério Público Federal apura denúncia de que redução de rede de atendimento e concentração de serviços de perícia podem prejudicar segurados

O Ministério Público Federal (MPF) pediu à Gerência Executiva do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) informações sobre mudanças na rede de atendimento e na estrutura do órgão que podem afetar o atendimento de segurados. O MPF apura denúncia do Sindicato dos Trabalhadores Federais em Saúde, Trabalho e Previdência (Sinprece) de que o INSS estaria reduzindo a rede de atendimento e concentrando serviços de perícias médicas em algumas poucas cidades.

No ofício encaminhado ao gerente executivo Antônio Francismar Lucena Lopes, o procurador da República Oscar Costa Filho requisita, entre outras informações, o histórico de perícias médicas realizadas em 2019 e dados sobre eventuais projetos que concentrem serviços e sobre remoção de servidores.

Em reunião realizada na sede do MPF, servidores do órgão e representantes do Sinprece relataram que o instituto vem adotando medidas para centralizar a realização de perícias. Duas agências de Fortaleza (Parquelândia e Fortaleza Sul) teriam sido escolhidas para a implantação de projeto-piloto. Com a medida, segurados que recebem benefícios por incapacidade e que residem em outros municípios teriam que se descolar até a capital para fazer perícias. Além de Fortaleza, os serviços seriam concentrados apenas em Juazeiro do Norte e Sobral.

Os representantes do sindicato alertaram que os segurados, muitos deles com dificuldades de locomoção, teriam que fazer grandes percursos com custos maiores de transporte para realizarem perícias médicas. Quem deixa de passar por perícia pode ter o benefício suspenso.

Antônio Francismar Lopes participou da reunião no MPF de forma remota, por telefone. De acordo com o gerente executivo, o projeto de criação das chamadas Agências de Benefício por Incapacidade (ABIs), que trabalhariam exclusivamente com perícias de forma concentrada, estaria sobrestado. Lopes afirmou ainda que as agências que forem escolhidas para a implantação dos pilotos das ABIs não deixariam de oferecer outros tipos de serviços já ofertados. Caso essas unidades fiquem dedicadas exclusivamente às perícias, de acordo com o que advertiram representantes do Sinprece, os cidadãos teriam que procurar atendimento em outras regiões da cidade. Fortaleza conta com oito agências do INSS atualmente.

Escola Jaime Aquino em Beberibe






Aprovado projeto de lei do deputado Salmito denominando de Jaime Tomaz de Aquino escola estadual em Beberibe*

Projeto de lei que denomina de Jaime Tomaz de Aquino a escola estadual de ensino médio, localizada no distrito de Forquilha, em Beberibe, foi aprovado no plenário da Assembleia Legislativa do Estado, nesta quinta-feira (30/05).A referida escola será inaugurada ainda neste semestre.
O autor do projeto, deputado Salmito (PDT), justifica que a proposição tem como objetivo prestar justa homenagem ao empresário Jaime Tomaz de Aquino, que foi um ícone cearense do agronegócio e que deixou um legado de inovação e empreendedorismo.
O próximo passo é a sanção do projeto pelo governador Camilo Santana.
 O homenageado
Jaime Aquino nasceu em Jaguaribe em 1924 e faleceu em abril de 2015. Durante os seus 91 anos, o empresário recebeu inúmeros prêmios, medalhas e homenagens dentre elas: a Sereia de Ouro, em 1980; a Medalha da Abolição, em 1987; Medalha do Mérito Industrial, em 1999; a Medalha e Diploma da Ordem do Mérito Militar, em 2002;  o Troféu Soja de Ouro Honorífico, em Barreiras (BA), em 2002, e a  Medalha Celso Nunes Mérito Rotário Distrital, em 2004.

Estudantes voltam às ruas em manifestação

Estudantes voltam às ruas em manifestação

 

Milhares de pessoas foram às ruas do Benfica, na tarde de ontem (30), em manifestação contra a proposta de reforma da Previdência e o contingenciamento anunciado pelo governo para as universidades públicas federais no Brasil. Segundo organizadores, a multidão, formada majoritariamente por estudantes e representantes de sindicatos e centrais sindicais, somava 70 mil pessoas.
O grupo, que inicialmente se concentrou na Praça da Gentilândia, nas proximidades do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE), seguiu pela Avenida 13 de Maio e, após, pelas avenidas da Universidade e Domingos Olímpio, caminhando em seguida para a Reitoria da Universidade Federal do Ceará (UFC). Lá, houve programação cultural com shows na Concha Acústica.

O ato, conforme as instituições organizadoras, funciona como uma continuação ao realizado no último dia 15, motivado pelo mesmo contingenciamento, e que havia reunido manifestantes em mais de 200 cidades brasileiras. Aparece, ainda, como contraponto aos atos de rua realizados no último domingo (26) no Brasil inteiro, que manifestavam apoio à reforma da Previdência e outras pautas da administração federal.
Ao longo da multidão, via-se diversas bandeiras e faixas com inscrições de partidos como PT, PCdoB, Psol, PSTU e PCO. Várias faixas e palavras de ordem pediam, ainda, a soltura do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva, preso na superintendência da Polícia Federal (PF) de Curitiba desde abril do ano passado.

