sexta-feira, 9 de setembro de 2016

Preso ex-vereador acusado de tráfico internacional de drogas

Jocivan Barreto Pontes foi preso, na tarde da última quarta-feira (7), por uso de documento falso, em Paramoti. Na ocasião, foi cumprido mandado de prisão, visto que ele é acusado por tráfico internacional de drogas. De acordo com a Polícia, Jocivam é ex-vereador daquele cidade e marido da vice-prefeita e candidata à Prefeitura, Telvânia Ferreira Braz (PHS).
Em entrevista coletiva, ontem, na Divisão de Combate ao Tráfico de Drogas, o delegado regional de Itapipoca, Marcos Aurélio Elias de França, disse que Jocivan, também conhecido por “Magrão”, foi preso, pela Polícia Federal, em 1997, quando transportava 68 quilos de crack no porta-malas de um carro que era transportado em um caminhão reboque, para Goiânia (GO). “Ele trazia a droga da Colômbia e abastecia as cidades de São Paulo e Rio de Janeiro. A quadrilha que ele fazia parte era forte e liderava todo o tráfico de entorpecentes da Região Sul do Brasil. Jocivan foi autuado em flagrante. Ele ficou sete meses na prisão, em Mato Grosso. Saiu ao apresentar um alvará de soltura com assinatura da juíza Nilza Carvalho Mariano, falsificada”. Segundo o delegado, “ele saiu pela porta da frente”.
Na entrevista, o delegado afirmou que, ao sair do presídio, ele morou na cidade Capitão Poço, no Pará, quando falsificou a sua certidão de nascimento, adotando o nome de Gilvan Alencar Barreto. “Depois desse episódio, veio para o Ceará, em 2008, onde tirou uma nova identidade”. Em Paramoti, ele casou com Telvânia Ferreira e teve dois filhos. “Ele registrou as crianças com o nome falso. Um deles, inclusive, foi batizdo com o nome verdadeiro do pai”. Na cidade, ele entrou para a política e chegou a ser eleito vereador. “Ele também elegeu o seu irmão a vereador. Já a esposa é a vice-prefeita da cidade e a atual candidata a prefeitura pelo PHS”, detalhou França.
Prisão
A Polícia Civil prendeu Jocivan após investigação. “Tomamos conhecimento que, aqui no Ceará, havia um político chamado Gilvan que estaria envolvido com o tráfico internacional de entorpecente e usava documento falso. Após tomarmos conhecimento dessas informações, passamos a diligenciar para apurar o caso. Foi quando descobrimos que ele estava em Paramoti. De posse da informação, passamos a trabalhar e constatamos que se tratava de Jocivan. Na quarta-feira, por volta das 6 horas, chegamos à cidade, fizemos campana e o identificamos no comitê da esposa.
Durante a tarde, enquanto ele estava do lado de fora com alguns eleitores, nós fizemos a abordagem. Ele se identificou como sendo Gilvan, apresentou a identidade falsa e demos a ordem de prisão por uso de documento falso. Nesse momento, ele foi conduzido à Delegacia de Itapipoca e foi autuado em flagrante”. O delegado relatou que Jocivan confessou o crime com riqueza de detalhes. Com ele, a Polícia apreendeu cerca de R$ 2,7 mil, que seria para pagar o carro de som da propaganda eleitoral. De acordo com França, Jocivan estava trabalhando na campanha eleitoral de sua esposa. Ele, inclusive, foi preso horas antes da inauguração do comitê de Telvânia.
Telvânia Ferreira Braz ainda não foi ouvida pelo delegado, mas França adiantou que o suspeito confessou que a esposa sabia que ele utilizava nome falso, porém, os filhos não sabiam. “Como ele foi autuado em flagrante no Ceará pelo uso de documento falso, hoje, ele está à disposição da Justiça do Estado do Ceará e depois pode ser recambiado para o estado de origem”, finalizou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

As perguntas de Acrisio

Acrísio Sena sugere maior aprofundamento no debate acerca do projeto de lei nº 283/2017 Vereador Acrísio Sena integra a bancada do PT...