segunda-feira, 12 de setembro de 2016

Valha-me!!! Isso rola na rede mundial de computadores.

Rede de think tanks conservadores dos EUA financia jovens latino-americanos para combater governos de esquerda

Kim Kataguiri, encontra o patrocinador da festa, Jorge Gerdau. Foto: Fernando Conrado.Após o Forum, Kim iniciou a caminhada para Brasília, para encontrar CUNHA, e entregar pedido de Impeachement de Dilma. Encontro imortalizado naquela foto, na mesa com Cunha, com participação de Bolsonaro entre outros.

"Quando teve os protestos em 2013 pelo Passe Livre, vários membros do Estudantes pela Liberdade queriam participar, só que, como a gente recebe recursos de organizações como a Atlas e a Students for Liberty, por uma questão de imposto de renda lá, eles não podem desenvolver atividades políticas. Então a gente falou: ‘Os membros do EPL podem participar como pessoas físicas, mas não como organização para evitar problemas. Aí a gente resolveu criar uma marca, o MBL SURGIU."- Juliano Torres, o diretor executivo do Estudantes pela Liberdade (EPL)

Afinal, quem está por trás de movimentos como MBL, EPL, Revoltados OnLine, e, todos estes grupos da direita, que "apareceram" nos dois últimos anos??? Nestes estudos e documentários, é possível entendermos qual é a força e os interesses, por trás dos atores dos planos do Golpe, e como chegaram até aqui. Vejam nas fotos, William Waack, Kim Kataguiri, Constantino, Caiado/DEM, Grupo RBS, Gerdau, Souza Cruz, a famosa blogueia cubanaYoani Sánchez, FHC, entre outros. Entenda a participação de cada um deles, neste cenário político e como tudo, que está acontecendo agora, foi planejado há muito tempo. É uma verdadeira MÁFIA, e com planos bem definidos, para o Brasil e a América Latina.

Para facilitar a compreensão, fiz um pequeno resumo, das ligações dos grupos MBL e EPL, com Fundações Americanas, políticos do PSDB, PP, DEM; e várias organizações da extrema-direita:

-Fábio Ostermann, coordenador do MBLé assessor do Deputado Marcel van Hattem (PP-RS)
Deputado Marcel van Hattem (PP-RS), palestrando no Forum, gritando "ForaDilma". Detalhe: PP é o partido mais envolvido na Operação Lava-Jato
-O Deputado, foi eleito com doações da Gerdau, e do grupo Évora – do pai de Anthony Ling, fundador do EPL –, também participou de cursos na Acton Institute University, a mais religiosa das fundações libertaristas que compõem a rede de fellowship da Atlas e da Koch Foundation;
-O currículo de Fábio Ostermann, diz que ele foi Koch Summer Fellow na Atlas Economic Research Foundation. 

-A Atlas é uma das principais parceiras do IHS -Institute of Human Studies- fundação da família Kochum dos principais responsáveis pelos programas de Fellowship para estudantes. Só em 2012 foram distribuídos 900 mil dólares em doações de acordo com o formulário entregue ao IRS.


Alejandro Chafuen, da Atlas, com Fábio Ostermann do MBL na manifestação em Porto Alegre.

-Estes grupos começaram se reunir no Forum Da Liberdade, principal forum conservador do país. Foi ali que, em 2006, foi lançado oficialmente o principal think tank da direita no Brasil, o Instituto Millenium
-Armínio Fraga é sua figura mais conhecida no campo econômico. Seus mantenedores são a Gerdau, a editora Abril e a Pottencial Seguradora, uma das empresas de Salim Mattar, dono da locadora de veículos Localiza, amigo pessoal de Aécio Neves. A Suzano, o Bank of America Merrill Lynch e o grupo Évora, dos irmãos Ling; 
-William Ling participou da fundação do Instituto de Estudos Empresariais (IEE) em 1984, que, formado por jovens líderes empresariais, organiza o Fórum desde a primeira edição; seu irmão, Wiston Ling, é fundador do Instituto Liberdade do Rio Grande do Sul; o filho, Anthony Ling, é ligado ao grupo Estudantes pela Liberdade, que criou o MBL;

-A rede de think tanks liberais e libertaristas no Brasil se completa com mais duas entidades: o Instituto Ordem Livre – que realiza seminários para a juventude – e o Centro Interdisciplinar de Ética e Economia Personalista, do Rio de Janeiro, ligado ao Opus Dei
-O jurista Ives Gandra, também da Opus Dei de Alckimin, é autor do controverso parecer sobre a existência de base jurídica para o impeachment da presidente Dilma, faz parte de seu conselho.
-Todas as organizações compõem a rede da Atlas Network no Brasil, incluindo o MCN de Gloria Álvarez, a Universidade Francisco Marroquín e o Estudantes pela Liberdade, uma organização que nasceu dentro da Atlas em 2012;

-Entre as financiadoras do Students for Liberty, a Atlas levanta um volume bem maior de recursos para a organização, através de suas parceiras. Todos os maiores doadores do Students for Liberty também são doadores da Atlas. Nem sempre é possível saber a origem do dinheiro, apesar da obrigação legal de publicar;

-O relatório 2014-2015 da Students for Liberty mostra uma arrecadação de fundos impressionante: US$ 3,1 milhões comparados a apenas US$ 35,768 mil dólares obtidos em 2008, quando a organização foi fundada. 
-Há dois brasileiros no International Board do Students for Liberty (entre dez membros), e o relatório deste ano dedica uma página especialmente às manifestações do MBL no Brasil.