Alguns dos dizeres nos cartazes e faixas levados pelos manifestantes incluíam: “Não vai ter corte, vai ter luta”; “Por uma educação pública, gratuita, crítica e de qualidade”; “Tem que morrer o fascismo no Brasil, não vai sobrar nenhum fascista pra contar”; “Abaixo o capitalismo, pela revolta proletária e o socialismo”; “Eu defendo o meu IFCE”; e “Kizomba contra os cortes na educação”.
Os manifestantes chamavam, ainda, para uma greve geral que deverá ser acionada pelos sindicatos para o dia 14 de junho. “Vamos parar o Brasil, dizer ao governo ilegítimo que foi eleito graças ao fake news que não tem legitimidade para aprovar a reforma da Previdência e retirar direitos dos trabalhadores. Todos nós, estudantes e trabalhadores nas ruas, vamos impedir essa votação”, conta Roberto Luque, representante da Executiva da Central Única dos Trabalhadores do Ceará (CUT-CE).

Para Ana Jéssica do Nascimento, estudante do IFCE e representante do Diretório Central dos Estudantes (DCE) da instituição, a movimentação nas ruas de Fortaleza no dia de ontem foi tão intensa quanto a do dia 15. “Foi feita mobilização desde o dia [do último ato], fizemos passagem em escolas, para além das universidades, mais de 100 escolas foram mobilizadas só na Capital”, diz ela.
Segundo os sindicatos, foram realizadas manifestações na maioria dos municípios cearenses, com atos em todas as regiões do Estado. Os atos aconteceram em todos os estados brasileiros e no Distrito Federal, com protestos programados em pelo menos 150 municípios até a data.

Água
Um grupo levantava bandeiras e faixas contra a privatização dos serviços de água e esgoto no País. Jadson Sarto, presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Água, Esgoto e Meio Ambiente do Estado do Ceará (Sindiágua), conta que a categoria decidiu apoiar a iniciativa dos estudantes e professores, aproveitando, ainda, para levantar a própria bandeira. “O governo federal está, através da Medida Provisória 868, querendo privatizar a água com o argumento de que tem que acontecer a universalização do saneamento. Porém, a 868 quer entregar para a iniciativa privada somente regiões que são rentáveis, deixando as que não têm recurso para se bancar sozinhas abandonadas”, conta ele.

“Isso acaba com o que tem hoje de social no saneamento básico, que é o subsídio cruzao, e isso não vamos permitir e não vamos aceitar. Estamos na rua mostrando para a sociedade que isso é ruim para ela”, continua, mencionando que 265 cidades no mundo já reestatizaram os serviços de saneamento após eles terem sido privatizados, nos anos 1980 e 1990. “Foi comprovado que, nessas cidades, o principal prejuízo para a sociedade foi o aumento da tarifa e a baixa qualidade do serviço prestado.”
Apresentações
Na Concha Acústica, localizada na Reitoria da UFC, artistas locais fizeram shows, na parada final da manifestação da tarde. Apresentaram-se Os Alfazemas, Maracatu Solar, Renegados, Pedro Falcão, Parahyba e Cia. Bate Palmas, Getúlio Abelha, Fernando Catatau, Mandingueiros Intergaláticos, Eugênio Leandro, Gustavo Portela, Fran Ddk, Calé Alencar, Lídia Maria, Gildomar Marinho, Orlângelo (Dona Zefinha), Roberta Kaya, Zé Rodrigues, Serrão de Castro, Carolina Rebouças Duas Doses de Música, DJ Márcio Motor, DJ Lucas Moreira, Assun, Santos de Uma Esquina e Bloco Di Favela.

