domingo, 30 de novembro de 2014

No Uruguay não tem político rico, mas arremediados

Os políticos do Uruguai se orgulham da sua austeridade

A maioria dos candidatos presidenciais leva uma vida modesta


O presidente Mujica vota nas eleições primárias. / M. Campodonico (AP)
Com a substituição de José Mujica no comando da presidência do Uruguai, haverá, sem dúvidas, uma mudança em um estilo único de governar. Mas todos os candidatos eleitos no primeiro turno (senadores e deputados) deverão manter a austeridade que tanto chamou a atenção do mundo. Sem dúvida alguma, o ex-guerrilheiro tupamaro levou até a última instância o perfil discreto característico da política uruguaia. Mas passando em revista os presidenciáveis, da esquerda à direita, nenhum se projeta fora do campo da igualdade social, tão apreciada pelos uruguaios.
“Ninguém é melhor do que ninguém” é um dito popular que os uruguaios levam gravado em seu DNA e que Mujica colocou novamente na moda. Políticos e eleitores se projetam como parte de uma democracia social.
Nesse contexto, as declarações de bens dos candidatos, publicadas recentemente pelo jornal El Observador, indicam a modéstia com que os políticos enfrentam o acesso à liderança de seus partidos ou a chegada às instâncias máximas do poder. O líder da Frente Ampla, Tabaré Vázquez, principal favorito para as eleições presidenciais de hoje, em segundo turno, tem uma das melhores situações financeiras no grupo de presidenciáveis. Médico especialista em oncologia, recebe uma pensão como ex-presidente (cargo que ocupou de 2005 a 2010) que não passa de cerca de 5.875 reais, além de continuar exercendo a medicina, com uma renda média de uns R$5 mil  reais. Seu patrimônio total chega a pouco mais de um milhão de reais.
As origens humildes de Tabaré Vázquez o protegem de qualquer desconfiança, o que já não é o caso de Luís Lacalle Pou, o adversário.
Durante seu período como presidente, preferiu morar em sua própria casa, uma residência cômoda no bairro de El Prado, antiga região aristocrática de Montevidéu agora em decadência. Uma bandeira do Uruguai e um carro de patrulha policial eram os únicos sinais de que ali vivia um presidente. Mas mesmo essa modéstia chegou a escandalizar alguns setores da Frente Ampla, que consideravam como ostentação o fato de seu líder ter um estilo de vida de classe média alta, de médico com várias décadas de trabalho sobre os ombros.
As origens humildes de Tabaré Vázquez o protegem de qualquer desconfiança, o que já não é o caso do candidato surpresa do Partido Nacional (de centro-direita), Luís Lacalle Pou. Filho do ex-presidente Luís Alberto Lacalle, ele provém do que existe de mais parecido com uma aristocracia no Uruguai. Sua família tem dinheiro e, conforme demonstrou sua campanha, os que os apoiam também. Mas, aos 40 anos, Lacalle Pou apresenta a menor renda entre todos os candidatos presidenciais: um salário mensal de deputado de cerca de R$10 mil reais, um patrimônio de aproximadamente R$350 mil reais e muitas dívidas.
Sem dúvidas, aquele na lista que goza de melhor situação econômica é o líder do Partido Colorado (de direita), descendente de uma família de fazendeiros. Segundo declarou, Pedro Bordaberry,derrotdado no primeiro turno,  ex-ministro e filho do ex-ditador Juan María Bordaberry (1973-1976), possui um patrimônio de pouco mais de R$3 milhões de reais.
Mas para qualquer político do Partido Colorado, ser qualificado como rico ou milionário equivaleria a um insulto, já que a direita tradicional se considera sucessora do presidente José Battle y Ordóñez, fundador do Estado moderno e laico uruguaio no século XIX, e quem cunhou outra famosa frase: “que os ricos sejam menos ricos e os pobres menos pobres”.
Por isso, no Uruguai, um presidente ao estilo do chileno Sebastián Piñera – milionário, dono de um canal de televisão e de um clube de futebol, e com interesses em setores-chave da economia chilena – teria dificuldades em se apresentar a uma eleição, precisamente por encarnar todo o oposto da igualdade republicana.
Mais que a austeridade, a obsessão por não ostentar é uma característica geral dos uruguaios. Basta circular pelo bairro de Carrasco, o mais endinheirado de Montevidéu, para comprovar a contenção dos ricos em suas casas e mansões. No fim da década de oitenta e início da década de noventa, em plena febre de privatizações e dinheiro rápido em toda a América Latina, uma parte da direita uruguaia tentou aderir à mesma onda. Isso resultou em um plebiscito convocado por políticos e cidadãos de esquerda e direita em 1992. O referendo arrasou nas urnas com 71% dos votos destruindo os projetos de privatização de várias empresas estatais que continuam existindo hoje.
A batalha não foi apenas econômica: foi cultural e abriu um precedente. Nesse contexto, a corrupção dos políticos é pouco frequente e, mesmo no atual período pré-eleitoral, propício a todo tipo de acusações, uns e outros reconhecem a integridade de seus oponentes.
A senadora e esposa do presidente Mujica, Lucía Topolansky, afirmava estes dias que durante seu mandato “ninguém colocou dinheiro no bolso, e podemos pôr as mãos no fogo por todos que trabalharam”. A ex-guerrilheira diz que não se trata de uma característica particular de seu partido, mas sim “que faz parte do país”. “O Uruguai é como uma mata aberta. Vê-se tudo. [O político] está sob mais pressão. Se algum tem uma tentação, se vê mais pressionado”, disse.
Topolansky explicou por que é difícil ver um grande número de casos de enriquecimento ilícito no país: “Havia um velho dirigente sindical que dizia: ‘No Uruguai, não há ricos, há riquinhos’’, prosseguiu Topolansky. “Há algumas coisas que são próprias de um país mais aldeão: todos nós nos conhecemos e em cinco minutos de conversa descobrimos que temos algum amigo ou familiar em comum”.
Às vezes, a obsessão por não parecer perdulário provoca situações caricaturais, como o eterno debate sobre a compra de um avião presidencial. O Estado uruguaio poderia se permitir a esse luxo, mas nenhum governante parece disposto a pagar o preço político de tal aquisição. No caso de Mujica é simplesmente impensável, apesar de ser ele, com seus 79 anos, um dos mais prejudicados pelas seguidas viagens em voos de carreira, muitas vezes com escala.
Com Magdalena Martine´z e agencias

Pepe Mujica vai ser senador depois de eleger Tabaré presidente para o seu lugar



Venda de camisetas com o rosto de Mujica em Montevidéu. / AP

Montevideo - Uruguay - Especial - Um dos poucos prazeres que José Mujica pretende concretizar quando terminar seu mandato presidencial é visitar a cidade vasca de Muxica, na Espanha, de quase 1.500 habitantes. Foi de lá que partiu seu bisavô rumo ao Uruguai no século XIX. Mujica visitou a cidade pela primeira vez no ano passado e pretende regressar no ano que vem. Neste domingo, o Uruguai realiza eleições presidenciais que marcarão o fim de seu mandato, mas não de sua presença na política.
O candidato de esquerda, Tabaré Vázquez, de 75 anos, é o favorito em todas as pesquisas contra Luis Lacalle Pou, 41, do Partido Nacional, de centro-direita. O resultado será divulgado na segunda-feira, mas Mujica permanecerá na presidência até 1o de março, como determina a Constituição. Depois disso, continuará vivendo em seu pomar e não ficará de braços cruzados. A Frente Ampla, seu partido e o de Tabaré Vázquez, sabe que “el Pepe” é a máquina mais poderosa para ganhar votos e não pretende desperdiçá-la.



Uma pessoa muito próxima a Mujica o descreve assim: “É um animal político, incansável como um desses velhos que consertam uma cadeira, depois uma mesa, o armário, voltam à cadeira e seriam capazes de quebrá-la para poder consertá-la de novo”. Tem 79 anos, nove a mais que sua esposa, a também ex-guerrilheira dos Tupamaros, Lucía Topolansky. Ambos trabalharão juntos durante os próximos cinco anos como senadores da Frente Ampla. “El Pepe”, diz a esposa, “vai cumprir um grande papel como mediador no Senado. Porque é um grande negociador. Já perdi a conta de reuniões feitas em nossa casa com sindicalistas, professores, agricultores, vizinhos, generais, ministros... E o Senado vai ter seu soldado mais fiel, que eu sempre fui. Já coincidimos em uma legislatura como senadores.”
Dentro dos 27 grupos que integram a Frente Ampla, apenas sete têm um peso importante, como o Partido Socialista e o Comunista. Mas a legenda que tem conseguido mais votos nas legislativas nos últimos dez anos é a de Mujica, que é apoiado por três de cada dez eleitores da Frente. Seu nome oficial é Movimento de Participação Popular (MPP), mas entre piadas costumam chamar o partido de Movimento do Pepe.
Além do Senado, Mujica está criando uma escola de formação agrária em sua casa. “Nós temos um terreno de 14 hectares e meio”, diz Topolansky. “Em uma pequena parte cultivamos nossas flores, frutos e verduras. E agora criamos uma fundação para formar as pessoas. Hoje uma pessoa não pode subir em um trator que custou 80.000 dólares sem saber como funciona. E não serve de nada semear frutos e depois não saber como cuidar deles. No dia de amanhã, se tiverem que lembrar de nós por algo no bairro, que seja como uns velhos loucos que fundaram uma escola e doaram o terreno em sua morte.”



Mas o Senado, a escola agrária, a viagem à cidade de Muxica e as conferências no exterior talvez não sejam ocupações suficientes para saciar toda sua energia. Por isso, Mujica também se dedicará a “respaldar seus frangos”, quer dizer, apoiar os candidatos do MPP nas eleições municipais que serão realizadas no Uruguai em maio de 2015. As negociações internas da Frente são formadas em um universo de equilíbrio e concessões no qual Mujica se movimenta com perfeição. Mas, mesmo ele, com todo seu carisma e poder como presidente, sofreu fortes derrotas em mais de uma ocasião.
À medida que se aproxima o final de seu mandato, Mujica conseguiu melhorar sua imagem positiva em dez pontos, de 54% a 64%. “Em um mundo onde a política está cada vez mais desprestigiada”, diz sua esposa, “ele soube ganhar prestígio. Por que um presidente tem que viver de forma diferente a um cidadão comum de seu país? Não há nenhuma razão política, social nem jurídica. Isso é um resquício da monarquia.”
Muitos empresários e políticos da oposição reconhecem em público que se hoje há como explicar no mundo que o Uruguai não é o Paraguai, é graças ao Pepe. Em outubro de 2011, quando já cumpria dois anos de mandato como presidente, Mujica foi a um evento oficial em Hamburgo. Uma testemunha lembra que a tradutora o apresentou em três ocasiões como presidente do Paraguai, até que o próprio ministro de Relações Exteriores alemão a interrompeu para corrigi-la. Provavelmente, o senador Mujica não enfrentará nunca mais esse constrangimento.

Somos cada vez menos.


Marcha do Orgulho Hétero reúne cerca de 20 pessoas no Rio

Grupo caminhava na orla da Zona Sul em direção ao Arpoador.
'Héteros unidos jamais serão extintos' estava escrito em uma das faixas.


Marcha do Orgulho Hétero reúne poucas pessoas na Zona Sul do Rio (Foto: Eduardo Vallim/G1) 
Marcha do Orgulho Hétero reúne poucas pessoas na Zona Sul do Rio (Foto: Eduardo Vallim/Ego)

Olhar 33


A desinibida senhora é mulher do goleiro Tim Howard, da seleção dos Estados Unidos.

Capa do jornal El Pais, de Montevideo - Uruguay


A leitura dos jornais (El País da Espanha)


'El País': Cuba converge com Europa sem se aproximar dos EUA

Washington exige de Havana abertura política e não apenas medidas econômicas liberalizantes


"Nenhum dos ministros e mensageiros estrangeiros recebidos por Raúl Castro nos últimos anos — o titular das Relações Exteriores espanhol José Manuel García-Margallo esteve na ilha esta semana, mas não foi recebido pelo governante — teve indicações de que serão realizadas iniciativas oficiais nessa direção.
Enquanto isso, assim como durante a presidência de José María Aznar — correia de transmissão na Europa das políticas de endurecimento patrocinadas por George W. Bush para desencadear revoltas populares —, o governo de Barack Obama também quer aproveitar as relações fluidas entre Madri e Havana, mas em outro sentido. Faz isso para somar-se ao relaxamento latino-americano e europeu, buscando influir em seu desenvolvimento", prossegue o artigo do El País.
"Ao contrário de Bush, Obama não promove uma insurreição geral na maior das ilhas do Caribe porque as consequências seriam graves, mas tampouco renuncia a operações encobertas que estimulem descontentamentos sociais ou suficientemente intensos com o objetivo de obrigar o governo cubano a ceder poder. Acostumado à resistência, o regime mantém sua posição. No entanto, a belicosidade dos Estados Unidos perde espaço político porque a UE tem problemas mais importantes do que se envolver em uma cruzada contra o comunismo caribenho. E porque a América Latina, quase em bloco, é mais partidária de integrar a ilha em todos os fóruns democráticos regionais do que de “empurrar” para que se produzam mudanças democráticas em Cuba.
A esquerda e a social-democracia governam do Rio Grande à Terra do Fogo, e o embargo e o radicalismo dos EUA com Havana comprometem sua relação com o resto da América Latina.
O México quer recuperar sua influência histórica na estratégia ilha, debilitada durante a convergência com Washington na política externa dos Governos do conservador Partido Ação Nacional (PAN)", diz a matéria.
Como anfitrião da próxima Cúpula Ibero-americana em Veracruz, o México compensou 70% da dívida cubana para ganhar posições na classificação de sócios comerciais e políticos de Cuba e tentar se aproximar do Brasil, à frente de Colômbia e Argentina. A Venezuela lidera a relação dos aliados de Cuba. “Esperamos que se a UE assinar o acordo de cooperação política conosco, e depois do que está vendo na América Latina, Obama afrouxe um pouco”, diz um membro do Partido Comunista de Cuba (PCC), convencido de que a conjuntura internacional não favorece a continuação das políticas de isolamento e castigo historicamente aplicadas por Washington. “Já sabemos que a suspensão do bloqueio depende do Congresso, mas Obama pode fazer outras coisas, como por exemplo permitir que os norte-americanos possam viajar para Cuba”.

Opinião

O Congresso e a desnacionalização do mercado aeronáutico brasileiro

Mauro Santayana
Acordo “costurado” no Senado, permitiu a aprovação, em comissão especial, de medida provisória que prevê subsídios à aviação regional, da forma como pretendia a Azul Linhas Aéreas. Isso evitou que o projeto viesse a beneficiar, indiretamente, fabricantes estrangeiros de grandes aviões, como a Boeing e a Airbus, e ajudou a indústria brasileira, por meio da Embraer, que, no entanto, adquire boa parte das peças de suas aeronaves no exterior.
A surpresa ficou por conta de uma alteração feita de última hora no texto, aprovando a compra de até 100% do capital de companhias de aviação brasileiras por estrangeiros, indo contra o que se pratica em boa parte do mundo. Se nossas grandes empresas, como a Gol, forem totalmente desnacionalizadas, o que ocorrerá quando gerentes norte-americanos ou europeus começarem a destratar funcionários nacionais de companhias aéreas aqui adquiridas, ou fizerem o mesmo com  viajantes brasileiros em nossos aeroportos? Ou se a Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) ou as autoridades do governo federal tiverem suas regras contestadas, e forem processadas em tribunais de Atlanta ou Forth Worth, onde ficam situadas sedes de empresas estrangeiras, quando tentarem fazer valer sua autoridade, ou tomarem alguma decisão que contrarie, eventualmente, interesses de grupos como a Delta e a American Airlines?
Isso, sem falar de outros riscos, ligados à segurança nacional,  como a entrada clandestina de pessoal ou de equipamento não autorizado de outras nações em nosso território, caso a maioria das ações — e o comando de nossas companhias de aviação — venha a ficar em mãos estrangeiras, como se pretende, sem a exigência, ao menos, de uma maioria de capital nacional.
Mas, o pior de tudo é a cabotinice, a cessão apressada de vantagens, com o mais absoluto desprezo pelos critérios de isonomia e reciprocidade. Nem na Europa, nem nos Estados Unidos, empresas estrangeiras de aviação — incluídas as brasileiras — podem voar no mercado doméstico, e está vedado ao capital estrangeiro o controle de companhias locais de aviação. Na União Europeia, empresas de fora desse grupo de países não podem adquirir mais de 49.9% das ações. E nos EUA, toda uma legislação protege o mercado com a intenção expressa de “garantir a proteção dos consumidores e dos empregos nos Estados Unidos".
Enquanto isso, no Brasil, queremos abrir, graciosamente, com uma canetada, aquele que já é o segundo maior mercado do mundo em número de aeroportos, e será, segundo a Iata (Associação Internacional de Transportes Aéreos), depois dos EUA e da China, o terceiro maior mercado doméstico do planeta, em 2017, daqui a apenas três anos, sem exigir absolutamente nada em troca.
O mercado brasileiro de aviação passou de 37,2 milhões de passageiros de avião em 2003 para mais de 100 milhões em 2012 — 88,7 milhões deles transportados em voos domésticos e 18,5 milhões nas rotas internacionais. O número alcançado em 2012 representou uma proporção de 55 passageiros transportados no modal aéreo para cada 100 habitantes no Brasil, enquanto que em 2003 essa mesma proporção era de 21 para 100.
É esse gigantesco negócio, com um enorme potencial de lucro e crescimento, que estamos entregando, de mão beijada, aos estrangeiros. Isso, caso não seja vetado o dispositivo apresentado, ontem, pelo relator da MP 652, o senador Flexa Ribeiro, do PSDB do Pará, que revoga a parte do Código Brasileiro de Aeronáutica,  que exige que ao menos quatro quintos do capital votante das companhias aéreas instaladas no Brasil pertençam a nossos cidadãos.

Mauro Santayana e jornalista e meu amigo.

As surpresas da vida num mergulho à alma humana

Shakspeare, poeta e cervejeiro.

No momento em que o governo do Estado do Rio se prepara lançar a Rota Cervejeira – Serra Verde Imperial – não custa lembrar que estamos em boa companhia!

Um dos maiores gênios do Ocidente, o poeta e dramaturgo inglês William Shakspeare era filho de cervejeiro e produtor ele mesmo – além de grande apreciador – de cerveja, diz o Reinaldo em seu,dele blog.



Tanto que em sua obra (cerca de 40 peças de teatro) ele faz 14 menções à palavra "Ale" e cita cinco vezes a palavra "beer" , o que nos leva à pelo menos duas conclusões: uma é que no tempo de Shakespeare - ele viveu de 1564 a 1616 - a cerveja já era uma bebida muito popular na Inglaterra; e, a outra, é que além de gênio, o bardo de Avon gostava de uma “loura”, ainda que vagamente morna.

O que não impediu – muito ao contrário! -- que revisto e relido mais de 400 anos depois, ele tenha sido um dos maiores pensadores da Humanidade, e um desses homens-oceano que surgem de mil em mil anos para botar no papel e no palco “a dor de viver”.

Brevíssimo histórico: a adição do lúpulo à fórmula da cerveja -- produzida até então apenas pela mistura da água, malte e aromatizantes, como a camomila , o gengibre, o zimbro e o açafrão – foi introduzida pelos monges, nos anos 700 da nossa era e serviu não apenas para “puxar” o sabor para o amargo mas, e sobretudo, para evitar que a cerveja se deteriorasse rapidamente.

Graças a essa nova longevidade, a bebida se disseminou pela Europa nos séculos seguintes, sobretudo pela Inglaterra, pela Irlanda, pela Alemanha, pela Holanda e pela Bélgica – até hoje matrizes de algumas cervejas de excelente qualidade.

E Shakspeare nasceu e cresceu em Stratford Upon Avon, no século 16-17 como dissemos, nesse burgo triste e remoto (170km de Londres), imerso em cerração, chuva e frio, e que desde o seculo 11 foi transformado oficialmente em cidade-mercado. Tanto que ainda hoje as ruas se chamam “Rua das ovelhas”, “Rua da madeira”, “Rua da Lã”, “Rua dos vegetais”, por aí.
Além desse cenário, o pai do poeta – John Shakspeare – que fabricava tintas, bolsas e luvas de couro, e as vendia num balcãozinho colado à parte da frente de sua casa, ganhou bom dinheiro e acabou se elegendo vereador.

Ah! o poder. Por conta dessa edilidade, em 1556 assumiu uma posição importante no município: tornou-se o provador oficial de cerveja da cidade! Ou seja, a sua função era assegurar que os pesos, medidas e preços fossem cumpridos corretamente.
Mas, e "a favor da cerveja", mesmo bom de copo, foi graças a ele, John Shakspeare, que William, seu filho, se tornou um extraordinário precursor do Freud, mergulhando na alma humana com a pontaria de uma gaivota fisgando o seu peixe.

E isso porque foi ele que “obrigou” o menino a frequentar a escola e ter aulas de gramatica, – coisa rara para crianças não-nobres, naquele tempo. Tanto que o menino aprendeu latim, e foi para Londres, onde em pouco tempo tornou-se razoavelmente conhecido.

Lá, segundo registros de propriedades, comprou de terras e fez investimentos: virou um homem rico.
A tal ponto que, que tornou-se sócio do Globe Theatre, um empreendimento teatral que reunia grandes autores e atores e tinha por sede um edifício de forma octogonal, com abertura no centro. Detalhe: todos os papéis eram representados pelos homens, sendo os mais jovens os encarregados de fazerem os “roles” femininos.

Próspero, fazia a “ponte aérea” Londres-Stratford e em 1597, comprou a segunda maior casa de Stratford, a New Place, atrás da primeira, onde nasceu. E produzia cerveja.



Mas foi lá,também, que de 1601 a 1608, se dedicou a escrever Hamlet, Otelo e Macbeth sua trilogia de ouro.

Mas em 1613, O Globe Theatre foi destruído pelo fogo e Shakespeare teria sofrido um baque e resolvido se desligar do Globe para voltar definitivamente a Stratford, onde a família o esperava.

Morreu três anos depois, aos 52, no mesmo dia em que nasceu – 23 de abril.

Mas nenhum outro homem de teatro – antes ou depois – desceu tão fundo pelos corredores da alma humana, para depois perguntar: ser ou não ser?

Ou, no trocadilho “infame”, de um humorista inglês: to beer or not to beer?

O dia acorda para eleição sem clima de eleição

 Montevideo - Uruguay - (Especial)

‘El País’: Tabaré Vázquez desponta como favorito para a presidência do Uruguai

Candidato da Frente Ampla derrota o rival Lacalle Pou em todas as pesquisas eleitorais.

"O segundo turno das eleições presidenciais uruguaias ocorre neste domingo, dia 30 de novembro. Todos os partidos decidiram poupar. São poucos os anúncios nos meios de comunicação e os cartazes de propaganda estão quase desaparecidos das ruas e estradas. Não há apenas comícios, nem mobilização de militantes, nem comentários sobre as pesquisas. No primeiro turno, que ocorreu no dia 26 de outubro, as empresas de pesquisas de opinião foram incapazes de medir o ânimo da opinião pública uruguaia.
Durante semanas as intenções  de voto do partido de Tabaré Vázquez, a Frente Ampla, situaram-se em 42%, mas acabaram superando 47%. Com isso, o partido obteve a maioria absoluta no Parlamento, coisa que ninguém havia previsto. Assim sendo, a coalizão esquerdista contará para os próximos cinco anos com 50 dos 99 deputados e 15 dos 30 senadores, mais o presidente da Câmara que é o vice-presidente do Governo. Portanto, se Vázquez ganhar as eleições, contará com 16 senadores de 30. A Frente passaria a ser a única formação nos últimos 60 anos a conseguir manter a maioria absoluta no Congresso pela terceira vez consecutiva", diz o artigo.
"A única incógnita em relação às eleições presidenciais de hoje parece ser a vantagem com a que Vázquez superará Lacalle Pou. A princípio, as pesquisas lhe dão mais de 15 pontos de vantagem. Nas eleições de 2009, José Mujica se impôs a Luis Alberto Lacalle, pai do rival de Vázquez, com  52,39% dos votos contra 43,51% de Lacalle. Esse panorama quase não variou apesar destas eleições terem sido anunciadas como as mais acirradas dos últimos anos.
A hegemonia da Frente levou a nocaute a oposição do Partido Nacional e do Partido Colorado, cujo líder pediu votos para Lacalle Pou. O rival de Vázquez teria ficado psicologicamente abalado com os resultados, segundo informaram pessoas próximas a ele, e suas aparições foram escassas neste segundo turno da corrida eleitoral. Mas, nos últimos dias, foram feitas previsões de que poderia haver surpresas de última hora", encerra a matéria do El País.
Eu duvido muito que Pepe perca a eleição com seu aliado Tabaré.

