sábado, 28 de julho de 2018

A ordem pra nova Beira Mar

Prefeito Roberto Cláudio assina ordem de serviço para requalificação da Avenida Beira Mar

Obra tem previsão de 24 meses para entrega em sua totalidade


várias pessoas num palco
Projeto foi apresentado em solenidade na manhã desta sexta-feira (27/07)
O prefeito Roberto Cláudio assinou a ordem de serviço para o início da requalificação da Avenida Beira-Mar, na manhã desta sexta-feira (27/07). Orçada em R$ 40 milhões, recursos provenientes do Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF), a intervenção inclui a urbanização completa, além de dar continuidade às obras de requalificação já realizadas entre o novo Mercado dos Peixes e o calçadão na Estátua de Iracema. “Este é um sonho antigo da cidade de Fortaleza. Estamos chamando a obra de Beira-Mar de Todos porque a ideia é que, para além de uma obra de infraestrutura, seja de emprego e renda, que irá transformar toda a estrutura de calçadão, pavimentação, feira, dando oportunidade para que os trabalhadores que já estejam aqui permaneçam, ao mesmo tempo que outros investimentos comerciais e empresariais se estabeleçam no entorno”, afirmou Roberto Cláudio.
O projeto compreende a requalificação da Avenida, a construção de um novo calçadão com três pavilhões multiusos, dotados de quiosques de alimentação e bebidas, todos padronizados e a urbanização dos espigões das avenidas Desembargador Moreira e Rui Barbosa, compreendendo uma área de total de 66.704,38 m², totalmente acessíveis.
Nova iluminação, fiação embutida, espaços para convivência com caramanchões, academias, banheiros, parque infantil, quadras de vôlei de praia, pista de skate, anfiteatro, pista de hockey, ciclovia, pista de cooper com 2,6 km de extensão, além de um posto da Casa do Turista e prédio administrativo, estão entre as novidades a serem implementadas na nova Beira-Mar.
Manuela Nogueira, secretária da Infraestrutura do Município aprensentou a intervenção no local. “Vamos dividir as obras em trechos para tentar minimizar os impactos que possam causam à Cidade. Hoje, estamos dando a ordem de serviço para que a empresa possa se mobilizar e instalar o canteiro de obras. A partir de 10 de agosto, começamos o trecho entre o Mercado dos Peixes e Parque Bisão. Trabalharemos com as calçadas do lado dos prédios, parte viária drenagem e complementação do que falta na área do calçadão. Posteriormente, passaremos para os outros trechos, até chegar a Rui Barbosa”, informou.
Frequentador diário da orla de Fortaleza, Robert Claus tem grande expectativa em relação à obra. “Há algumas gestões que esperávamos a reforma da Beira-Mar e agora vai sair em sua totalidade. Já tivemos a primeira parte entregue e dá para ter ideia de que vai ficar muito bom. É algo que vai mudar a vida de muita gente, melhorar tudo para o morador e para o turista”, disse.
As intervenções, devem durar 24 meses, e incluem a urbanização completa do trecho entre a Av. Rui Barbosa e a Rua Tereza Hinko, dando continuidade às obras de requalificação já realizadas desde o novo Mercado dos Peixes, no Mucuripe, até o calçadão na Estátua de Iracema, às margens do Riacho Maceió. Ao todo.
Feira de artesanato
A área onde acontece a feirinha de artesanato também passará por melhorias urbanísticas, como novo piso, nova iluminação e zoneamento com padronização dos boxes comerciais, garantindo uma maior organização e disposição dos produtos vendidos, naquele que é considerado hoje o maior mercado de artesanato a céu aberto da Capital.
Avenida Beira Mar
As intervenções na Avenida incluem a construção de calçadas acessíveis com rampas, piso tátil e travessias elevadas para pedestres. A via contará também com um novo sistema de drenagem, com a construção de galerias, bocas de lobo e a substituição do pavimento asfáltico.
Impacto na economia local
Como forma de garantir o planejamento e o ordenamento territorial do calçadão, a Secretaria Regional II entregou, em junho deste ano, 1.342 autorizações aos ambulantes que atuam na feirinha da Beira-Mar. A reunião, que aconteceu no Náutico Atlético Cearense, teve como objetivo, assegurar a permanência de todos aqueles que já trabalham no local, mesmo no período da obra que não impactará no funcionamento do comércio ambulante.
Para o prefeito Roberto Cláudio, “a Avenida Beira-Mar, depois de pronta, se transformará em uma grande indústria para o turismo, gerando empregos diretos e, consequentemente, mais renda e oportunidades de desenvolvimento para o povo e para a cidade”.
Além da obra ser realizada por etapas, para minimizar os efeitos de uma intervenção desse porte, a Secretaria Regional II irá instalar partir desta sexta-feira, uma ouvidoria no calçadão da Beira Mar para ouvir as preocupações e sugestões para melhorar o deslocamento de quem mora ou trabalha na via e no seu entorno.
“Estamos discutindo instrumentos jurídicos, junto com eles, para que os atuais proprietários das barracas de praia possam permanecer nos quiosques padronizados que serão construídos na orla, com tamanhos que variam entre 21m² e 131m²”, afirmou o secretário da Regional II, Ferruccio Feitosa.
Já os 658 permissionários que trabalham na tradicional feira de artesanato também terão boxes fixos. A medida, além de ordenar a feira, trará mais conforto para quem trabalha e visita o local.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bom dia

Militares aceitam proposta encaminhada por comissão e decidem encerrar paralisação  ...