sábado, 19 de novembro de 2016

Bateu terror no Icó

Prefeita eleita de Icó protocola ação cautelar para barrar desmonte.
A prefeita eleita do município de Icó, Laís Nunes(PMB), protocolou ação cautelar para tentar barrar desmonte na prefeitura icoense.
Segundo Laís Nunes, após as eleições, o prefeito Jaime Júnior abandonou a cidade.
"Transportes de alunos atrasados, lixo tomando de conta da cidade, praças abandonadas, departamento  de trânsito sem nenhum veículo; hospital regional sem remédios e cirurgias suspensas; ruas transformadas em crateras com calçamentos se desmanchando; água sem o devido tratamento para o consumo humano; índice de servidores acima do teto da LRF, enfim, um desastre", explicou Laís Nunes.
A ação visa garantir o bloqueio de parte do FPM para assegurar o pagamento dos servidores, da previdência social e que o prefeito se abstenha de contratar novos servidores.
"Mesmo com quase dois milhões a mais nas contas da prefeitura de Icó, com recursos da repatriação, o prefeito não tem honrado com os compromissos. Semana passada um grupo de construtores acamparam defronte a residência do prefeito. Fizeram calçamentos em um bairro da cidade e não receberam", disse a prefeita eleita.
A empresa CONSTRULIMP, responsável pelo serviço de limpeza das ruas em Icó, está há três meses sem receber e ameaçou nesta sexta-feira, paralisar geral os seus trabalhos.
"Após as eleições, estranhamente, foram publicadas várias licitações públicas. Tem cheiro de algo errado no ar. Vários convênios na área de saúde estão em atraso, mesmo sendo serviços essenciais", questionou o vereador Ítalo da Paz(SD).

Nenhum comentário:

Postar um comentário