quinta-feira, 1 de setembro de 2016

Coluna do blog



O mundo desabando e a França...
Paris(França) 32 graus - Burquíni dá votos-Por agora é proibido proibir o burquíni na França. Mas é uma decisão de mais alta instância administrativa que não só não resolve nada - por limitar-se a suspender a proibição - como está já a ser desafiada por prefeitos que garantem que nas praias da sua terra não haverá muçulmanas “tapadas”. Que alguns políticos ameacem desrespeitar o Conselho de Estado de modo aberto significa que contam com o apoio da opinião pública, pelo menos local. Mas é evidente que os franceses estão divididos entre os que veem o burquíni como um atentado ao laicismo e aqueles que consideram os proibicionistas uma outra versão de fundamentalistas. Há cinco milhões de muçulmanos na França, na sua maioria de origem magrebina. Há exemplos de integração perfeita, seja como acadêmicos ou ministros, mas também casos de rejeição dos valores da República Francesa e de atração pelo jihadismo. Entre estes dois extremos existe uma massa imensa de franceses seguidores do islã que não devem ser humilhados, porque é injusto e porque fazê-lo é confirmar as teses do Estado Islâmico que apela à guerra santa na Europa e já levou o terror à França.Com eleições presidenciais no próximo ano e Marine Le Pen forte nas sondagens não faltam os rivais que tentam imitar o discurso securitário da extrema-direita. Mas se proibir o rosto “tapado” é defensável por razões de segurança e até do direito da mulher a ter uma identidade, já perseguir o uso do burquíni surge como absurdo, mesmo que seja desonesto comparar esse traje com o fato dos surfistas ou o equipamento de motoqueiro como têm feito alguns nas redes sociais. França para se sentir segura tem de combater o terrorismo e ganhar a batalha de integração. Os muçulmanos têm de aceitar ser franceses mas também de querer ser franceses. Não é com a proibição do burquíni que se conseguirá isso de certeza, mesmo que renda votos no atual clima emocional. O incrível é o assunto virar mote nacional de campanha pra presidência da república. O mundo desabando e a França discutindo se as mulheres muçulmanas pode ir à praia de burkini, um trajo de banho com o rosto coberto e o resto a meio pau. Que horror!!!

A frase: “O melhor das viagens são as pessoas no caminho”. Experiências,
experiências.


Aconteceu (Nota da foto)
“Trata-se de uma reação conservadora, retrógrada que se exprime em tentativas autoritárias de impedir o avanço da sociedade. Somos uma sociedade profundamente antidemocrática, preconceituosa e mais que isso, culturalmente deformada. Estamos assistindo hoje uma degeneração do que já é degenerado. Aqui não prosperaram os ideais de democracia e o Estado de Direito. Tudo é feito com truculência, com arbitrariedade, mesmo aquilo que pretensamente é feito em nome da lei”(em Carta Maior 27/06/2016). Do economista Luiz Gonzaga Belluzzo resumindo a tônica geral do impixamento de Dilma.

Cadê a água
Manda dizer o jornalista Nelson Faheina, da Radio Vale, em Limoeiro do Norte que o pessoal da banana está deixando a produção. Motivo? Não tem água na Chapada.

Saudades do Tim Maia
É dele: “Este país não pode dar certo! Aqui prostituta se apaixona, cafetão tem ciúmes, traficante se vicia e pobre é de direita”. Tem quem complemente...e ladrão vira ministro.

Tá brabo
A Europa tem juros zero ou até abaixo de zero. Daí o mercado americano aproveitou e deu seu jeito.Se tem dólar e vem pra Europa vai encontrar o euro desvalorizado.

Quanto
Na conta de luz do Ceará nós pagamos o ICMS. É a Coelce quem recolhe. Olhe sua conta e veja quanto você está dando ao Estado pra Coelce vender energia a você.

O total
Somando um a um de nós, ricos pagadores de impostos ao Estado e à Nação, entregamos à Fazenda estadual R$120 milhões todo santo mês. A troco quê?

Luz do sol
Cada vez mais gente, principalmente empresas, caçam ganho instalando parques de captação de energia solar pra uso próprio e venda pra italiana Coelce. O Governo está com incentivos fiscais para a implantação desses sistemas.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

A luz

Ainda bem que tem o sol.