Capa do jornal OEstadoCe


Coluna do blog


Em busca do equilíbrio perdido
Foi na leitura atenta de opiniões sobre a política brasileira de momento, que encontramos, na Universidade Presbiteriana Mackenzie, um texto do cientista político Rodrigo Augusto Prando que discorre sobre as manifestações a favor do governo Bolsonaro e o possivel ganho de capital político pelo grupo governista. Rodrigo Augusto busca o equilibrio entre posturas e frisa que ".... as manifestações favoráveis ao Governo Bolsonaro, no domingo (26/05), trouxeram um saldo positivo, de ganho de capital político. Não foi estrondosa como gostaria o Planalto e os bolsonaristas, mas não foi pífia e esvaziada como desejariam os opositores do governo. Alguns aspectos merecem destaques. Em primeiro lugar, a manifestação não pode ser tomada como uma fotografia e sim como parte de um filme. Se a foto de domingo é boa; o filme não é nada positivo para o atual governo. Em recente pesquisa, a curva de desaprovação de Bolsonaro já superou a de sua aprovação e, somado a isso, persiste a crise econômica, desemprego, subida do dólar e a ausência de uma articulação política com o Congresso Nacional (deputados e senadores). Assim, esse ganho de capital político adicionado a Bolsonaro pode ser efêmero, especialmente pela lógica de manter uma ação política em que o ato de governar é o de escolher inimigos e atacá-los (a esquerda, a mídia, as corporações, a velha política, as Ciências Sociais, a universidade, etc.). Em segundo lugar, a manifestação foi legítima, como foi a contrária ao governo; pois, por uma questão de lógica e honestidade, ou todos são idiotas manobráveis ou todos estão no seu direito à livre e pacífica manifestação. Tendo a crer na segunda opção. Bolsonaro e os bolsonaristas recuaram de um ataque direto ao Congresso e ao STF e buscaram pautar as ruas no apoio à reforma da previdência e ao pacote anticrime de Moro. Ponto para o governo. Contudo, persiste, às vezes latente e às vezes claramente, um viés autocrático de ataque às instituições do Estado Democrático e de Direito. Para muitos, tenho certeza, seria melhor governar sem deputados, senadores e sem os juízes do STF. Seria, mas não é possível. Em nossa Constituição, claro está, há uma democracia representativa e com divisão do Poder (Executivo, Legislativo e Judiciário) numa relação de freios e contrapesos. O poder não é absoluto e, dividido, deve conviver harmoniosamente com os outros. Desta forma, o desejo de atacar os outros poderes é barrado pela Constituição e, também, por conta de que se o presidente governa assentado na legitimidade do voto, os membros do Legislativo gozam da mesma prerrogativa legal. Outro ponto positivo para Bolsonaro foi demonstrar que a força e prestígio que possui nas redes sociais, junto aos bolsonaristas, pode ser verificada nas ruas, na realidade. Contudo, o afastamento – no bojo da direita conservadora – do MBL, do Vem Pra Rua e de nomes como Kim Kataguiri, Janaína Paschoal, Lobão, entre outros, denota uma clara derrota para o universo bolsonarista e isso fica claro com os ataques que sofreram nas redes sociais e nas ruas, no domingo. A questão, novamente, é o que fará o governo com esse ganho de capital político? E como reagirão os atores políticos: deputados e senadores? O governo buscará, outra vez, dialogar e negociar ou insistirá que ele representa a "nova política" (pura, imaculada) numa guerra contra a "velha política" (transbordando vícios, conchavos e corrupção)? E os deputados e senadores – com seus respectivos presidentes, Maia e Alcolumbre – sentir-se-ão amedrontados e enfraquecidos pelas vozes das ruas ou, ao contrário, partirão para o ataque a um governo de articulação política precocemente combalida? São muitas as questões e as respostas dependerão das ações concretas destes atores. Obviamente, seria bom para o país o diálogo, a negociação e a construção de pautas minimamente consensuais: as reformas, retomada do emprego e diminuição da violência, por exemplo. Esse filme, contudo, está apenas começando...".

A frase " Cachorro mordido de cobra tem medo até de linguiça". Do cancioneiro popular.

Pacote de ações estratégicas para estimular Turismo (Foto)
Destinos como Fernando de Noronha; Maragogi, em Alagoas; Canindé de São Francisco, em Sergipe; Porto Seguro, na Bahia; Jericoacoara, no Ceará; Luís Correia, no Piauí; Barreirinhas, no Maranhão; São Raimundo Nonato, no Piauí; Cabedelo, na Paraíba e Parnamirim, no Rio Grande do Norte, serão beneficiados pelos investimentos, que serão de R$ 200 milhões para todo o país.  A ideia é que os projetos a serem implementados aumentem a qualidade da oferta turística das rotas selecionadas na região Nordeste.

Autos leriados
Guerra dentro do PT de Fortaleza. Larissa Gaspar que já foi do PT quer voltar. DeotadoRamalho presidente do PT na capital diz que não quer ela de volta. A mulherada do PT diz que quer que isso é machismo e tal. Ta um bundalelê no PT.


Bom dia

Bolsonaro diz que está convencido a vetar despacho gratuito de bagagens

Em live nas redes sociais, o presidente disse que, independentemente de qual seja a decisão, será criticado 

Semana passada no Recife, ele disse que sancionaria o texto para permitir que não se pagasse por despacho de bagagem.

quinta-feira, 30 de maio de 2019

Gente do crime fora dos estádios

MPCE bane 45 torcedores das arenas esportivas pela prática de crimes

Entre os motivos estão a posse ou consumo de drogas, cambismo, tumultos ou incitarem a violência

O Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE), por meio do Núcleo do Desporto e Defesa do Torcedor (Nudtor), baniu, de janeiro a abril de 2019, 45 torcedores das arenas esportivas do Estado por mau comportamento e pela prática de crimes. Os números são relativos às ocorrências registradas no interior dos estádios, durante os plantões do Nudtor, e têm como média a realização de dois jogos de futebol por semana. As informações foram divulgadas pelo coordenador do Núcleo, promotor de Justiça Edvando França.
Reprodução
Dos 45 torcedores banidos, 31 foram retirados por posse ou consumo de drogas, cinco pelo crime de cambismo, quatro por promoverem tumultos ou incitarem a violência e cinco foram retirados pela prática de outros tipos de crime de menor potencial ofensivo. As ocorrências registradas no período não possuem relação com o consumo de bebidas alcoólicas.
No primeiro quadrimestre deste ano, o Nudtor também realizou 163 procedimentos. Ao todo, foram realizados 42 Termos Circunstanciados de Ocorrências (TCO), com o registro de infrações de menor potencial ofensivo; 37 audiências preliminares, que ocorrem logo após o momento da prisão do acusado; 33 transações penais oferecidas; 26 transações aceitas e 25 denúncias oferecidas.

