quarta-feira, 3 de agosto de 2016

Traidor no comando sugere abandono do PP



Deputados ameaçam deixar PP, caso Adail permaneça no cargo


Diante da instabilidade política que vive o Partido Progressista, deputados estaduais ameaçam abandonar a legenda, sobretudo, se o comando continuar nas mãos do deputado federal Adail Carneiro. Nos bastidores, Walter Cavalcante e Fernando Hugo já expressaram a possibilidade. Ontem, uma liminar devolveu a Adail à presidência da sigla. A cúpula do partido já recorreu da decisão judicial.
A desembargadora Vera Lúcia Correia Lima, do Tribunal de Justiça do Ceará, acatou recursos da área jurídica do PP. No último dia 25, a juíza Maria Valdenisa de Sousa, da 11ª Vara Cível de Fortaleza, havia recolocado o ex-deputado federal Padre Zé Linhares à frente do PP do Ceará.
Ao jornal O Estado, Fernando Hugo voltou a criticar a conduta de Adail, que, embora tenha garantido que iria votar contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff, na Câmara dos Deputados, votou a favor do afastamento da presidente. O parlamentar salientou, ainda, que o que aconteceu é um “ato de canalhice”. “Quando fui convidado para integrar o PP imaginei ser comandado pela figura do Padre Zé Linhares.
Eu não tenho nada contra, mas diante da forma recheada de delinquência dele, não vejo outra saída senão sair do partido, caso ele [Adahil] permaneça a frente da legenda”, frisou o parlamentar, acrescentando que membros do PP já recorreram da decisão.
Outro que deve sair da legenda é o deputado Walter Cavalcante. Recentemente, o parlamentar afirmou não se sentir representado por Adail Carneiro.
A novela do comando do PP no Ceará muda o cenário político em vários municípios cearenses, sobretudo em Fortaleza, onde a agremiação – sob o comando de Padre Zé Linhares – já havia assegurado apoio à reeleição do prefeito Roberto Cláudio (PDT), que, com a decisão, perderá tempo de televisão na propaganda eleitoral gratuita de rádio e televisão.
Além de RC, outra preocupação é a reeleição em Massapé cujo prefeito Antônio José é filho do presidente da Assembleia Legislativa, Zezinho Albuquerque (PDT). A convenção do PDT em Fortaleza está marcada para amanhã, a partir das 19 horas, no ginásio da Faculdade Ari de Sá.
“Prêmio”
Adail Carneiro “ganhou” o comando do partido no Estado como “prêmio” por ter seguido a decisão do PP e votado a favor do impeachment na Câmara Federal. O voto dele surpreendeu governistas e até opositores, pois, até as vésperas da votação, o deputado tinha prometido votar contra o impedimento da petista. Com seu voto, Carneiro também “traiu” o governador do Ceará, Camilo Santana (PT), de quem era assessor especial. O parlamentar tinha se licenciado do cargo que ocupava na gestão estadual com a promessa de que votaria contra o impeachment de Dilma.
A equipe do jornal O Estado, tentou contato com Adail. A reportagem encaminhou email para assessoria de imprensa que, até o fechamento desta edição, não respondeu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Kennedy. fim do sigilo de sua morte

Donald Trump vai retirar sigilo de arquivos sobre assassinato de Kennedy ...