quarta-feira, 26 de julho de 2017

Bom dia

Vila do Conde (39 graus) Porto (40 graus) Lisboa (43 graus) - Um horror. O calor infernal do centro ao norte de Portugal tem tratado mal as pessoas que não se acostumam às altas temperaturas de verão. Pior; aqui há dezenas de frentes de incendios que destroem casas, bens pessoais e matam pessoas em vilas. Mais de 80 mil hectares foram queimados até o começo da noite. São mais de 80 mil campos de futebol perdidos de florestas que começam a ser questionadas; plantam eucalípto, facil de pegar fogo. Sugere-se o sobreiro. E não é só. A gravidade das queimadas tem tirado de casa pessoas idosas que levadas a centros de atendimentos sociais se desesperam com o que deixaram pra tras. É uma situação triste, pra não dizer crítica sobre o ponto de vista humano, de comércio, de industria. Até Setubal é um conselho onde casas pegam fogo. Mação, tambem. Um drama que neste instante não é só de Portugal.
As altas temperaturas na Europa movem cuidados especiais das autoridades. Na França incendios irrompem na  Corte Azul levando perigo a aldeias que ficam nas proximidades das florestas. A França não tem a mesma quantidade de homens para o combate ao fogo e isso preocupa bastante. Em Portugal há mais de 4 mil bombeiros, 20 aviões e centenas de carros pipas tentando apagar os focos de fogo que renascem a cada instante com o virar do vento.
Em Roma o Papa Francisco pediu cuidados especiais com os meio de sobrevivencia do povo, notadamente no que se refere ao abastecimento de água. O Vaticano cortou a água de todas as suas fontes públicas. Faz doois anos não chove na Itália e a crise hídrica é uma verdade preocupante. É um verão rigoroso onde as altas temperaturas auxiliam no agravamento de diversas frentes de problemas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Evangelho

Sexta-feira, 13 de Outubro de 2017. Santo do dia:  São Venâncio de Tours, abade Cor litúrgica: verde Evangelho do dia: São Lucas 11, 15...