PIB nao é mágica diz Guedes

Paulo Guedes: Crescimento do PIB depende de reformas e não de truques


Ao comentar hoje (30) a queda de 0,2% no crescimento econômico do primeiro trimestre, o ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que o desempenho negativo já estava previsto e que a volta do crescimento depende de reformas econômicas, e não de medidas de estímulo pontuais. “Nós não vamos fazer truques ou mágicas”, afirmou.
“As pessoas têm que entender que nós precisamos das reformas exatamente para retomar o crescimento”, disse o ministro, na porta do ministério, após uma reunião com a bancada do partido Novo na Câmara. “Nós não vamos fazer truques nem mágicas, vamos fazer reformas sérias, com fundamentos econômicos”, acrescentou.
Nesta quinta-feira, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou o crescimento do Produto Interno Bruto no primeiro trimestre, que confirmou expectativas de retração em 0,2%.
Ao comentar as revisões para baixo sobre o crescimento do PIB para 2019, que vêm sendo feitas por economistas desde o início do ano, Guedes disse que após a eleição houve “um otimismo” em relação ao crescimento, devido à “potência da plataforma liberal”, mas que houve a necessidade de ajustes devido à demora na aprovação da reforma da Previdência, que deve abrir caminho para outras mudanças estruturais.
“Esse sonho do crescimento está ao alcance das nossas mãos. É só implementar as reformas. Como demorou um pouco a implementação das reformas, as previsões foram revistas para baixo”, disse Guedes.
O ministro se disse confiante de que a reforma da Previdência será aprovada ainda no primeiro semestre, o que deve dar um “horizonte fiscal de 10, 15, 20 anos”, incentivando a volta dos investimentos.
Estímulos
Uma vez aprovada a nova Previdência, o governo deve trabalhar em prol da reforma tributária, afirmou Guedes, e também lançar uma série de medidas de estímulo para a economia.
Entre as medidas está o que chamou de “choque de energia barata”, um novo pacto federativo para distribuição de recursos a estados e municípios e a liberação de saques no Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).
“Mas isso tudo exige reformas antes. Você não pode fazer voluntarismo com política econômica e levar o Brasil para o buraco”, afirmou o ministro. “Nós temos que começar pelas coisas mais importantes. O voo da galinha nós já fizemos varias vezes”, completou.
(Agência Brasil)

Educação

    Estudantes fazem nova manifestação contra bloqueios na educação

    Estudantes e professores de escolas públicas e privadas voltam às ruas em todas as regiões do país nesta quinta-feira (30) para realizar seu segundo protesto contra os bloqueios na verba para a educação promovidos pela gestão do presidente Jair Bolsonaro (PSL).
    Os atos são encabeçados pela UNE (União Nacional dos Estudantes) e contarão com a participação de pessoas convocadas pelas centrais sindicais contrárias à reforma da Previdência, como a CUT (Central Única dos Trabalhadores).
    Acompanhe todas as informações sobre os protestos.
    • 7h19 30.mai
      Pelo país
      Na fronteira com o Uruguai, estudantes protestam contra cortes
      JAGUARÃO - Onde o Brasil faz divisa com o Uruguai, na cidade gaúcha de Jaguarão, centenas de estudantes foram às ruas no início da tarde desta quinta-feira (30) em protesto contra os cortes de verbas impostos pelo Ministério da Educação (MEC).
      Uma das faixas, carregadas por alunos do Ifsul (Instituto Federal do Rio Grande do Sul) continha os dizeres: "Vivemos para o estudo. Soldados da ciência, o livro é nosso escudo e a arma é a nossa inteligência".
      Além do Ifsul, a cidade conta com um campus da Unipampa (Universidade Federal do Pampa). (Paula Sperb)


      Cláudio Martins/Facebook
      Estudantes protestam em Jaguarão, na fronteira do Rio Grande do Sul com o Uruguai
      Estudantes protestam em Jaguarão, na fronteira do Rio Grande do Sul com o Uruguai

  • 17h19 30.mai
    Rio de Janeiro
    Protesto no Rio ganha corpo e já ocupa parte de avenidas
    RIO DE JANEIRO - O ato em frente à Igreja da Candelária, no centro do Rio, toma corpo e agora ocupa parte das avenidas principais Presidente Vargas e Rio Branco. Vermelho é o tom mais frequente nas camisetas e bandeiras, e grande parte do público é jovem.
    "Defumados" por churrasquinhos, os manifestantes entoam gritos como "Que contradição, tem dinheiro para a milícia mas não tem para a educação" e "Quero estudar para ser inteligente, porque de burro já basta o presidente".
    A ideia é que às 18h o grupo de manifestantes caminhe até a região da Cinelândia, a cerca de um quilômetro de onde ocorre a concentração. Algumas equipes de policiais militares com máscaras se espalham ao longo do trajeto. (Júlia Barbon)

  • 17h14 30.mai
    Belo Horizonte
    Manifestantes fazem concentração com música e pipoca em BH
    Na capital mineira, a concentração para o ato desta quinta (30) começa com pipoca e música.
    "Se o povo se unir, o governo vai cair", canta um grupo com instrumentos de percussão.
    Em um prédio da faculdade de Direito da UFMG duas faixas foram estendidas com as pautas do dia. A menor diz: Cientistas do estado contra os cortes na educação. A maior: Não à reforma da previdência - assinada pela associação de docentes da UFMG.
    O ato estava marcado para começar às 17h. Carros de som já estão em volta da praça Afonso Arinos, no centro da capital, de onde sai o ato (Fernanda Canofre)

