terça-feira, 22 de março de 2016

As demandas da sociedade

Comitê de Prevenção de Homicídios recebe demandas da sociedade

O Comitê Cearense de Prevenção de Homicídios na Adolescência realizou, na tarde desta segunda-feira (21/03), a primeira audiência pública no Complexo de Comissões da Casa. Os presentes chamaram a atenção para a necessidade de fortalecer a participação dos jovens, oferecer escolas em tempo integral e profissionalizante, estruturar programas de orientação familiar e mediação de conflitos, estimular a cultura de paz, garantir direitos de crianças e adolescentes e fazer o debate sobre consumo de drogas e racismo, entre outros pontos. Essas sugestões serão consideradas na elaboração do relatório final do trabalho.
Segundo o presidente do comitê, deputado Ivo Gomes (PDT), serão realizadas mais 12 audiências, sendo quatro em Fortaleza e nove na Região Metropolitana e interior do Estado.
A próxima audiência será realizada na terça-feira (29/03), no bairro Bom Jardim, em Fortaleza. O encontro será realizado na Escola Estadual de Educação Profissional (EEEP) Ícaro de Souza Moreira, a partir das 18 horas.
Ivo Gomes ressaltou ainda que os 24 pesquisadores já estão em campo, buscando “identificar a trajetória de vida desses garotos e garotas”. A abordagem envolve tanto famílias de adolescentes assassinados como jovens que cumprem medidas socioeducativas pela prática de atos infracionais.
O relator do comitê, deputado Renato Roseno (Psol), informou que busca entender a vida desses adolescentes, do ponto de vista individual, familiar, comunitário e institucional. “Queremos mergulhar e nos perguntar sobre a vida desse adolescente e dinâmica familiar”, afirmou.
Já a deputada Augusta Brito (PCdoB) ressaltou o caráter democrático do comitê, com representação de diversos setores da sociedade. “Acredito que vai gerar bons frutos”, avaliou.
Durante a audiência, os participantes dividiram-se em quatro grupos para discutir as razões da violência entre crianças e adolescentes. O chefe do escritório do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) do Ceará, Piauí e Rio Grande do Norte, Rui Aguiar, frisou a importância de ouvir as propostas das entidades e sociedade. “Essa audiência dá início ao processo de escuta”, disse.
Também participaram da audiência a presidente da Comissão de Infância e Adolescência, deputada Bethrose (PMB); o presidente da Comissão de Direitos Humanos e Cidadania (CDHC), deputado Zé Ailton Brasil (PP); o coordenador de Políticas Públicas para a Juventude do Ceará, Davi Barros; o promotor de Justiça Hugo Mendonça; a coordenadora estadual de Políticas Públicas para as Mulheres, Camila Silveira; a presidente do Conselho Estadual dos Direitos das Crianças e dos Adolescentes, Nadja Bortolotti, além de representantes de outros órgãos estaduais, municipais, de universidades, da sociedade civil e lideranças comunitárias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quem é a proteção do moço?

PGR é instada a investigar Salles por omissão em vazamento de óleo no Nordeste O Partido dos Trabalhadores foi à Procuradoria Geral d...