segunda-feira, 28 de novembro de 2016

Coluna do blog




80 anos,podre de rico e caçando o que fazer
“Vocês aqui em Sobral estão muito a frente do que acontece no restante do Brasil. É fantástico o que está acontecendo aqui!”, disse o empresário Jorge Paulo Lemann, parabenizando os resultados da rede municipal de educação de Sobral, que saiu da posição 1.366º, em 2005, e hoje tem a melhor nota do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), entre mais de 5.570 municípios brasileiros. Jorge Paulo Lemman acredita profundamente na educação e no empreendedorismo como a base para um país andar para frente. Não é à toa que se dedica a projetos como a Fundação Estudar, Fundação Lemann, Khan Academy e a própria Endeavor. Em uma sessão de mentoria coletiva, Jorge Paulo ouviu desafios e perguntas, compartilhou histórias e deu conselhos com uma simplicidade admirável. “O Brasil nunca é tão bom quanto poderia ser, mas também não é tão ruim quanto falam. Podemos não estar no melhor momento, mas as maiores operações que tivemos foram em época de crise. O mercado e os empreendedores do Brasil são muito bons, então é melhor olhar para frente, ver como aproveitar qualquer dificuldade e o que é possível fazer a mais”.  “Gosto de sócio que trabalha e contribui. Quanto ao momento certo para abrir as portas, quanto mais conseguir engordar o porquinho antes de buscar dinheiro dos outros, melhor. E se for buscar, não olhe só para o dinheiro, entenda o que de valor ele poderá agregar ao negócio”. “Sou um cara muito organizado e disciplinado. Sempre pratiquei esporte, pelo menos uma hora por dia, seja o que estiver acontecendo no mundo. Além disso, sempre fui muito participativo com a minha família, deu tempo de fazer e criar seis filhos. Um certo equilíbrio é importante. Delego muito: nunca fiz questão de ser o cara que fazia tudo. Gastei mais tempo escolhendo e formando gente muito boa, para eventualmente dar oportunidades a eles e ter mais tempo para mim. O segredo talvez seja ter uma mistura de disciplina e regras com base no que se quer fazer (e pessoas são diferentes, então tem que fazer regras que façam sentido para você) e ter equipes que possam transformar uma empresa”.

A frase: Sonhar grande e sonhar pequeno dá o mesmo trabalho”. Jorge Paulo Lemann.


Lemann em Sobral (Nota da foto)
“Tenho três metas de vida: deixar algum marco significativo na área de educação, empresas sólidas com possibilidades de se perpetuarem e uma família produtiva que tenha responsabilidade sobre aquilo que receber”. Jorge Paulo Lemann veio a Sobral ver como foi que a educação da cidade virou exemplo nacional.

Saco cheio
Interlocutores contam que Gilmar Mendes está incomodado com a pressão de advogados sobre o TSE.

Citou Cezinha
Nas conversas, o ministro cita Cesar Asfor Rocha como autor de investidas para acelerar a análise do processo de cassação do governador José Melo (AM).

Na-na-ni-na-não
“Não vou admitir aqui -no TSE- pressões como as que são feitas sobre o STJ”, disse Mendes, segundo relatos. Asfor Rocha, por meio de sua assessoria, negou tais pressões.

Não entendi
Como e por quê a entrevista do ex-Ministro Marcelo Calero, da Cultura do Interino, foi parar na Polícia Federal. Calero disse que Geddel tocou terror pressionando benesses.

Zé Arnon informa
O irmão dele, Luis Ivan, vice que assumiu a Prefeitura com Raimundão afastado, será  importante na futura administração. Ele será o Secretário de Governo.

Novidade pra seca
Segundo a Funceme agora tem dois tipos de seca no Ceará; seca extrema e seca excepcional. Extrema deve ser tipo língua de papagaio já a excepcional é...sei lá.

Pois bem...
Sabe aquele negócio votado quinta feira pra esquecer caixa dois do passado? O Planalto, quer dizer, o Interino não vetará, jamais. Não é doido de ser contra tantos parceiros.

Começou a chegada
Vereador em Sobral abriu a temporada de apoiamento a Ivo Gomes. Um, da oposição já foi. A turma da canoa se arruma pra ir. O Ivo vai querer?

Cinturão queimado
O ex-governador do Ceará Ciro Gomes afirmou  não acreditar que o presidente Michel Temer continue no seu mandato até 2018. Tá perto!

Em evento
A declaração foi dada durante evento realizado na Assembleia Legislativa para discutir o papel do Banco Central no desenvolvimento econômico do país.

Colapso fiscal
Sobre seu diagnóstico para os próximos anos, o ex-ministro aponta: “O país, provavelmente, encerrará esse ano com o maior colapso fiscal da sua história.


Nenhum comentário:

Postar um comentário