segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Isto rola na rede

Queridos cidadãos brasileiros:
Gostaria de ter sua atenção por um minuto apenas. Está sendo convocado para dia *31de outubro (próxima segunda-feira) *um dia sem ligar nossas TVs nos canais do Grupo Globo*. Essa será uma resposta a afronta que a Globo está praticando contra a sociedade brasileira. Se provocarmos uma reação que mexa com os lucros da empresa, eles entenderão nosso recado. Em 2015 a Globo teve uma receita de 16,2 bilhões de reais. Isso significa que em média ela faturou por dia cerca de 44 milhões de reais. Um dia sem audiência é promover um prejuízo contra tudo que é imoral, indecente, antiético, obsceno, depravado, libidinoso, descarado, lascivo, etc., que tem sido protagonizado por todos os programas dessa emissora, pasmem, mas até os programas jornalísticos são tendenciosos. Há dias atrás fizeram uma matéria de apoio a ideologia de gênero adotada no Colégio Pedro II entrevistando só os defensores de tais mudanças, sem entrevistar os que discordavam. Agora, o MPF recebe uma enxurrada de processos dos pais de alunos e a Globo nada fala.
Pesquisas realizada recentemente pelo IBOPE revela que 79% da população é contra a descriminalização do aborto, 53% é contra a união civil de pessoas do mesmo sexo e 79% é contra a liberação da maconha. Segundo a pesquisa, até entre os jovens de 16 e 24 anos, 74% são contra a legalização da maconha e 77% são contra o aborto.
Isso tudo vai de encontro ao que a Globo prega e ensina.
Assim, como cidadãos social e politicamente organizados num Estado Democrático de Direito, essa manifestação será uma resposta para que a Globo mude sua postura. O lucro líquido da empresa já diminuiu no ano de 2016 e nós poderemos contribuir para que esse prejuízo seja deles e não da sociedade, não das nossas famílias.
Não somos um grupo político e nem ideológico. Somos apenas cidadãos livres com inteligência não manipuladora.
*#movimentobrasilinteligente#*
Nossa resposta será no dia *31/10*, o mesmo dia em que um homem acreditou que poderia construir uma relação melhor entre a sociedade e aqueles que controlavam o poder econômico no século XVI. Faremos história.
Encaminhe para o maior número possível de pessoas. Publique em todas as redes sociais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário