domingo, 31 de julho de 2016

Com todo respeito : Eu si abro!!!

A cela de luxo de um brasileiro preso no Paraguai

Jarvis Chimenes Pavão, conhecido barão da droga, está detido por branqueamento de capitais. Cela até tinha ar condicionado
Parece um pequeno apartamento de luxo, mas afinal era a cela de Jarvis Chimenes Pavão, um brasileiro a cumprir pena no Paraguai por branqueamento de capitais.
Pavão, que segundo a BBC é um conhecido barão da droga na América Latina, deveria cumprir pena no Paraguai até ao próximo ano, sendo depois extraditado para o Brasil. Agora, foi transferido para outra prisão, depois de as suas instalações de luxo na cadeia de Tacumbu, próxima da capital paraguaia, Assunção, terem vindo a público.
Uma investigação está a decorrer para tentar apurar como Pavão conseguiu montar a cela VIP. Segundo a AFP, os reclusos da prisão que quisessem ficar nas suas instalações tinham de pagar uma taxa de cinco mil dólares, cerca de 4500 euros, e uma renda semanal de 600 dólares - cerca de 540 euros.
A cela tinha ar condicionado, mobiliário moderno e confortável, uma casa de banho privativa, estantes com livros e DVDs.
A advogada Pavão, Laura Acasuso, garante que altos dirigentes da Justiça paraguaia e vários diretores de estabelecimentos prisionais tinham conhecimento dos privilégios a que o traficante tinha acesso. Na sequência do escândalo, a ministra da Justiça paraguaia demitiu-se e a sucessora já garantiu que a cela vai ser destruída.
Segundo a advogada, Pavão terá contribuído para a modernização da cadeia, tendo até renovado a biblioteca e aumentado os ordenados dos funcionários da cozinha. "Ele era um dos homens mais amados desta prisão", disse um dos reclusos, Antonio Gonzalez, à AFP. Um outro prisioneiro, sob anonimato, confessou mesmo que não sabe o que será da cadeia sem Pavão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Capa do jornal OEstado Ce