segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Coluna do blog



Governo quer de volta Lei do Farol Baixo
O governo federal recorreu  da decisão do juiz federal Renato Borelli, que no início do mês suspendeu a multa para os motoristas flagrados dirigindo em rodovias durante o dia sem o farol baixo ligado. Diferente de processos semelhantes, quando pedidos de suspensão de liminares são feitos em instâncias superiores, o recurso foi direcionado ao próprio juiz, pedindo que ele volte atrás na sua deliberação. A liminar proferida pelo juiz da 20ª Vara Federal em Brasília veio na sequência de polêmicas que a nova legislação causou após ser sancionada em maio deste ano. De acordo com Renato Borelli, os condutores não podem ser penalizados pela falta de sinalização sobre a localização exata das estradas. O juiz atendeu a pedido da Associação Nacional de Proteção Mútua aos Proprietários de Veículos Automotores, que alegou ser “impossível” identificar quando termina uma via e começa uma rodovia. De acordo com a Advocacia-Geral da União, o teor do recurso não será divulgado por questões de estratégia processual, e o pedido não tem prazo para ser analisado pelo juiz. A Lei do Farol Baixo obriga condutores de todo o país a acender o farol do veículo durante o dia em rodovias. Após a suspensão, o Ministério das Cidades anunciou que recorreria da liminar alegando que ela não leva em consideração o bem coletivo e a segurança do trânsito.

A frase: “Quem caça, acha”. Dito popular que inclui pesquisa de opinião.


Terceira via (Nota da foto)
O Jornal O Estado foi catar uma terceira via de pesquisadores para avaliar as intenções de votos dos eleitores de Fortaleza para prefeito em outubro que vem. O Instituto AMPLA-Pesquisa e Opinião foi aos bairros e ruas da capital. Pesquisou junto a 1.100 pessoas, maiores de 16 anos em segmentos diversos, como homem e mulher, idades, condição econômico-financeira, nível de escolaridade etc.etc.etc. Os resultados que ora repetimos, eis que publicados na quinta feira, apenas separam as dados em departamentos estanques. Para melhor entendimento do querido leitor.

A pesquisa do Estado
Roberto Cláudio (PDT), candidato à reeleição, lidera a disputa pela Prefeitura de Fortaleza com 34,7% das intenções de votos da pesquisa estimulada.

A pesquisa do Estado II
Em segundo lugar aparece o deputado estadual Capitão Wagner (PT) com 25,5% da preferência do eleitorado. A deputada federal Luizianne Lins (PT) tem 14,5%.

A pesquisa do Estado III
Já na pesquisa espontânea, o prefeito Roberto Cláudio (PDT) aparece com 33,8% da preferência dos eleitores.

A pesquisa do Estado IV
Na sequência, aparece o deputado estadual Capitão Wagner (PT) com 23,5% e a deputada federal Luizianne Lins (PT) que teria 13,2% das intenções de votos.

A pesquisa do Estado V
Na rejeição, Luizianne Lins desponta como a mais citada (32,3%), seguida por Roberto Cláudio (23,7%). Como nunca fizeram nada,Capitão Wagner tem 7%; Tin Gomes, 5% e Heitor Férrer aparecem com 3,5%.

A pesquisa do Estado VI
Idade pesa: a maior diferença entre o primeiro e o segundo colocados nas intenções de voto ocorre na faixa de 60 a 69 anos, e a menor ocorre na faixa entre 21 e 24 anos, bem como de 25 a 34 anos.

A pesquisa VII
Num confronto direto entre Roberto Cláudio e Capitão Wagner,num eventual segundo turno, RC16 aparece com 39,4%, e o deputado Capitão Wagner somaria 38% das intenções de votos.

A pesquisa VIII
Fechando então as informações e avaliando todos os dados, encontro que hora nenhuma Roberto Claudio fica atrás do segundo adversário ao passo que, na mesma batida, hora nenhuma o terceiro lugar ameaça o segundo.

A pesquisa IX
A opção entre “nenhum” dos candidatos, brancos e nulos, soma 7,6%. Os eleitores que afirmam “não saber” em quem votar atingem 10,5% dos pesquisados. Isso quer dizer que há, no limbo dos eleitores, 18%, aproximadamente, de votos flutuando.

A pesquisa X
Por fim; a soma dos pontos percentuais de intenção de voto pra Roberto Claudio, 34,7%, fica distante  13% em pontos percentuais da soma do que se imagina teriam de votos todos os outros candidatos juntos, ou 47,3%. Isso vale estatisticamente?

A pesquisa XI
A pergunta decisiva é emblemática: Independente de seu voto, pergunta este jornal pela pesquisa AMPLA, se a eleição fosse hoje quem você acha que ganharia? Deu Roberto Claudio 47,9%, Wagner 24,5% e 12,1% de Luiziane Lins.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Kennedy. fim do sigilo de sua morte

Donald Trump vai retirar sigilo de arquivos sobre assassinato de Kennedy ...