domingo, 11 de setembro de 2016

Gás no Pecém

Ceará assina memorando para instalação de terminal de gás no Pecém

O Secretário de Assuntos Internacionais do Governo do Estado do Ceará, Antonio Balhmann, representando o Governador Camilo Santana, assinou na última sexta-feira, 09, em Seul, capital da Coréia do Sul, um Memorando de Entendimento (MOU) com a empresa coreana Korea Gas Corporation (Kogas).
Com a assinatura deste documento, a Kogas decide participar junto com a Cegás e com o Grupo Posco E&C e Daewoo no projeto de instalação de uma unidade fixa de regaseificação no Complexo Industrial e Portuário do Pecém (CIPP).
O projeto, avaliado em U$ 600 milhões, terá capacidade total de 12 milhões de metros cúbicos de gás natural por dia, e possivelmente será desenvolvido em duas fases de 6 milhões de metros cúbicos cada.
Para Balhmann, o projeto representa uma infraestrutura essencial para todas as empresas que se instalarem na ZPE Ceará e será a base para avançar com o gás até o Cariri cearense no futuro, tendo a Transnordestina em Brejo Santo como a base da distribuição do gás para aquela região.
O Memorando foi assinado pelo secretário Balhmann; pelo presidente da Korea Gas Corporation, Seung Hoon Lee e pelo vice-presidente da Kogas, Su-Seog Koh. A Kogas, que é o maior complexo coreano de produção e fornecimento de gás natural, confirma o interesse no desenvolvimento da infraestrutura desta fonte de energia no Estado do Ceará.
O próximo passo será a realização do estudo de viabilidade do projeto. Para isso, a Kogas enviará ao Ceará uma equipe de trabalho para cumprir uma agenda no Brasil de levantamento das informações necessárias ao estudo. Balhmann lembra que o Estado do Ceará já tem exemplos de investimentos coreanos bem sucedidos, como é o caso da Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP).
Segundo Balhmann, o Estado tem investido de forma significativa em infraestrutura e em atração de novos investimentos na última década. “Há menos de 10 anos, o Ceará praticamente não gerava sua própria energia, ou seja, ela era gerada em outros estados. Nesse tempo, o Ceará investiu bilhões de dólares em geração de energia, incluindo eólica, gás e carvão”, ressalta.
Hoje, o Ceará é autosuficiente na geração de energia e o terceiro maior gerador de energia de fonte eólica do país. “Embora tenhamos uma unidade de regaseificação da Petrobrás, nós precisaremos de uma infraestrutura desta fonte energética muito mais forte e definitiva para apoiar os audaciosos projetos de desenvolvimento do Estado, inclusive a própria ZPE Ceará”, explica.
Conforme Balhmann, o Governador Camilo Santana decidiu trabalhar na implantação do terminal de regaseificação de GNL onshore no Porto de Pecém, por considerar a infraestrutura de gás estratégica para o crescimento do Estado. “O objetivo é reforçar o crescimento econômico do Ceará, atendendo as áreas industriais e comerciais e possibilitando o acesso da população à energia confiável e limpa através da operação da usina de gás natural”.
POSCO DAEWOO
Além da Kogas, a empresa coreana Posco Daewoo, grande trade coreana, integrará o projeto com o papel principal de estruturar a engenharia financeira do terminal GNL de Pecém.
No mesmo dia da assinatura do memorando com a Kogas, Balhmann participou de uma reunião, em Incheon, com o vice-presidente da Posco Daewoo, Doo-Young Hong e com a diretoria executiva na sede mundial da empresa para falar sobre a importância desta nova planta GNL no Complexo Industrial e Portuário do Pecém (CIPP).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Estrada nova leva a praias do oeste.

CAMILO E AUDIC INAUGURAM DUPLICAÇÃO DA CE-085 ENTRE TRAIRI  E PARACURU O primeiro-secretário da Assembleia Legislativa, deputa...