    Fernanda Canofre/Folhapress
    Faixas de protesto colocadas em frente ao prédio da faculdade de Direito da UFMG
    Faixas de protesto colocadas em frente ao prédio da faculdade de Direito da UFMG
  • 17h13 30.mai
    Pelo país
    Ator fantasiado de Bolsonaro arranca vaias e risadas em manifestação no Recife
    RECIFE - O ator Gleuson Vieira encontrou uma forma diferente para protestar contra o contingenciamento das verbas de educação. Fantasiado de Jair Bolsonaro, teve fôlego para fazer discursos, sempre emendando frases com os bordões do presidente.
    Por onde passa, em meio ao protesto, arranca risadas e algumas vaias."Eu vou cortar toda a verba da educação. Vocês não terão mais lugar para fazer balbúrdia", disse, imitando o presidente. Com humor, chama as pessoas para fazer foto com ele. O pedido é sempre negado de maneira veemente. "Ninguém quer fazer foto comigo. Por que será?", diverte-se. (João Valadares)

    João Valadares/Folhapress
    O ator Cleuson Vieira fantasiado de Bolsonaro em protesto no Recife
    O ator Cleuson Vieira fantasiado de Bolsonaro em protesto no Recife

  • 17h13 30.mai
    Pelo país
    Ato em Belém concentra multidão na Praça da República
    BELÉM - O ato em defesa da educação já reúne uma multidão na Praça da República, no centro da capital paraense.
    A concentração iniciou às 16h. A praça é ponto de partida para 4 km de caminhada a ser feita este fim de tarde até o Mercado de São Brás.
    Nesse momento entidades sindicais e estudantis discursam em carro som ao lado do Theatro da Paz, patrimônio arquitetônico da capital. (Lázaro Magalhães)

  • 17h09 30.mai
    Pelo país
    Grupo de estudantes de 1968 vai às ruas em ato no Ceará
    FORTALEZA - O ato em Fortaleza também promoveu um encontro de gerações. Na Avenida da Universidade, as funcionárias públicas aposentadas Regina Estela Façanha, 73, Aspásia Soares, 73, e Ana Tavares, 71, seguiram o trajeto com uma faixa que declarava que os jovens de 1968 apoiavam os jovens de 2019.
    As três viveram o período da ditadura militar e acreditam que o atual cenário político caminha para um novo estado de exceção. "É um retrocesso! Nunca pensamos que iríamos viver para temer isso novamente. Perdemos amigos que até hoje não apareceram", diz Regina Façanha. (Thays Lavor)

    Thays Lavor/Folhapress
    As funcionárias públicas aposentadas Regina Estela Façanha , 73, Aspásia Soares,73, e Ana Tavares, 71
    As funcionárias públicas aposentadas Regina Estela Façanha , 73, Aspásia Soares,73, e Ana Tavares, 71

  • 16h53 30.mai
    São Paulo
    Ex-aluno de universidade federal leva cães em ato para ‘chamar atenção’
    SÃO PAULO - O paisagista Agnaldo Carlos, 43, foi acompanhado dos dois cachorros, Sofia e Flash, para o ato contra o corte de verbas na educação. Os animais estavam com figurinos com os dizeres "fora Bozo" (em referência ao presidente Jair Bolsonaro) e "educação". "É uma forma de chamar atenção do povo para essas questões", diz ele, dividindo-se entre os vários pedidos de fotos com os bichos.
    Além de protestar contra o bloqueio de verbas para a educação, Carlos, que diz ser ex-aluno da Universidade Federal do ABC, também foi ao ato para lutar contra a reforma da previdência. (Júlia Zaremba)

    Júlia Zaremba/Folhapress
    Paisagista Agnaldo Carlos, 43, vai a protesto em SP acompanhado dos dois cachorros, Sofia e Flash
    Paisagista Agnaldo Carlos, 43, vai a protesto em SP acompanhado dos dois cachorros, Sofia e Flash


  • 16h50 30.mai
    Veja fotos de brasileiros que residem no exterior em atos contra os cortes na Educação


  • 16h41 30.mai
    Ato no Recife é menos expressivo do que manifestação anterior
    RECIFE - O ato contra os cortes na educação reúne, até o momento, um público visivelmente menor do que a manifestação realizada no último dia 15.
    A concentração, na rua da Aurora, área central da cidade, conta em sua grande maioria com estudantes secundaristas da rede pública de ensino.
    Além dos protestos contra o contingenciamento promovido pelo governo do presidente Jair Bolsonaro, os manifestantes atacam a reforma da Previdência e exaltam o ex-presidente Lula, preso em Curitiba há mais de um ano.

    João Valadares/Folhapress
    Manifestantes seguram cartazes em protesto no Recife
    Manifestantes seguram cartazes em protesto no Recife

  • 16h36 30.mai
    São Paulo
    Manifestantes começam a se reunir no Largo da Batata, na zona oeste de São Paulo
    SÃO PAULO - Milhares de pessoas começam a se reunir no Largo da Batata, na zona oeste de São Paulo, para protestar contra o bloqueio de verbas para a educação pelo governo Bolsonaro. O público é composto, em grande parte, por estudantes de instituições federais, integrantes de movimentos sociais e de centrais sindicais. Além do fim do contingenciamento de verbas, pedem a liberdade do ex-presidente Lula e o fim da reforma da previdência. (Júlia Zaremba)

O Cara está aí.

