quinta-feira, 13 de julho de 2017

Compra de voto dá castigo?

"Meu partido vendeu a minha vaga na CCJ", critica deputado do PR

Parlamentar foi trocado na comissão após acordo entre seu partido e Temer

O deputado federal Delegado Waldir (PR-GO) fez um ataque contundente ao seu partido e a Michel Temer na noite desta quarta-feira (12), durante sua fala de 10 minutos na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara, que debate a denúncia de corrupção contra o presidente da República.
O parlamentar, que já havia se manifestado contra o governo e contra o PR ao qual é filiado, disse que seu partido vendeu sua vaga na comissão porque ele decidiu que votaria pelo prosseguimento da denúncia no Plenário da Câmara.
Parlamentar do PR disse que passou a sofrer diversas ameaças após ter declarado voto contra Temer
Parlamentar do PR disse que passou a sofrer diversas ameaças após ter declarado voto contra Temer
Waldir afirmou, também, que sofreu diversas ameaças de morte depois que se manifestou contra Temer e contra seu próprio partido. "Essa organização criminosa que está aqui do lado, no Palácio do Planalto, continua ameaçando os partidos e os deputados. Todos os partidos que fecharem questão contra Temer serão esvaziados, não vai sobrar nada. Escrevam o que eu estou dizendo".
Na segunda-feira (10), antes de perder a vaga na CCJ, Delegado Waldir era um dos deputados que já manifestavam publicamente seu voto a favor da denúncia. Em protesto, na ocasião, ele chamou o governo Temer de "lixo". Waldir, inclusive, foi retirado da comissão por seu partido, porque gritava chamando a legenda de “vendida” e “cambada de bandido”.
Nesta quarta-feira (12), o parlamentar do PR voltou a lembrar que o ex-deputado Rocha Loures é o braço direito de Temer e fez acusações a diversos ministros do governo que são acusados de diversos crimes no âmbito da Operação Lava Jato. 
"Vocês acham que o Temer vai receber a mala [de R$ 500 mil que foi entregue a Rocha Loures]? Claro que não. Ele é muito inteligente, ele é o chefe da organização criminosa. Ele tem 76 anos, para que ele quer ficar aqui no Alvorada? Renuncia, presidente, para o bem do Brasil", protestou Delegado Waldir.
Nesta segunda-feira, o PR decidiu substituir quatro dos cinco titulares que tem na comissão. Entram os deputados Bilac Pinto (MG), Laerte Bessa (DF), Magda Mofatto (GO), Milton Monti (SP), que substituíram o Delegado Waldir (GO), Jorginho Mello (SC), Marcelo Delaroli (RJ) e Paulo Freire (RJ).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Dura lex sede latex.

Dallagnol virou procurador contra o que diz a lei. E ficou na base da “teoria do fato consumado” O agora coordenador da Força Taref...