domingo, 7 de agosto de 2016

Pacificação

Governo do Ceará e representantes dos Conselhos Comunitários fortalecem ações do Pacto por um Ceará Pacífico

Promover uma maior aproximação da comunidade com os órgãos da Segurança Pública. Esse tem sido o trabalho exercido por centenas de voluntários ao longo dos últimos anos, que se reuniram na manhã deste sábado (6), no Seminário dos Conselhos Comunitários de Defesa Social (CCDS), em Fortaleza, com a presença do governador Camilo Santana e da vice-governadora Izolda Cela na mesa de abertura. Na ocasião, os mais de 600 participantes, da Capital, Região Metropolitana e Interior, fortaleceram as ações do Pacto por um Ceará Pacífico.

O chefe do Executivo reforçou a necessidade do envolvimento de todos os órgãos e da sociedade civil para enfrentar a violência no Estado. "Nós criamos o Pacto por um Ceará Pacífico pois compreendemos que segurança não se resolve só com polícia, mas também com prevenção. O problema da droga hoje é real,  mas é essencial o papel da família que acolhe. Não adianta a polícia, a Pefoce, os Bombeiros, cada um trabalhar para um lado, todos têm que se unir. Traçamos metas diárias e estamos no sétimo mês seguido com queda de homicídios. Aumentei em 30% o efetivo da Polícia Civil, aumentei em mais 1700 o efetivo da Polícia Militar e anunciei o edital de um concurso para mais 4200. Estamos implantando o Batalhão do Raio e o Ciopaer no Interior. Não podemos fazer nada sem ouvir a comunidade e por isso esse encontro é de grande valor, pois vocês vivem a realidade no dia a dia. O fortalecimento dos conselhos é fundamental para o combate à criminalidade. Quero fazer anualmente um encontro como esse, também em outras regiões, com capacitação e integração dos conselhos", disse Camilo.

Logo após a palavra do governador, o momento foi de troca de experiências com os conselheiros, que tiveram a oportunidade de encaminhar suas perguntas e observações diretamente ao governador. Todos os questionamentos foram debatidos e deliberados por Camilo Santana e pela cúpula da segurança pública no momento.

A vice-governadora e coordenadora do Pacto por um Ceará Pacífico, Izolda Cela, destacou como essencial o contato com os conselhos comunitários para criar novas medidas para o Estado. "É importante o protagonismo da comunidade, pois ela pode fazer coisas que nem cabem à Segurança Pública em si, essa é uma das ideias do Ceará Pacífico. Os conselhos têm essa função de organizar a comunidade para essas ações que podem levar um ato complementar ao que o poder público vem fazendo. É um momento de articulação, porque eles fazem proposições, demandas de capacitação, mediação de conflitos, entre tantos assuntos. Havia a necessidade da reativação desses encontros, já no ano passado muitos novos conselhos foram criados, pois queremos que eles tenham participação ativa", disse.

O secretário de Segurança Pública, Delci Teixeira, também falou da importância do diálogo para que o Governo possa estar a par do que acontece em cada região. "Estamos trabalhando com os conselhos desde o ano passado. Precisamos ouvir as pessoas para saber quais os problemas que afligem as pessoas. É necessário se aproximar das lideranças para saber o que realmente incomoda, receber críticas construtivas. Temos a visão de que a comunidade sabe exatamente onde estão os problemas, por isso, muito em termos de organização pode ser revisto a partir dessas conversas que teremos", disse.

Criado em 1998, o Conselho Comunitário de Defesa Social (CCDS) é uma instituição formada pelos mais diversos segmentos representativos da comunidade de um bairro e tem o objetivo de participar ativamente da solução dos problemas de segurança, apoiando e auxiliando a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS). Durante o seminário, os representantes se reuniram em seis grupos, com o objetivo de formalizar documentos sobre quais fatores são necessários para um maior desenvolvimento dos CCDS, para posteriormente ser entregue ao governador.

Segundo o Coordenador dos CCDS, coronel William Alves Rocha, somando os esforços e compartilhando as responsabilidades, teremos um Estado bem mais pacifico. "Os nossos conselhos são voluntários e se reúnem pra contribuir para melhores dias para a nossa gente. Todos têm direito a fala, sugestões. Esse encontro foi um pedido do próprio governador Camilo Santana para que, juntos, possamos mostrar o fortalecimento não só dos movimentos que cada um participa, mas do Estado como um todo, buscando sempre essa cultura de paz", disse.

O subtenente da Polícia Militar, Ednaldo Moura, veio de Juazeiro do Norte para o encontro, que ele define como histórico. "É muito importante esse momento, pois a segurança pública é um problema não só do Ceará, mas de todo o país. Então, é um marco estar aqui reativando as reuniões dos conselhos comunitários, numa aproximação do Governo do Estado com a sociedade, para que juntos possamos buscar soluções para toda a população", disse.

O mecânico Francisco Agostinho, morador do Conjunto Timbó, Maracanaú, aprova a iniciativa de retomar os encontros com as lideranças regionais. "Eu sou o conselheiro mais antigo do Ceará, estou nesse papel há quase 20 anos, participei das primeiras reuniões, e é muito importante esse encontro que há muito tempo não acontecia. O Governo tem que se aproximar mesmo da sociedade, pois ela é uma força suprema, é um braço não só para a Segurança Pública como para o Estado como um todo. Somados uns 20 conselheiros de cada comunidade, se multiplicados, é muita gente, e cada um tem algo a oferecer", disse.

Conselhos Comunitários de Defesa Social

Anualmente, a diretoria dos CCDS, composta com no mínimo 10 e no máximo 20 membros, é eleita pela comunidade e constituída por autoridades da SSPDS, representantes de associações, lideres comunitários, profissionais liberais, estudantes de nível médio e universitários e demais cidadãos, todos espontaneamente comprometidos com a colaboração para o equacionamento dos problemas de segurança pública.

Os voluntários trabalham diariamente em prol da segurança dos moradores, auxiliando a polícia na manutenção da ordem pública. Através de reuniões, os conselheiros apresentam a defesa dos interesses da comunidade, junto aos poderes públicos, garantindo assim a satisfação dos anseios e necessidades existentes. A ideia é incentivar o bom relacionamento da população com a Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e Polícia Civil.

Atualmente, existem mais de 200 CCDS com atuação em todo o Ceará. As ramificações abrangem distritos, vilas e povoados de todos os recantos do litoral, serra e sertão, com a participação efetiva e direta de mais de 3.000 voluntários vinculados à proposta, e um universo muito mais amplo de apoiadores e beneficiados das ações desenvolvidas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Mega Sena

Acumulou de novo 01  07  14  31  35  46 Foram dezenas sorteadas ontem, 16 de dezembro de 2017 01 - 07 - 14 - 31 - 35 - 46.... - Veja...