No Brasil, Obama se encontra com Pelé, reclama do trânsito de SP e critica políticas liberais

Ex-presidente dos EUA veio ao país para participar de palestra em evento na zona sul da cidade 

Veja a matéria do UL no face do macário

 

Audiência Pública discute regulamentação dos esportes eletrônicos nesta quinta (30)

Nesta quinta-feira (30), às 15h, será realizada uma audiência pública para discutir a regulamentação dos esportes eletrônicos, no Complexo das Comissões da Assembleia Legislativa. O evento atende a uma solicitação do deputado estadual Nezinho Farias, responsável pelo projeto de Lei que tramita na Casa com o mesmo tema. 

O objetivo do evento é discutir com a comunidade o crescimento desse mercado e a forma como ele pode fortalecer a educação e a inclusã social, além de promover a geração de renda. E a forma como a regulamentação irá contribuir para o reconhecimento e para a proteção desses atletas. 

Programação
15h: Surgimento e desenvolvimento dos esportes eletrônicos, com Izequiel Norões, Presidente da União Cearense de Gamers e professor do curso de Jogos Digitais da faculdade Estácio    

15h15: Esporte eletrônico como espaço de participação, de educação e inclusão digital, com André Mesquita, Diretor da União Cearense de Gamers

15h30:  Esportes eletrônicos e a violência, com o psicólogo Diego Gaspar

15h45: A importância dos e-sports  no contexto social geral para o Estado, com o sócio da empresa Talent Experts e fundador da Associação Comercial, Industrial e Cultural dos Jogos Eletrônicos da Brasil, Moacyr Alves Júnior. 
 
Dados sobre os esportes eletrônicos

O Ministério da Cidadania, através da Secretaria Especial de Cultura, divulgou em janeiro deste ano que 75,7 milhões de pessoas podem ser consideradas usuárias de jogos eletrônicos no Brasil. O volume de jogadores coloca o País em primeiro lugar entre os países latino-americanos  e em 13º lugar no ranking global do setor. Segundo um estudo divulgado ano passado pelo Ministério da Cultura, o mercado de jogos eletrônicos brasileiro está crescendo em todas as cinco regiões e as empresas de games eletrônicos brasileiras informais faturam R$ 81 mil por ano, enquanto as formalizadas têm um faturamento anual superior a R$ 300 mil no ano. Vale destacar ainda que o mercado global de eSports arrecadou US$ 655 milhões em 2017 e que o Brasil já é o terceiro maior em audiência mundial de torneios de eSports, com estimativa de 11.4 milhões de espectadores em 2017.

SBP e Cruz Vermelha levam programa de combate ao Aedes Aegypti para o Ceará


Projeto ‘Juntos Contra o Mosquito’ irá realizar atividades educacionais e mutirões de limpeza com a população para reduzir os casos de arboviroses nos municípios de Canindé e Itatira

Para ajudar o Brasil no combate às arboviroses, que são as doenças causadas pelo mosquito Aedes aegypti como a dengue, chikungunya e zika, a marca SBP, que há mais de 40 anos protege as famílias brasileiras contra os insetos, criou o movimento ‘Juntos Contra o Mosquito’. Em parceira com a Cruz Vermelha Brasileira, os municípios de Canindé e Itatira, no Ceará, serão duas das sete cidades no país que receberão o projeto entre os meses de maio e julho.
“A incidência de mosquitos na região está alta e mais do que nunca é importante que a população se mobilize para combatê-los. Com o projeto ‘Juntos Contra o Mosquito’ queremos mostrar que com medidas simples de prevenção, conscientização e o envolvimento de toda a população, podemos evitar a proliferação destas doenças que todos os anos causam sérios danos a tantas cidades do Brasil”, explica Loic Lelann, Head de Marketing de SBP. No ano passado, o programa foi aplicado em três cidades, com resultados bastante positivos na proteção contra o mosquito Aedes aegypti.
Com apoio da rede de voluntários da Cruz Vermelha Brasileira, o programa é levado de porta em porta para cada família, alertando sobre o problema e ensinando formas de prevenção. “A parceria com SBP nos ajudou a aprimorar e multiplicar a expertise que já usávamos para os cuidados necessários contra as arboviroses.  Estamos muito felizes em participar desde o começo desta iniciativa e poder leva-la para algumas das áreas mais necessitadas do país”, comenta Julio Cals, Presidente Nacional da Cruz Vermelha Brasileira.
Só em 2019, foram registrados mais de 451¹ mil casos prováveis de dengue, chikungunya e Zika no Brasil, segundo o Monitoramento dos Casos de Arboviroses Urbanas transmitidas pelo Aedes, divulgado em abril deste ano pelo Ministério da Saúde. Ainda de acordo com o levantamento, no Ceará, foram registrados mais de 4.500 casos prováveis. 

Juntos Contra o Mosquito no Ceará
Para conscientizar a população, o movimento Juntos Contra o Mosquito estará nos municípios de Canindé e Itatira atuando em quatro importantes frentes: cadastramento das famílias que serão ajudadas, limpeza e cuidado dos possíveis focos, promoção de ações de educação de adultos e crianças sobre as doenças transmitidas pelo Aedes Aegypti, e a doação de produtos SBP para garantir uma proteção completa: dentro e fora de casa. O kit é composto pelo SBP Aerossol², para eliminar os insetos dentro de casa, SBP Repelente Elétrico Líquido³, para manter os mosquitos afastados e o SBP Repelente Corporal4, que deve ser aplicado no corpo para realização de atividades em locais externos.
Além das soluções, a população receberá um material educativo que auxiliará no combate efetivo e na prevenção do Aedes aegypti. O material serve como base para a realização dos mutirões de
limpeza que envolverão a população de cada localidade para identificar e combater os possíveis focos do mosquito eliminando assim o agente causador das arboviroses. A rede de voluntários da Cruz Vermelha Brasileira também realizará em algumas escolas ações sociais para crianças e adultos se engajarem no movimento por meio de brincadeiras e atividades lúdicas que ensinam formas de proteção e prevenção

Metodologia Juntos Contra o Mosquito
A metodologia e os materiais educacionais do projeto foram desenvolvidas em parceria com a London School of Hygiene and Tropical Medicine, reconhecida internacionalmente por sua excelência em pesquisas sobre doenças tropicais, levando às comunidades um programa educacional para combater e prevenir a formação de focos do mosquito.  As atividades acontecem com o apoio da Cruz Vermelha Brasileira e combina atividades educacionais, doação de produtos e realização de mutirões de limpeza. O foco principal é reduzir a reprodução e, consequentemente, a proliferação do mosquito Aedes aegypti, que transmite a dengue, chikungunya, febre amarela e Zika, além do uso de repelentes e inseticidas que aumentam o fator de proteção.  




¹ Ministério da Saúde. Monitoramento dos casos de Arboviroses urbanas transmitidas pelo Aedes (dengue, chikungunya e Zika) até a Semana Epidemiológica 15 de 2019. Abril 2019. <http://portalarquivos2.saude.gov.br/images/pdf/2019/abril/30/informe-arboviroses-15.pdf> 
2, 3, 4 Antes de usar leia as instruções do rótulo. Conserve-o fora do alcance de crianças e animais domésticos

Sobre SBP
Há mais de 40 anos no mercado, SBP já é sinônimo de prevenção contra insetos, oferecendo 100% de proteção – dentro e fora de casa – com sua linha de inseticidas e repelentes. Constantemente em busca de novas tecnologias para eliminar e repelir insetos, a marca oferece total eficiência. Para a casa, o portfólio inclui uma gama variada de inseticidas em aerossol e repelentes elétricos. Para o uso pessoal fora de casa, a marca traz dois repelentes, ambos à base de icaridina, o ativo mais moderno do mercado.

Sobre a RB
O Grupo RB (Reckitt Benckiser), líder global em bens de consumo para saúde e higiene**, atua em mais de 60 países e conta com mais de 40 mil colaboradores globalmente. Nossas marcas são guiadas pelo propósito de oferecer soluções inovadoras para proporcionar vidas mais saudáveis e lares mais felizes a milhões de pessoas ao redor do mundo. 
Com a aquisição da Mead Johnson Nutrition em 2017, a empresa incluiu em seu portfólio marcas focadas em nutrição infantil, como Sustagen e Enfagrow. Assim, a RB passou a se organizar globalmente em duas Unidades de Negócio independentes: Health (Saúde) e Hygiene Home (Higiene e Casa).  
No Brasil, a RB conta com um portfólio de 29 marcas conhecidas pelo consumidor brasileiro e que fazem parte do seu dia a dia. Entre elas estão as nossas marcas Veja, Vanish e SBP, além de

 Sustagen, Enfagrow, Strepsils, Naldecon, Olla, Jontex, Luftal, LuftaGastroPro, Veet, Harpic, Destac, Poliflor, Finish, Bom Ar Air Wick dentre outras.  
Somos motivados pela conquista, apaixonados pela superação de resultados e comprometidos com a qualidade e excelência científica. Esta é a cultura da RB. Mais informações: www.rb.com/br 

Vai lascar

Tanto os pobres como os ricos que vivem nas seis maiores cidades do Brasil - que, juntas, abrigam 86% da população - podem enfrentar um risco muito alto de estresse térmico conforme as temperaturas médias globais se elevem, segundo um estudo de três universidades brasileiras publicado na Climatic Change. Usando dados climáticos de alta resolução, a pesquisa conclui que, em São Paulo, Vitória, Curitiba e Porto Alegre, os riscos são muito altos nas zonas ricas das cidades. Enquanto em Natal e Manaus, riscos muito altos foram encontrados nas zonas de baixa renda.

Eita governo!


