quinta-feira, 20 de outubro de 2016

No seco

cid:image001.jpg@01D22AB5.0F216660
Ministério da Integração Nacional
Assessoria de Comunicação Social

Ministério da Integração Nacional quer viabilizar PPP para operar canais do São Francisco
Intenção é reduzir os custos de funcionamento e manutenção dos eixos estimados em R$ 500 milhões por ano

Brasília – DF, 20/10/2016 - O Ministério da Integração Nacional está negociando com o Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES) a criação de Parcerias Público-Privadas (PPP) para a operação e a manutenção dos dois canais do Projeto de Integração do Rio São Francisco (PISF). A previsão é que as águas do rio estejam correndo pelos canais dos eixos Leste e Norte em 2017.

Helder Barbalho, ministro da Integração Nacional, reuniu-se na última terça (18/10) com a diretora da Área de Energia, Área de Gestão Pública e Socioambiental, e Área de Saneamento e Transportes do BNDES, Marilene Ramos, para discutir o projeto. A intenção do Governo Federal é reduzir os custos de operação dos canais, que vão levar água para cerca de 12 milhões de pessoas, regularizando a oferta do produto na região Nordeste. Os valores estão estimados em R$ 500 milhões por ano, a maior parte com gastos em energia elétrica necessária para movimentar as estações de bombeamento, espalhadas ao longo dos 477 quilômetros dos dois trechos que estão sendo implementados.

“A ajuda do BNDES será fundamental para atrair o setor privado a investir na operação e na gestão dos Canais do São Francisco”, disse o ministro Helder Barbalho ao sair do encontro.

O primeiro canal, o Eixo Leste, deve ter suas obras de engenharia concluídas ainda este ano.

Projeto São Francisco

O Projeto São Francisco está com 90,5% de conclusão nos dois eixos, sendo 89,6% no Leste e 91% no Norte. O empreendimento vai garantir abastecimento de água para 12 milhões de pessoas em 390 municípios em Pernambuco, Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte. As obras físicas do Eixo Leste serão finalizadas em dezembro deste ano e as do Eixo Norte em 2017.

Nenhum comentário:

Postar um comentário