sexta-feira, 14 de julho de 2017

A CONFUSA cAMARA DO CRATO

MP pede afastamento de Florisval Coriolano

Já tramita no fórum da Comarca do Crato, a denúncia de crime de improbidade administrativa do Ministério Público contra o presidente da Câmara Municipal do Crato, Florisval Coriolano. O inquérito Civil Público pede o afastamento temporário do político e assessores de suas funções, indisponibilidade de bens até o limite das contratações realizadas e suspensão da execução dos contratos e dos pagamentos efetuados. Pede ainda a condenação dele por conduta improba, ressarcimento integral do dano, perda da função pública, além de suspensão dos direitos políticos.
A peça contém 100 páginas, além de anexos sobre diversas irregularidades, entre elas, destacam-se a formação de comissão de licitação com pessoas sem o mínimo conhecimento legal, realização, com urgência, no mesmo dia em que foi criada a comissão, de pesquisa para treinamento de pessoal responsável pelas licitações, cadastros, compras, manutenção de equipamentos de informática, locação de softwares.
Na peça da denúncia, o MP demonstra surpresa com a pressa para a assinatura do contrato e o fato dos preços terem sido cotados com empresas sediadas em Fortaleza e Tauá, sem a participação de empresas do Cariri. Além disso, constatou-se que as outras empresas participantes do processo licitatório não possuem, entre suas atividades, a realização de treinamento de servidores públicos para realização de licitações.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Dura lex sede latex.

Dallagnol virou procurador contra o que diz a lei. E ficou na base da “teoria do fato consumado” O agora coordenador da Força Taref...