quarta-feira, 7 de junho de 2017

Coluna do blog


Se lixando
Tres malucos mortos, algumas dezenas de feridos e o mundo apavorado. Terceiro atentado em tres meses em Londres, todos sob a égide de terroristas tarados, doentes mentais que explodem bombas, disparam rajadas ou esfaqueiam pessoas inocentes a troco de cem mulheres virgens para cada homem quando chegarem ao nirvana lá deles, depois da morte. É que eles matam e se matam em nome do deus que os ilumina. Viralizou na imprensa mundial. Aqui vizinho, no Rio Grande do Norte, uma chacina de 6 pessoas, mal ganhou os sites papa gerimum e alguns pelo Brasil, mais em função dos crimes e fugas e revoluções nas cadeias do vizinho. Não passou disso e não durou dois dias de manchetes, quer dizer, de notas de primeira página que foram descendo, descendo até quase sumir das págias policiais. São dois quadros. Um terceiro, entretanto, aquele que está no meu terreiro, não durou dois dias de primeira página nem ganhou mais de 50 segundos nos noticiários de rádio e televisão. Os programas da turma da bala ainda deram algum destaque, mas ninguem mandou pra grande rede pra que o grande irmão visse uma chacina de 6 pessoas, numa festa em Fortaleza, num bairro metido a chique, no Porto das Dunas. Belas casas e apartamentos inundam a beira do mar com moradores fixos ou de fim de semana, gente boa e com mandos populares fazem por lá seus tetos e barracas de descanso. Aí, mataram seis duma veizada só, diz que numa festa. Apostam em disputas de territórios para venda de drogas. E quem se importa mesmo com uma briga de gangues onde eles se matam? É que a morte violenta virou besteira por aqui. Quando eu tinha 10 anos, lá na minha distante infancia, assisti um carinha matar outro, de facadas, numa briga no meio da rua, na esquina do cemitério, lá na Sobral do meu tempo. Nunca essas imagens me largaram. Abro o noticiário e vejo sete mortos na esquina de Fortaleza e não vejo ninguem se mexer. Nos meus 10 anos, Raimundo, um caboclo baixo, enorme de forte que pegava um fardo de chapeu de palha e jogava na carroceria de um caminhão, atravessou a rua, tomou a faca do matador e o levou pro quartel, na moral. E hoje, aqui em Fortaleza? Quem tomou a faca de quem? Desculpe; quem tomou o trezoitão de quem? E eu si abro! Tamo se lixando!!!

A frase:"A banalização do mal, como o samba e outras bossas, também é coisa nossa. Comentamos com ar distraído sobre como estamos todos “anestesiados” pela violência e de como perdemos a capacidade de nos chocar e nos surpreender por ela".Tem gente observando a cena.



Um Maia salvador -Nota da foto-
Napoleão Nunes Maia, ministro do STE, cearense de Limoeiro do Norte, é aposta do Governo, especulação de parte da grande imprensa, para salvar a chapa Dilma-Temer no processo em julgamento desde ontem no Tribunal. Depois de ontem o galo ainda vai cantar três vezes em sessões do fim do mundo. Ha apostas de que o Interinoteria de 3 a 5 votos em seu, dele, favor.

Avião disputado
Briga nova na Assembleia do Estado. Dois deputados querendo dar titulo de cidadania a um tal de Xandi Avião, de quem nunca ouvi falar, disputaram a paternidade do projeto.

O filho é meu,não teu
Um disse que o projeto original é dele. O outro diz que é dele. O Um mostra uma data, o Outro uma assinatura que se diz falsa.

A volta de Welington
Falsa? Sim; não se sabia que Welington Landim tenha saído do seu sossesgo no céu pra entrar nessa briga com sua assinatura.

Quem são
Estão na briga por projeto de tamanha relevancia, de cidadania cearense ao tal Avião, os deputados Bruno Pedrosa e Jeová Mota. Importantíssimos próceres interioranos.

Lamparinas
Chegando em sua 16a., o Lamparina de Histórias – Festival de Contos Populares reúne grandes narradores do estado entre os dias 8 e 9 de junho no município de São Gonçalo do Amarante e entre os dias 23 e 24 de junho em Fortaleza.

Atrações
Serão 20 atrações gratuitas, além de feira de artesanato, livros e cordéis. O  o projeto tem marcado o calendário cultural de Fortaleza e São Gonçalo do Amarante como uma ação de valorização da terceira idade, oralidade e cultura popular.

Corredor turistico
A Prefeitura de Fortaleza sancionou a Lei Nº 10.570/2017 que cria o corredor turístico da Avenida Monsenhor Tabosa, entre as ruas Almirante Jaceguai e a Rua João Cordeiro, no bairro Praia de Iracema.

Horário estendido
A intenção é funcionar até às 21 horas, principalmente em datas importantes para o comércio, como Natal, dia das mães e das crianças. No horário de funcionamento atual, não conseguem concorrer de igual para igual com os shoppings, por exemplo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bom dia

Hoje o Comandante Ariston Pessoa de Araujo empresta seu nome para batisar o aeroporto regional de Jeriquaquara, que não é...