segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Ódio, uma palavra de volta à política


Cid diz que "mesquinharia" de Tasso e Eunício ajudou RC

Em visita à TV O POVO na noite de ontem, logo após anunciada a vitória do prefeito Roberto Cláudio (PDT), o ex-governador Cid Gomes (PDT) disparou críticas contra os ex-aliados e atuais padrinhos políticos do candidato derrotado Capitão Wagner (PR).


“A vitória do Roberto Cláudio se deve 99% a ele, ao trabalho dele, à gestão dele. Aquele 1% fica na conta do Eunício e do Tasso que amesquinharam essa campanha”, criticou o ex-ministro.


Cid justificou o comentário ao relembrar o episódio ainda do primeiro turno da eleição no interior do Ceará quando o senador Tasso Jereissati (PSDB) viajou para Sobral para anunciar apoio ao candidato do PMDB, o deputado federal Moses Rodrigues.


Na ocasião, o tucano Dr. Guimarães (PSDB), que terminou em terceiro lugar na disputa local, elevou o tom contra o correligionário ao citar outros “abandonos” de Tasso a integrantes do seu partido em eleições anteriores.


“O Tasso tinha um candidato lá em Sobral (Dr. Guimarães, do PSDB), e ele, às vésperas da eleição, foi lá em Sobral e disse que naquele momento ia apoiar um candidato do PMDB. Isso é ódio, ele não se move mais por espírito público ou partidário, ele se move por ódio”, afirmou.

Ainda comentando a vitória do aliado, Cid reconheceu que o segundo mandato de seu afilhado político enfrentará dificuldades com o governo federal pelo desalinhamento político com o presidente Michel Temer (PMDB) e seus aliados em Brasília.


“Roberto tem o apoio do Camilo. Vamos enfrentar dificuldades com o governo federal, mas o cearense tem altivez de cobrar do governo federal o que é direito nosso”, afirmou. (Wagner Mendes)

Nenhum comentário:

Postar um comentário