sexta-feira, 18 de novembro de 2016

Quem quer ir pra Islandia? Tou indo.

De dar medo: estudo aponta os países mais perigosos do mundo para turistas.

  • Marcel Vincenti/UOL
    Cidade de Maalula, na Síria: país lidera lista de lugares perigosos para turistas
    Cidade de Maalula, na Síria: país lidera lista de lugares perigosos para turistas
A empresa especializada em segurança Control Risks acaba de divulgar um estudo que aponta quais são, nos dias de hoje, os países mais perigosos do mundo para turistas.
No topo desta lista, aparecem lugares que se encontram atualmente em estado em guerra: são eles Síria, Iêmen, Afeganistão, Líbia, Sudão do Sul e a região norte do Mali (onde está a fascinante cidade histórica de Timbuctu), todos classificados como locais de "extremo risco" para o viajante. "Trata-se de destinos onde a lei, a ordem e o poder governamental são mínimos ou não existentes através de grandes áreas", diz o estudo. "Nestes países, há sérias ameaças de ataques de grupos armados contra turistas e expatriados".
Logo em seguida, na seção dos lugares que oferecem "alto risco" para o turista, surgem nações que ainda são populares destinos de férias para pessoas de todo o mundo: entre elas estão México, Colômbia e Egito, que, de acordo com a Control Risks, abrigam hoje regiões onde "a violência de rua ou o terrorismo podem afetar direta ou indiretamente os viajantes", que também correm risco de sofrer com "protestos violentos e conflitos comunitários".

VascoPlanet/Creative Commons
O fascinante oásis de Siwa está hoje em uma área de risco do Egito
No México, as regiões norte e centro-oeste são as que oferecem um ambiente mais hostil para estrangeiros: nestas áreas se desenrolam hoje sangrentos conflitos envolvendo cartéis de traficantes de drogas (que disputam o controle das rotas de fornecimento para os Estados Unidos) e forças armadas mexicanas. Já no Egito, uma das zonas mais perigosas é a parte ocidental do país, que abriga destinos turísticos (como o oásis de Siwa), mas onde há atualmente presença de grupos terroristas, muitos vindos da guerra líbia. O norte da península do Sinai, também pertencente ao território egípcio, e que exibe lindas paisagens praianas e montanhosas, aparece como um destino de "altíssimo risco" para forasteiros: lá opera hoje um grupos terrorista que jurou lealdade ao Estado Islâmico (e que é suspeito de haver explodido um avião russo sobre o Sinai em outubro de 2015, matando 224 pessoas).
Irã mais seguro do que o Brasil
A Control Risks classifica o Brasil como um país que oferece riscos "médios" ao turista. Isso quer dizer que, aqui, o viajante pode ser afetado "por crimes violentos e protestos de rua" e que, no território brasileiro, "a eficiência dos serviços de segurança e de emergência pode variar". Acompanham o Brasil neste perfil países como Bolívia, Peru, Rússia, África do Sul e grande parte da Índia.

Marcel Vincenti/UOL
Grande parte do Irã (na foto) foi considerada mais segura do que o Brasil
O Irã, muitas vezes retratado como um lugar perigoso, é considerado como mais seguro do que o Brasil pela Control Risks: a maior parte do território iraniano foi definida como um lugar que coloca riscos "baixos" para os forasteiros, ou seja: lá, "os índices de criminalidade são baixos, a capacidade dos grupos terroristas é inexistente ou limitada e os serviços de segurança são eficientes". O estudo, porém, coloca também a maior parte da Turquia neste perfil – mas, como é sabido, o país foi recentemente atingido por diversos ataques terroristas (alguns deles matando turistas).
Estados Unidos, Canadá e quase toda a Europa ocidental também oferecem riscos "baixos" para seus visitantes estrangeiros.
Já a lista dos locais mais seguros do mundo para turistas é dominada pelas nações nórdicas Islândia, Dinamarca, Noruega, Suécia e Finlândia. Eslovênia e Suíça também fazem parte desse grupo.
Medo da violência
Em seu estudo, o Control Risks também pediu para que a empresa de pesquisas Ipsos MORI entrevistasse 1.119 pessoas em 75 países, para saber o que elas achavam sobre a situação da segurança dos turistas ao redor do planeta. Mais de 70% dos respondentes disseram que os riscos aos viajantes aumentaram no último ano. Outros 57% afirmaram que o mundo ficará mais perigoso para turistas em 2017.
A maioria dos participantes da pesquisa disse que ataques terroristas são sua maior preocupação ao fazer uma jornada nos dias de hoje. E mais de um terço deles tem como principal medo se ver no meio de um levante popular ao visitar um país estrangeiro.  

Getty Images
Segundo o estudo, a Islândia é um dos países mais seguros do mundo para turistas

Nenhum comentário:

Postar um comentário