Resultados do futebol, ontem

O Icasa derrotou na última neste sábado (29),  o Boa Esporte, por 3 a 2, no estádio Romeirão. Mesmo assim o time de Juazeiro do Norte acabou rebaixado para a Série C de 2015.
A vitória do Icasa, que entrou em campo com vários jogadores da equipe de base, tirou o Boa Esporte da Série A de 2015. A última vaga ficou com o Avaí, que ganhou do Vasco, na Ressacada, por 1 a 0.
Em Mato Grosso, o Ceará perdeu para o Luverdense, por 1 a 0.

Rei. Aqui e na França



O "Jornal Nacional" da TV francesa acaba de fazer uma matéria  preocupado com  saúde de Pelé.

É no que dá fazer caquinha

É só uma constatação. Zé Dirceu viajou de carro semana passada de Brasília a São Paulo, distância de uns 1 mil km, para provavelmente não ser vaiado no avião. É uma tragédia pessoal para uma pessoa super querida no movimento estudantil nos anos rebeldes e mesmo como presidente nacional do PT.

Na fila do Congresso Nacional

Com o fim do ano legislativo se aproximando, o Congresso Nacional vê cada vez mais apertado o prazo para votações que precisam ocorrer ainda em 2014. Como fator complicador, as pautas da Câmara dos Deputados e do Senado têm andado muito devagar nas últimas semanas, por causa dos debates acalorados sobre o projeto de lei que altera a meta fiscal deste ano.
A expectativa, no entanto, é que a matéria seja votada na próxima terça-feira (2), permitindo que os parlamentares voltem a debater outros temas urgentes. O projeto de revisão da meta fiscal prevê que o governo possa considerar os investimentos feitos pelo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e as desonerações tributárias concedidas este ano como parte do superávit primário. A oposição considera que a proposta é uma manobra para que a presidenta Dilma Rousseff não cumpra a meta de superávit e não seja enquadrada na Lei de Responsabilidade Fiscal. Por isso, os oposicionistas têm impedido a votação da matéria nas últimas semanas.
Tão logo o projeto de revisão da meta fiscal seja aprovado, os parlamentares devem começar a apreciar a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para 2015. Ela deveria ter sido votada em julho passado, mas o relatório sequer foi analisado na Comissão Mista de Orçamento (CMO). Embora o relatório preliminar já esteja pronto desde maio, o projeto recebeu mais de 1.6 mil emendas, que precisam ser negociadas pelo relator, senador Vital do Rêgo (PMDB-PB), com os demais parlamentares e com o governo.
Vital do Rêgo chegou a prever a apresentação do relatório final na CMO para o dia 27, mas a data passou e o assunto não foi pautado, em razão da polêmica sobre a meta fiscal. Ainda não há nova previsão de votação.
A LDO deveria servir de base para formulação do Orçamento Geral da União (OGU) para 2015. O governo acabou apresentando a peça orçamentária ao Congresso utilizando as diretrizes do último ano. Entretanto, os parlamentares nem começaram a discutir o assunto ainda e têm pendente outra proposição diretamente relacionada ao tema: a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) do Orçamento Impositivo. A esperança de alguns é que ela possa ser finalmente votada no plenário, para em seguida analisarem o OGU, que deveria ser votado até 22 de dezembro.
Apesar disso, o líder do governo no Congresso, senador José Pimentel (PT-CE), não vê problemas no atraso da LDO e na possibilidade de o OGU ser analisado somente no próximo ano. A Constituição prevê que a LDO seja votada até 17 de julho, sob pena de o Congresso não ter recesso no meio do ano. Mesmo não votando a lei, os parlamentares fizeram recesso branco. Para o líder do governo, “é uma tradição do Congresso Nacional votar a LDO juntamente com o Orçamento. Nos últimos anos, tem sido esse o procedimento”.
Pimentel mostrou-se confiante na votação da Lei Orçamentária ainda este ano, mas lembrou episódios em que ela ficou para ser analisada no ano seguinte, como em 2007, quando a Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF) foi derrubada e Orçamento precisou ser revisto. “Quero registrar que vamos votar em 2014, mas, em outros momentos, votamos o Orçamento no ano seguinte”, justificou o líder.
Se o Orçamento Geral da União para 2015 não for votado até o fim deste ano, o governo poderá gastar mensalmente em 2015, com custeio, o equivalente a 1/12 do Orçamento de 2014, até que a peça orçamentária seja finalmente concluída pelo Congresso.
Se houver tempo, os congressistas ainda podem analisar matérias relevantes da pauta das duas Casas. É o caso da Lei Geral das Antenas, que está pronta para ser votada no plenário do Senado, e da Lei da Biodiversidade, que atualmente tranca a pauta da Câmara.
(Agência Brasil)

