terça-feira, 2 de agosto de 2016

Pode pedir voto, mas vai ter que trabalhar, diz Salmito

Salmito afirma que eleição não afetará trabalho legislativo

O presidente da Câmara Municipal de Fortaleza, vereador Salmito Filho (PDT), disse, ontem, na abertura do 2° período Legislativo, que a disputa eleitoral não afetará trabalhos na Casa. Ao lado do prefeito Roberto Cláudio (PDT), ele ressaltou o compromisso assumido pelos 43 parlamentares em manter o bom debate em benefício da cidade, através da apresentação de projetos e da fiscalização das ações do Executivo.O presidente enfatizou que o processo eleitoral não prejudicará o andamento dos trabalhos do Legislativo e disse que manterá as sessões de terça a quinta-feira. “A política é muito mais do que uma eleição. Esta Casa como órgão político tem um compromisso institucional com a cidade de Fortaleza. Aqui é um ambiente democrático, e para que não haja nenhum prejuízo em virtude do processo eleitoral, todos os 43 vereadores assumiram o compromisso de cumprir o seu dever de legislar e continuar o bom debate, a respeito da cidade”, frisou.
O pedetista pontuou que a Câmara têm mantido o bom trabalho e destacou que mesmo no período de recesso, a Comissão Especial de análise do Plano Diretor realizou audiências públicas para discutir as alterações da lei de uso e ocupação de solo. “Em pleno recesso, a Comissão Especial realizou o debate com a população através da realização de audiências públicas, garantindo a transparência no processo de alteração da lei”, destacou.
Em pauta
A pauta do segundo semestre começa com cerca de dez projetos de lei de autoria do Poder Executivo. O mais polêmico diz respeito a regulamentação do Plano Diretor. Salmito Filho pediu atenção especial dos parlamentares para as matérias do Executivo, que concede autorização de empréstimo e que tratam da regulamentação do Plano. “Peço atenção dos pares, tanto da base como da Oposição, para que possamos fazer o bom debate e votar essas matérias que garantem benefícios para a população e cidade”, destacou.
Preocupação
Apesar da manifestação de Salmito, a preocupação com a redução da produtividade do plenário é uma realidade. Dos 43 vereadores que compõem a casa, apenas nove não vão disputar a reeleição ao apoiar algum parente na disputa por uma vaga no Legislativo.
Mas com o início da campanha eleitoral, permitida a partir de 15 de agosto, a expectativa é de que os vereadores se envolvam em atividades nas ruas, reduzindo a presença e a assiduidade nas sessões da Câmara.
Já anunciaram que não vão disputar a reeleição, os vereadores: Adelmo Martins, José do Carmo, Leda Moreira, Germana Soares, Iraguassú Teixeira, Magaly Marques, Wellington Sabóia, Toinha Rocha e João Alfredo. Este último vai disputar a eleição para a Prefeitura de Fortaleza pelo Psol.
Campanha
O presidente informou ainda solicitou ao presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) a indicação de um Magistrado e representante do Ministério Público para realizar uma apresentação na Câmara sobre a legislação eleitoral. “Queremos proporcionar esse encontro, com os vereadores, assessores e servidores da Casa, para que não haja nenhum imprevisto e problema com a divulgação de materiais. Acreditamos que é preciso ter essa orientação geral para garantir o bom trabalho do Legislativo”, frisou.
Além disso, atendendo ao requerimento do vereador Acrísio Sena, a Câmara deve receber os oito candidatos à Prefeitura de Fortaleza para divulgação das propostas dos respectivos Planos de Governo em debate no plenário da Casa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Prefeitos quebram a cara

‘Encontro de contas’ do INSS frustra prefeitos Lançada como moeda de troca pelo governo federal para conseguir apoio à reforma d...