segunda-feira, 28 de novembro de 2016

Nós na Segurança

Ver. Márcio Cruz solicita inclusão de Fortaleza
no Plano Nacional de Segurança Pública

 O pedido foi feito pelo presidente da Comissão de Segurança Pública da CMFor durante encontro no Ministério da Justiça, em Brasília


            O vereador Márcio Cruz (PSD), presidente da Comissão de Segurança Pública da Câmara Municipal de Fortaleza – CMFor – esteve em Brasília no último dia 25 para reunião com o ministro da Justiça, Alexandre de Moraes. Na pauta do encontro a participação das Guardas Municipais na política nacional de Segurança Pública e a inclusão de Fortaleza nas ações do Plano Nacional de Segurança Pública, elaborado pelo referido Ministério como alternativa para a redução da violência no País.

            Segundo Cruz, essa foi a primeira vez na história política do Brasil que o Ministério da Justiça buscou as Guardas Municipais com o intuito de reunir as forças de segurança em torno da redução de crimes. “O momento é importante para a consolidação da Lei 13.022 e demonstra que somente as forças unidas poderão dar resposta aos anseios da população que busca dias mais seguros, com menos crimes”, avaliou o vereador.

            O Plano Nacional de Segurança Pública, que entra em vigor já nos próximos dias em Aracajú (SE), Natal (RN) e Porto Alegre (RS), desenvolverá ações de combate aos crimes divididos em três eixos estratégicos: Combate e Prevenção a Homicídios; Combate e Prevenção a Violência Contra as Mulheres; e Combate e Prevenção às Drogas.

            Fundamentado pelos números da violência na capital cearense, Márcio Cruz solicitou a urgente inclusão de Fortaleza entre as cidades que receberão as ações e investimentos do Plano. “Os números mostram que Fortaleza necessita de um replanejamento em sua política de Segurança e nós temos pressa em que ela ocorra”, argumenta o parlamentar que em conversa com o secretário Nacional de Segurança Pública, Celso Perioli, conquistou a garantia de que as ações chegarão à capital cearense ainda em 2017.  

            “Agora o momento é de preparar a cidade para que possa receber as ações previstas no Plano”, avalia o vereador que já estuda a proposição de Leis que garantam a participação da Guarda Municipal de Fortaleza na política nacional; assim como a implantação de medidas emergenciais e eficazes, como o trabalho de prevenção à violência contra mulheres, por exemplo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário