quarta-feira, 20 de julho de 2016

Santo é seu nome

Missa pelos 82 anos da morte do Padre Cicero superlota praça da capela do Socorro

A concelebração foi presidida pelo bispo coadjutos D. Gilberto Pastana que assumiu recentemente a Diocese de Crato 

Roberto Bulhões

Milhares de romeiros e devotos do Padre Cícero Romão Batista, superlotaram a praça da Capela do Socorro, em Juazeiro do Norte, para celebrar os 82 anos da morte do “Padim Pade Ciço. A celebração aconteceu na manhã desta quarta-feira, 20 e foi celebrada pelo Bispo Coadjutor da Diocese de Crato, D. Gilberto Pastana de Oliveira. Padre Cicero falece no dia 20 de julho de 1934, e, todo dia 20, uma missa é celebrada em sua homenagem, com transmissão ao vivo por cinco emissoras de TV.

Como sempre, os romeiros começaram a chegar desde o último domingo em Juazeiro do Norte, a maioria procedente dos estados nordestino. O agricultor Geraldo Simão Pereira veio do Rio Grande do Norte em caravana de cinco ônibus e disse que “lá de minha cidade, São Pedro do Potengi, todo ano vem gente no dia 20 de julho, rezar em Juazeiro no túmulo do Padre Cicero”. Geraldo disse ainda que hoje completa 10 viagens a Juazeiro, sempre no dia da morte do Padre Cícero.

RECEPÇÃO CALOROSA

A concelebração foi presidida pelo Bispo Coadjutor da Diocese do Crato, D. Gilberto Pastana, que teve uma recepção calorosa de todo os presentes. O novo bispo assumiu recentemente a diocese cratense e demonstrou bastante intimidade em relação ao Padre Cícero. Numa pregação simples e objetiva, D. Gilberto conseguiu a atenção da multidão presente e foi bastante aplaudido. Na opinião de alguns devotos que estavam presentes na missa, ao que parece, o novo bispo veio para dar continuidade junto a Santa Sé, em Roma, das pendências ainda existentes contra Padre Cicero.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os longos dedos do império

Empresa americana barra embarque de ministro de Temer em avião PATRÍCIA CAMPOS MELLO O secretário e...