sábado, 29 de outubro de 2016

Quem acredita na Veja?

Veja: Delator diz que destinou dinheiro a senadores do PMDB, Eunício é citado

A Revista Veja desta semana traz uma reportagem sobre as revelações do delator Nelson José de Mello, ex-diretor da fabricante de produtos de saúde e bem-estar Hypermarcas. Em  depoimento filmado pelo Ministério Público, ele revela que pagou despesas de campanha de Eunício Oliveira, líder do PMDB no Senado. Nelson diz que passava o dinheiro para o lobista Milton Lyra, ligado ao presidente do Congresso Renan Calheiros (PMDB-AL). Segundo ele, quando algum empresário tinha qualquer dificuldade para marcar um encontro com um parlamentar, bastava ligar para Lyra que ele entrava em ação – e resolvia o impasse.
Em troca, revelou que Milton pedia uma ajuda financeira para as campanhas de seus amigos políticos. “Eu tenho entendimento que, ao ter pago o Milton, esse recurso pode ter chegado aos senadores para suas campanhas. E o caminho normal não deveria ser esse. Deveria ser uma doação formal”, conta Mello em seu depoimento.
A reportagem revela que, em junho o ex-diretor da Hypermarcas narrou aos investigadores como funcionava o esquema de repasses de dinheiro destinado a ajudar senadores do PMDB em suas campanhas eleitorais. Ao todo, Mello afirma ter transferido 26,35 milhões de reais para empresas ligadas e indicadas por Lyra e que os valores movimentados foram escamoteados por contratos fictícios de prestação de serviços e com notas fiscais. “Ele (Milton Lyra) dizia que tinha amigos que precisavam de ajuda financeira”, conta o delator. “Valia a pena”, diz.
Ele destacou que entre os beneficiados, estaria o senador Eunício Oliveira (PMDB-CE), que desponta como possível sucessor de Renan Calheiros na presidência do Congresso. foi Nelson observa, ainda, que em uma conversa que manteve em 2014 com Milton, este teria dito que foi procurado pelo senador cearense. “Ele falou assim: olha, especificamente você vai ser procurado por uma pessoa que você conheceu, que está em campanha para governador do Ceará. De fato, fui procurado por um sobrinho do senador chamado Ricardo e ele me perguntou se era praxe do grupo ajudar…Aí, ele reforçou: ‘Olha, veja em que você pode ajudar’. Eu olhei a importância da posição do senado naquele momento no Senado e concordei”, disse Nelson Mello, que afirmar ter bancado despesas da campanha de Eunício no valor de 5 milhões de reais. O senador nega as acusações.

Nenhum comentário:

Postar um comentário