sexta-feira, 23 de junho de 2017

Gleisi veio a Fortaleza dar posse ao novo PT

Gleisi Hoffmann diz não acreditar que Camilo Santana deixe o PT

Em Fortaleza, a presidente nacional do PT e senadora, Gleisi Hoffmann, disse que não acredita numa saída do governador Camilo Santana do Partido dos Trabalhadores. Camilo abriu um espaço na agenda para o compromisso político-partidário ao receber a senadora em uma visita à sede do Governo Estadual.
“Não tocamos nisso. Não acredito que isso aconteça. Governador está no PT há muito tempo. Foi eleito deputado pelo partido. Não acredito”, disse a senadora. O encontro dos dois foi acompanhado por deputados estaduais e federais, além dos presidentes da sigla De Assis Diniz (estadual) e Acrísio Sena (municipal).
Gleisi afirmou, ainda, que o encontro tratou apenas de uma “visita de cortesia” e serviu para conversar sobre a atual situação política do País, além de parabenizar Camilo pelo trabalho desenvolvido à frente do Estado, em especial pelos indicadores na economia, equilíbrio fiscal e educação.
A senadora também tratou de minimizar as últimas declarações de Camilo Santana. Questionada sobre as manifestações de apoio à possível candidatura do senador Tasso Jereissati (PSDB) em sucessão ao presidente Michel Temer, Gleisi disse: “já passou”. “Depois que o partido tomou decisão, o Governador também viu que não era o caminho e não fez mais manifestações neste sentido”, frisou.

O deputado federal José Nobre Guimarães, que participou da comitiva da senadora, também tratou de aparar as arestas. À imprensa, o parlamentar disse que Camilo já havia confidenciado ao partido que não ficará contrário as decisões partidárias. “Ele mesmo já disse que não ficará contra o PT”, salientou Guimarães em complemento à fala de Gleisi.
Gleisi desembarcou no Ceará para participar da posse dos novos dirigentes partidários. Antes do evento, a senadora reuniu as militantes do partido para debater a “organização das mulheres para o enfrentamento da atual conjuntura”. Gleisi Hoffman veio
acompanhada do líder do PT na Câmara, deputado Carlos Zarattini (SP).
Mais
Recém-empossado, o vereador Acrísio Sena informou que, na segunda-feira (26), a direção irá se encontrar para primeira reunião de trabalho e deve analisar a possibilidade de recadastramento, que, segundo ele, servirá para “animar” os militantes. Isto porque na última eleição interna apenas três mil militantes votaram, de um universo de 23 mil filiados. Por causa de acordo do partido municipal, Acrísio fica no cargo durante metade do mandato, e o ex-vereador Deodato Ramalho assume em seguida. No diretório estadual do partido, De Assis Diniz foi reconduzido ao cargo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Capa do jornal OEstado Ce