sábado, 25 de fevereiro de 2017

Opinião

Taxa de câmbio
 
Taxa de câmbio é o preço da moeda estrangeira (divisa) em termos de moeda nacional, ou seja a relação existente entre duas moedas. Por exemplo, R$(real) do Brasil comparado com o US$(dólar) dos EUA. Pode-se dizer que por trás da demanda de divisas está o fluxo representativo da saída de recursos para o exterior, mediante operações como: importação de bens e serviços, turismo no exterior, pagamentos financeiros, empréstimos concedidos, amortizações de financiamentos, etc. Por outro lado, por trás da oferta de divisas tem-se o fluxo referente à entrada de recursos no país evidenciada por operações como: exportação de bens e serviços, turismo de estrangeiros no país, recebimentos financeiros e empréstimos oriundos do exterior, etc. Os formatos das curvas de procura e oferta de divisas, num modelo de mercado livre, são semelhantes aos esquemas tradicionais da teoria econômica, conforme o sistema cartesiano. A política econômica deve ser observada, detalhadamente, pois poderão ocorrer efeitos colaterais negativos, tais como: inflação, desemprego, aumento da taxa de juros, desajustes fiscais, queda de investimento, etc. Hoje, no Brasil existe uma grande expectativa em torno do câmbio. A taxa (R$/US$) caiu bastante nos últimos dez meses. Passou de aproximadamente 4 para 3, o que no momento foi bom. No entanto, “todo cuidado é pouco”. Os “policy makers” brasileiros devem permanecer atentos às conjunturas econômico-políticas, internacional e nacional, de modo a evitar especulações, desperdícios, bem como o perigoso risco de uma crise cambial, que poderia levar o país da “enfermaria” para a  “UTI”.
Gonzaga Mota
Professor aposentado da UFC
Ex Governador do Ceará e meu amigo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vai pra Portugal hoje?

EDP declara estado de alerta devido à tempestade Ana Estado de alerta para as regiões a norte do Rio Tejo. A empresa pode adotar...