-Os programas são realizados em parceria com outras fundações, principalmente o Cato Institute, a Charles G. Koch Charitable Foundation e o IHS, Institute of Human Studies – TODAS fundações ligadas à família Koch, uma das mais ricas do mundo.
-As 11 fundações dos Koch despejaram 800 milhões de dólares nas duas últimas décadas na rede americana de fundações conservadoras.


Em palestra no Instituto FHC, Gloria fala para o ex-presidente, sentado à sua frente. Foto: Vinicius Doti/iFHC

ESTÃO ENVOLVIDOS, TAMBÉM: 
-INSTITUTO MILLENNIUM;ligado à Globo e Gilmar Mendes
-INSTITUTO FHC


Students For Liberty e o MBL, de Kim Kataguiri

O motivo de Kim Kataguiri negar recursos das famílias Koch, e estar pedindo dinheiro pela internet, numa clara intenção de enganar os incautos, é porque é NOS EUA É PROIBIDO DOAR RECURSOS PARA ATIVISTAS POLÍTICOS. Mas, eles obviamente, arrumaram um meio de driblar esta proibição, como o próprio Diretor Executivo da EPL acabou dizendo, em suas declarações: 

"Juliano Torres, o diretor executivo do Estudantes pela Liberdade (EPL), foi mais claro sobre a ligação entre o EPL e o Movimento Brasil Livre (MBL), uma marca criada pelo EPL para participar das manifestações de rua sem comprometer as organizações americanas que são impedidas de doar recursos para ativistas políticos pela legislação da receita americana (IRS)."

OBS: PERCEBERAM O GOLPE RASTEIRO, QUE ESTES ATIVISTAS "APARTIDÁRIOS", "SEM FINS LUCRATIVOS"; ESTÃO DANDO EM NOSSO PAÍS??? 
Acompanhe o resto da reportagem:

 “Quando teve os protestos em 2013 pelo Passe Livre, vários membros do Estudantes pela Liberdade queriam participar, só que, como a gente recebe recursos de organizações como a Atlas e a Students for Liberty, por uma questão de imposto de renda lá, eles não podem desenvolver atividades políticas. Então a gente falou: ‘Os membros do EPL podem participar como pessoas físicas, mas não como organização para evitar problemas. Aí a gente resolveu criar uma marca, não era uma organização, era só uma marca para a gente se vender nas manifestações como Movimento Brasil Livre. Então juntou eu, Fábio [Ostermann], juntou o Felipe França, que é de Recife e São Paulo, mais umas quatro, cinco pessoas, criamos o logo, a campanha de Facebook. 
E aí acabaram as manifestações, acabou o projeto. E a gente estava procurando alguém para assumir, já tinha mais de 10 mil likes na página, panfletos. E aí a gente encontrou o Kim [Kataguiri] e o Renan [Haas], que afinal deram uma guinada incrível no movimento com as passeatas contra a Dilma e coisas do tipo. Inclusive, o Kim é membro da EPL, então ele foi treinado pela EPL também. E boa parte dos organizadores locais são membros do EPL. Eles atuam como integrantes do Movimento Brasil Livre, mas foram treinados pela gente, em cursos de liderança. O Kim, inclusive, vai participar agora de um torneio de pôquer filantrópico que o Students For Liberty organiza em Nova York para arrecadar recursos. Ele vai ser um palestrante. E também na conferência internacional em fevereiro, ele vai ser palestrante”, disse em entrevista por telefone na sexta-feira passada.
Remunerado por seu cargo na EPL, Juliano conta que tem duas reuniões online por semana com a sede americana e que ele e outros brasileiros participam anualmente de uma conferência internacional, com as despesas pagas, e de um encontro de lideranças em Washington. O budget do Estudantes pela Liberdade no Brasil deve alcançar R$ 300 mil este ano. “No primeiro ano, a gente teve mais ou menos R$ 8 mil, o segundo foi para R$ 20 e poucos mil, de 2014 para 2015 cresceu bastante. A gente recebe de outras organizações externas também, como a Atlas. A Atlas, junto com a Students for Liberty, são nossos principais doadores. No Brasil, as principais organizações doadoras são a Friederich Naumann, que é uma organização alemã, que não são autorizados a doar dinheiro, mas pagam despesas para a gente. Então houve um encontro no Sul e no Sudeste, em Porto Alegre e Belo Horizonte. Eles alugaram o hotel, a hospedagem, pagaram a sala do evento, o almoço e o jantar. E tem alguns doadores individuais que fazem doação para a gente.”
A fundação da EPL no Brasil veio depois de Juliano ter participado de um seminário de verão para trinta estudantes patrocinado pela Atlas em Petrópolis, em 2012. “Ali mesmo a gente fez um rascunho, um planejamento e daí, depois, a gente entrou em contato com a Students for Liberty para oficialmente fazer parte da rede”, diz.
Depois disso, ele passou por quase todo tipo de treinamento na Atlas. “Tem um que eles chamam de MBA, tem um treinamento em Nova York também, treinamentos online. A gente recomenda para todas as pessoas que trabalham em posições de mais responsabilidade que passem pelos treinamentos da Atlas também.”
Os resultados obtidos pelos brasileiros têm impressionado a sede nos Estados Unidos. “Em 2004, 2005 tinha uma dez pessoas no Brasil que se identificavam com o movimento libertário. Hoje, dentro da rede global do Students for Liberty, os resultados que a gente tem são muito bons. Uma das maneiras de medir o desempenho das regiões é o número de coordenadores locais. Em todas as regiões, contando a América do Norte, a África, a Europa, a gente tem mais coordenadores que qualquer região separadamente. Nos Estados Unidos, a organização existe há oito anos; na Europa, há quatro; aqui, há três anos. Então, a gente está tendo mais resultado em muito pouco tempo que acaba traduzindo em maior influência na organização.”
William Waack patrocinado por eles”. Foto: Felipe Gaieski Patrocinado.Motivo dosconstantes ataques a Dilma
Há dois brasileiros no International Board do Students for Liberty (entre dez membros), e o relatório deste ano dedica uma página especialmente às manifestações do MBL no Brasil. A brasileira Elisa Martins, formada em Economia na Universidade de Santa Maria (RS), é a responsável pelos programas internacionais de bolsas de estudo e treinamento de lideranças jovens na Atlas Network.
Os programas são realizados em parceria com outras fundações, principalmente o Cato Institute, a Charles G. Koch Charitable Foundation e o Institute of Human Studies – fundações ligadas à família Koch, uma das mais ricas do mundo. Juntas, as 11 fundações dos Koch despejaram 800 milhões de dólares nas duas últimas décadas na rede americana de fundações conservadoras. Outra parceira importante é a John Templeton Foundation, de outro bilionário americano. Essas fundações têm orçamentos bem maiores do que a Atlas e desenvolvem programas de fellowships em que entram com recursos e a Atlas, com a execução. Um exemplo desses projetos é o financiamento da expansão da Rede Students for Liberty com recursos da John Templeton, fechado em 2014 com mais de US$ 1 milhão de orçamento."
Rodrigo Constantino autografa livro para fãs durante o Fórum. Foto: Felipe Gaieski

Fonte: A Publica.Org
ASSISTAM O VÍDEO EXPLOSIVO,DO TERROR AMERICANO POR ESTA FUNDAÇÃO DOS IRMÃOS KOCH:


Percebem como as forças, que articulam nos bastidores do Impeachment são muito maiores, e mais devastadoras, do que imaginávamos? COMO TUDO FOI PATROCINADO ATÉ AGORA??? 

Dilma está sob enorme pressão, e precisamos alertar a todos, quais são os verdadeiros objetivos, por trás do GOLPE!Todos estes movimentos deveriam ser investigados, porém, com participação de Gilmar Mendes, Globo, Corporações americanas, e vasto empresariado fica muito difícil imaginar, que isto aconteça. 

E ISTO, É SÓ A PONTA DO ICEBERG! 
MAIS INFORMAÇÕES SOBRE AS PARCERIAS DO INSTITUTO MILLENNIUM, EM SUA PRÓPRIA PÁGINA NA INTERNET:
http://www.institutomillenium.org.br/institucional/parceiros/

POBRES NÃO EXISTEM, PARA O INSTITUTO MILLENNIUM:
http://www.diariodocentrodomundo.com.br/os-pobres-e-o-instituto-millennium/

RONALDO CAIADO É DENUNCIADO
http://oglobo.globo.com/brasil/demostenes-diz-que-caiado-foi-financiado-por-carlinhos-cachoeira-15746390

TODAS AS INFORMAÇÕES ESTÃO DISPONÍVEIS NA INTERNET, É SÓ PESQUISAR PELO NOME DE CADA UM, CITADO AQUI. IRMÃOS KOCH SÃO INVESTIGADOS, POR SEUS CONSTANTES CRIMES AMBIENTAIS. SÃO PREDADORES:

CONTRA FATOS, NÃO HA ARGUMENTOS. FORÇAS SINISTRAS TENTAM DERRUBAR DILMA E A INDEPENDÊNCIA, QUE RECENTEMENTE ADQUIRIMOS COM RELAÇÃO AOS ESTADOS UNIDOS. PRECISAMOS NOS UNIR, EM DEFESA DA DEMOCRACIA!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quem impede um governador do Piauí?

Governador faz pouso irregular em inauguração de aeródromo em São João do Piauí Foto: Divulgação A agencia Nacional de Aviação Civil n...