terça-feira, 23 de abril de 2019

Camilo defende fronteiras em Portugal

Segurança: Camilo reforça responsabilidade da União

O governador Camilo Santana voltou a defender o papel do Governo Federal na articulação de uma política nacional de segurança pública. “É competência da União combater o narcotráfico”, declarou ele no VII Fórum Jurídico de Lisboa, evento realizado na manhã de ontem (22).
“Os estados não podem legislar sobre o tema e assumem quase todo o custeio da segurança pública. Portanto, a gente sempre tinha uma cobrança da necessidade da União fazer esse debate e quem tinha que conduzir esse processo era o Poder Executivo e chamar os outros poderes”, defendeu, ressaltando, ainda, que o Brasil conta com 23 mil quilômetros de fronteira marítima e terrestre, sendo responsabilidade do Governo Federal guardar essas entradas e proteger o País da entrada de drogas ilícitas.
Segundo ele, o crime ultrapassou os limites dos estados e se nacionalizou ao longo dos últimos anos. Com isso, é necessário, continua, engajamento entre todos os poderes, incluindo também as administrações municipais.
Camilo destacou as ações já realizadas pela administração estadual para diminuir o número de homicídios no Ceará, com destaque ao Pacto por um Ceará Pacífico. “Quando assumi o governo em 2015, disse que era preciso fazer um plano na área de segurança. Convidamos o Fórum Nacional de Segurança Pública e especialistas para que a gente pudesse fazer um diagnóstico e traçar um rumo a médio e longo prazo para enfrentar o problema da segurança no Ceará. Depois de mais de um ano de debate com a sociedade nós criamos o Pacto por um Ceará Pacífico, que tem participação de diversas instituições na discussão do enfrentamento do problema da violência”, disse.
Ataques
O discurso de pleitear protagonismo da União em políticas de segurança pública é recorrente nas declarações do governador desde a gestão anterior, mas veio à tona após o início dos ataques de facções criminosas a prédios públicos e veículos no Ceará, em janeiro deste ano.

O diálogo que se seguiu entre Camilo e o Governo Federal, principalmente por via do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, resultou no envio da Força Nacional para ajudar as forças policiais locais a combaterem os grupos criminosos atuantes no Estado – reforço que chegou a ter sua permanência estendida, por solicitação da administração estadual. No último dia 15, foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) a decisão da permanência de agentes da Força-Tarefa de Intervenção Penitenciária – um reforço à parte daquele enviado para atuar no patrulhamento das ruas – no Ceará por mais 30 dias. Segundo o titular da Secretaria da Administração Penitenciária (SAP), Luís Mauro Albuquerque, a intenção é fazer com que esses profissionais fiquem por mais 90 dias, com os 60 restantes ainda estando sendo negociados.
Parcerias
Camilo ainda publicou, nas redes sociais, que se encontrou com o embaixador do Brasil em Portugal, Luiz Alberto Figueiredo Machado, com expectativa de que possam ser firmadas parceria entre os dois países a partir desse contato. Participaram do encontro, também, o presidente da Assembleia Legislativa, José Sarto (PDT), que também embarcou para Lisboa junto com o governador.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quem é a proteção do moço?

PGR é instada a investigar Salles por omissão em vazamento de óleo no Nordeste O Partido dos Trabalhadores foi à Procuradoria Geral d...