quinta-feira, 28 de julho de 2016

Na terra do Governador Camilo

Teleférico de Barbalha: SCidades discute projeto com o ICMBio de Brasília

O secretário adjunto das Cidades, Quintino Vieira, esteve nesta quarta-feira (27) no Instituto Chico Mendes de Conservação e Biodiversidade (ICMBio), em Brasília, para tratar da liberação de parte da Floresta Nacional do Araripe (Flona) para a construção da Estação de Desembarque do Teleférico de Barbalha.
projeto do Teleférico, localizado no Cariri, está totalmente inserido na APA da Chapada do Araripe e parcialmente contido na área de influência direta da Flona, por isso a necessidade de autorização por parte do Instituto.
Na reunião, além do secretário Quintino Vieira e do presidente do ICMBio, Rômulo Mello, estavam presentes o chefe de Gabinete do Governador, Élcio Batista e o superintendente da Semace, Ricardo Araújo.
Teleférico de Barbalha
O Teleférico de Barbalha é um projeto do Governo do Ceará, executado pela Secretaria das Cidades, que tem como objetivo desenvolver o potencial turístico da região e promover a interação das pessoas com o meio ambiente da Chapada do Araripe, possibilitando ações de educação, proteção, preservação e conservação do local.
Orçado em RS 12 milhões de reais, o equipamento interligará a Vila do Caldas ao Mirante do Cruzeiro, onde será possível contemplar o Vale do Salamanca, Centro Histórico de Barbalha, além de permitir uma vista privilegiada da encosta da Chapada do Araripe. A estrutura terá capacidade prevista para transportar 660 pessoas por hora.
O embarque se dará no antigo Hotel Balneário que passará por reconstrução, resgatando suas características arquitetônicas, para abrigar bilheteria, salão de exposição, café e centro administrativo do Teleférico. O acesso ao ponto inicial se dará pela rua Daniel Cordeiro das Neves, que foi recentemente urbanizada pela SCidades. Já a estação de desembarque será construída na área da Flona, com espaço para contemplação, observatório, mirante e passarela.
Todo o projeto foi concebido de maneira a ter o mínimo de impacto no ambiente natural, aproveitando os espaços de trilhas já existentes e terrenos descampados. O projeto ainda contará com borboletário, bromeliário e viveiro de mudas.
O início das obras está previsto para daqui a 30 dias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A luz

Ainda bem que tem o sol.