terça-feira, 6 de setembro de 2016

Pistoleiros estão de volta (e se foram?) ao Jaguaribe

O vereador José Elbio de Almeida Chaves, conhecido como Elbinho, foi assassinado na manhã de ontem, no município de São João do Jaguaribe, cidade a 213 quilômetros de Fortaleza, onde morava e foi eleito. O parlamentar não concorria à reeleição, mas ocupava posição de destaque no Legislativo local, sendo o atual vice-presidente da Câmara do Município.
Segundo a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Ceará (SSPDS-CE), as informações preliminares revelam que dois homens, em um veículo Volkswagen Gol, de cor vermelha, anunciaram um assalto a um comércio de propriedade de Elbinho. Os dois estavam encapuzados e perguntaram pelo político.
O vereador, que estava próximo ao local, percebeu a movimentação suspeita e correu, na tentativa de se proteger dos bandidos. Elbinho tentou se esconder na sede da Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente do município, que fica ao lado do comércio de sua propriedade. Os bandidos, no entanto, seguiram atrás do parlamentar e o atingiram com vários disparos. Elbinho não resistiu aos tiros e morreu no local.
A Secretaria de Segurança Pública confirmou que, próximo ao corpo, foram encontradas oito cápsulas de espingarda calibre 12 e quatro de pistola calibre ponto 40. O corpo do vereador foi levado para o Núcleo da Perícia Forense do Ceará (Pefoce), em Russas, onde será realizado o exame cadavérico. Através de nota, a SSPDS disse que a Polícia Civil “deu início as investigações sobre o homicídio do vereador’’ que será acompanhado pela Delegacia Municipal de São João do Jaguaribe.
O vereador José Elbio de Almeida Chaves, o Elbinho, tinha 39 anos e era natural de Limoeiro do Norte, municípios distante 33 km de São João do Jaguaribe.
Nas urnas
Apesar de ocupar a vice-presidência da Câmara de São João do Jaguaribe, o vereador não disputava a reeleição. Em 2012, ele foi eleito pelo quociente partidário já que garantiu apenas 370 votos.
Atentados
Entres os dias 18 e 22 de agosto, foram registrados três atentados envolvendo candidatos às eleições de 2016 no Ceará. No dia 22, o advogado Lourenço Oliver Sales (PTdoB), de 53 anos, foi vítima de uma tentativa de homicídio. O candidato a vice-prefeito de Cariús, município a 418 km de Fortaleza, foi surpreendido por dois homens armados e acabou atingido por dois disparos quando trafegava sozinho pela Estrada do Algodão, na CE-060. “Doutor Lourenço”, que faz parte da coligação Cariús tem jeito (PT-PTdoB), foi socorrido e levado para um hospital da região.
Mas o caso mais grave aconteceu em Senador Pompeu. No dia 20, o candidato a vereador no município de Quixeramobim, a 206km da capital, José Cláudio Nogueira, foi executado com sete tiros na cidade de Senador Pompeu, no Sertão Central. Ele tinha 51 anos e era inspetor da Polícia Civil.
Já em Caucaia, Região Metropolitana de Fortaleza, o motorista de carro de som, Celivaldo da Silva Soares, foi alvo do primeiro atentado registrado nessas eleições, após o início da campanha nas ruas. Ele levou quatro tiros, no dia 18 de agosto, durante, caminhada do candidato a prefeito Hipólito Guimarães Neto (PTC). Apesar da correria no local, ninguém mais ficou ferido e o motorista foi levado ao hospital.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A luz

Ainda bem que tem o sol.