quarta-feira, 28 de junho de 2017

Coluna do blog


Perdeu!
O juiz Eliezer Siqueira de Sousa Junior, da 1ª Vara Cível e Criminal de Tobias Barreto, no interior do Sergipe, julgou improcedente um pedido de indenização que um aluno pleiteava contra o professor que tomou seu celular em sala de aula.De acordo com os autos, o educador tomou o celular do aluno, pois este estava ouvindo música com os fones de ouvido durante a aula. O estudante foi representado por sua mãe, que pleiteou reparação por danos morais diante do "sentimento de impotência, revolta, além de um enorme desgaste físico e emocional". Na negativa, o juiz afirmou que "o professor é o indivíduo vocacionado a tirar outro indivíduo das trevas da ignorância, da escuridão, para as luzes do conhecimento, dignificando-o como pessoa que pensa e existe”. O magistrado se solidarizou com o professor e disse que "ensinar era um sacerdócio e uma recompensa. Hoje, parece um carma".  Eliezer Siqueira ainda considerou que o aluno descumpriu uma norma do Conselho Municipal de Educação, que impede a utilização de celular durante o horário de aula, além de desobedecer, reiteradamente, o comando do professor. Ainda considerou que não houve abalo moral, já que o estudante não utiliza o celular para trabalhar, estudar ou qualquer outra atividade edificante. E declarou: "Julgar procedente esta demanda, é desferir uma bofetada na reserva moral e educacional deste país, privilegiando a alienação e a contra educação, as novelas, os realitys shows, a ostentação, o ‘bullying intelectivo', o ócio improdutivo, enfim, toda a massa intelectivamente improdutiva que vem assolando os lares do país, fazendo às vezes de educadores, ensinando falsos valores e implodindo a educação brasileira”.Por fim, o juiz ainda faz uma homenagem ao professor. "No país que virou as costas para a Educação e que faz apologia ao hedonismo inconsequente, através de tantos expedientes alienantes, reverencio o verdadeiro HERÓI NACIONAL, que enfrenta todas as intempéries para exercer seu ‘múnus’ com altivez de caráter e senso sacerdotal: o Professor.

A frase: "O longo prazo começa a curto prazo. Essas grandes transformações de estrutura começam nos primeiros passos, esta é a natureza da política transformadora, não aguarda a substituição de um sistema por outro, dá as primeiras prestações de um outro caminho". Mangabeira Unger respondendo à pergunta: Há solução para o Brasil em médio prazo ou é coisa a longo prazo?

Gente que brilha (Nota da foto)
Correndo da bruxa, um dia Bruna recebeu visita da fada madrinha que lhe abriu os caminhos. Bruna Quele, largou tudo para estudar e fazer concursos. Foi parar na Infraero. Por sorte, filha de Cruz, oeste do Ceará foi trabalhar no aeroporto Comandante Ariston, em Jeriquaquara, no município de Cruz. Essa figura pequenina aí é Bruna Quele que recebeu o primeiro voo de um jato comercial na terra dela.

Choque de $$$
Trabalhadores e trabalhadoras da Companhia Hidroelétrica do São Francisco (Chesf) vão paralisar suas atividades por 72 horas, a partir de hoje, quarta-feira (28/06).

Motivação
A mobilização dos empregados é uma resposta à falta de definição de valores e data de pagamento da Participação nos Lucros e Resultados (PLR) 2016.

Tudo por uma greve
A categoria também aprovou a adesão à Greve Geral do dia 30 de junho, convocada pela CUT, contra o governo golpista de Michel Temer.

Falta de luz
As deliberações foram tiradas no último dia 22 de junho, quando os trabalhadores da Chesf cruzaram os braços por 24 horas.

Homenagens
Mauro Benevides receberá homenagens neste sábado, dia primeiro de julho em Sobral. Na data Cesar Barreto lançará o livro que conta a história do pe. Palhano.





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Dura lex sede latex.

Dallagnol virou procurador contra o que diz a lei. E ficou na base da “teoria do fato consumado” O agora coordenador da Força Taref...