O presidente Bolsonaro assinou um decreto anteontem alterando a constituição do Conselho Nacional do Meio Ambiente, o Conama. O conselho foi reduzido de 92 membros para 22, nove dos quais do governo federal (41%). A sociedade civil será representada por “quatro representantes de entidades ambientalistas de âmbito nacional” e “dois representantes indicados (por) entidades empresariais”.
Perderam lugar no Conselho representações indígenas, a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência, a Associação Nacional de Órgãos Municipais de Meio Ambiente, que reúne os secretários municipais de meio ambiente, o ICMBio, a ANA e muitas outras entidades e organizações que  têm tudo a ver com a agenda ambiental.
Para Carlos Bocuhy, presidente do Proam, a “medida é para destruir a representação da sociedade civil. Essa parece ser a intenção do governo”. Ele disse, também, que enviará para a procuradora geral da república, Raquel Dodge, uma representação contra o decreto assinada por mais de 30 entidades.

Capa do jornal OEstadoCe


Mega Sena

ACUMULOU

02 06 27 37 44 47

Ninguém acertou os 6 números da Mega Sena Concurso 2155 e o prêmio acumulou.

Arrumando Juazeiro

CENTRO REVITALIZADO: Prefeito Arnon Bezerra entrega a Alameda Juazeiro nesta sexta-feira (31), com 43 lojas

O Prefeito de Juazeiro do Norte, Arnon Bezerra, inaugura nesta sexta-feira, 31, às 18 horas, a Alameda Juazeiro – Centro de Gastronomia Rita Araújo da Silva. O novo espaço de lazer, cultura e turismo da cidade faz parte de um complexo, que revitaliza o Centro Juazeiro do Norte, desde a Praça Padre Cícero, entregue ano passado, totalmente restaurada, com nova iluminação e paisagismo, além do novo piso intertravado no entorno. O projeto é uma parceria do Governo Municipal e Governo do Estado.
 São 43 lojas, que recebem um acompanhamento especial do Prefeito Arnon Bezerra. As fachadas das antigas moradias do Município são redesenhadas e coloridas, possibilitando à população um resgate da sua história patrimonial urbana. O local conta com banheiros, inclusive um com acessibilidade, com acabamentos em granito, além de cerâmicas em todas as lojas.
O antigo terminal intermunicipal, hoje Alameda Juazeiro, ganha nova visibilidade, e com isso, uma parte da cidade de Juazeiro do Norte recebe um novo brilho, tornando a área espaço natural para promoção e valorização do turismo. A população tem elogiado o projeto. As lojas irão possibilitar uma alimentação de qualidade, comercialização de bebidas, além do produto regional.
A Prefeitura Municipal de Juazeiro do Norte, através da Secretaria de Infraestrutura (Seinfra), destaca que a reforma faz parte do mesmo projeto que buscou resgatar o traçado original da Praça Padre Cícero
 Foto: Elizangela Santos 


Parou geral!

Municípios do CE terão atos pela educação e contra mudanças na aposentadoria
Pelo menos nove cidades, em todas as regiões do Ceará, realizam protestos contra a PEC da Reforma da Previdência e em repúdio aos cortes na educação
Nesta quinta-feira (30/05), os municípios do Ceará serão palco de uma série de atos. Na data, seis cidades realizam Marchas Regionais contra a Destruição da Previdência e outras três localidades organizam atos da segunda greve nacional da educação.
As marchas foram convocadas pela Federação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal no Estado do Ceará (Fetamce) em parceria com os 141 sindicatos filiados à organização sindical. As passeatas também têm na pauta a luta contra os cortes do setor educacional, o que levou à unificação das mobilizações às atividades chamadas pelas entidades estudantis, como a União Nacional dos Estudantes (UNE) e a União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (UBES).
A avaliação é de que a PEC 06/19 significaria o fim da aposentadoria enquanto direito universal de trabalhadores e trabalhadoras. “A proposta apresentada suprime direitos sociais conquistados ao longo dos anos e altera o sistema de repartição pelo de capitalização. Além disso, a reforma aumenta as desigualdades e penaliza os mais pobres”, avalia Enedina Soares, presidente da Fetamce.
Também são parceiros dos protestos a Central Única dos Trabalhadores no Ceará (CUT-CE) e outras entidades do setor educacional, como a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) e a Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal (Confetam).
Confira a agenda:
Marchas Regionais Contra a Destruição da Previdência – Greve Nacional da Educação:
·         Regional Metropolitana - Fortaleza – às 14h, na Praça da Gentilândia
·         Regional Maciço de Baturité – Acarape – às 14h, na Praça da Igreja Matriz;  
·         Regional Itapipoca – Amontada – às 8h, no GInásio Poliesportivo Abilhão;
·         Regional Cariri – Barbalha – às 8h, no Parque da Cidade;  
·         Regional Iguatu – Iguatu – às 8h, na Praça da Caixa Econômica Federal;
·         Regional Sertão Central – Quixadá – às 8h, na Rua José de Queiroz Pessoa, 2554, Planalto Universal;
·         Regional Sobral – Sobral – às 18h30, no IFCE Campus, na Av. Dr. Guarani, 317, Derby Clube.
Greve Nacional da Educação:
·         Itapipoca – às 8h, na Praça do Cafita;
·         Itarema – às 8h, na Sede do Sindicato de Servidores da cidade;
·         Limoeiro do Norte – às 7h30, no campus do IFCE.

Coluna do blog

Dulce começa santificado Roma 9 Itália - 18 graus -A Basílica Sant"Andrea Della Valle, no Corso Vitorio Emanuelle locou cedo. 90% era...