Golpistas da direita paulista pedem dinheiro pra esculhambar com Dilma


Doações online bancaram protesto contra Dilma
Protesto reuniu cerca de 600 pessoas em frente ao Masp, em São Paulo

Protesto contra a presidente da República, Dilma Rousseff, na Avenida Paulista em São Paulo, SP, neste sábado (29). Foto: RENATO S. CERQUEIRA/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
São Paulo - O protesto que pede o impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT) e a impugnação do resultado das eleições, no vão do Masp, em São Paulo, foi organizado através de doações via internet, segundo relatou um dos organizadores, o empresário Marcelo Reis. O leiloeiro Wilson Gandolfo, outro integrante do grupo organizador, calcula que os gastos para o evento de hoje foram de cerca de R$ 6 mil. “O pessoal ainda fica desconfiado de doar pela internet, mas conseguimos juntar recursos”, disse à reportagem, ressaltando que não há envolvimento com qualquer partido.
Os organizadores se reúnem em um grupo autodenominado Revoltados On Line, que convoca os protestos pelo Facebook. Crianças de 8 a 10 anos de idade foram levadas ao carro de som. Um menino de 9 anos gritou “mais Brasil e menos PT”.
Reis permanece também no carro de som. Segundo ele, o protesto é primordialmente contra o PT, que, para os manifestantes, é a principal causa de corrupção no País. “Vamos pedir a extinção do Partido dos Trabalhadores. Vai pra Cuba essas pragas”, gritou. Ele também bradou frases de ordem pedindo a anulação do pleito alegando que a votação eletrônica não pode ser auditada.
O protesto também se diz anticomunista. Gandolfo disse que o grupo pede o fim da permanência de “soldados venezuelanos no País”, que segundo ele, estão aqui por conivência do PT. Gandolfo fez questão de ressaltar que o grupo é contra a intervenção militar. “Não defendemos intervenção nem separatismo. Nossa bandeira é contra corrupção.”
Havia um grupo pequeno, de três pessoas, com cartazes e autofalantes defendendo a intervenção militar. Ao avistar o grupo, do alto do carro de som, o cantor Lobão, que apoia o protesto antipetista, gritou para que aqueles manifestantes deixassem o local. “Vão fazer seu protesto em outro lugar. Isso é um tiro no pé…”. Os rapazes foram trazidos para o fundo do vão do Masp. Um dos organizadores chamou o grupo de “entes alienígenas” e disse que estavam “queimando o filme” do movimento.
Segundo a PM, cerca de 600 pessoas se reuniram. Os manifestantes carregam faixas e cartazes com os dizeres “Fora PT”, “Dilma, tira a mão do STF (Supremo Tribunal Federal), TCU (Tribunal de Contas da União) e PF (Polícia Federal)”, “Lula ladrão, cadeia já”, “Grande Pátria Bolivariana”, entre outros. (Ana Fernandes e Ricardo Chapola/Agência Estado)

Mega Sena

Apostador de Buritama (SP) ganha sozinho R$ 8,3 milhões da Mega-Sena

Um apostador de Buritama (SP) do concurso nº 1.657 da Mega-Sena, realizado na noite deste sábado (29) em Jaú (SP), acertou as seis dezenas sorteadas e levou sozinho R$ 8,3 milhões. Os números sorteados foram: 07 - 10 - 14 - 37 - 45 - 54.
Outros 170 apostadores acertaram a Quina e ganharam R$ 15.328,71 cada um. Mais 9.969 pessoas acertaram a Quadra e levaram R$ 373,42 cada uma.

Bom dia

Nem tudo está perdido. Após dois meses água volta a jorrar na nascente do São Francisco.

sábado, 29 de novembro de 2014

Os tucanos estão se pelando de medo de esculhambar com a nova Fazenda de Dilma

Levy na Fazenda complica estratégia do PSDB
 Além de deixar indignado o PT, a presença de Joaquim Levy no comando da equipe econômica de Dilma Rousseff deixou perplexo o PSDB. Parte do tucanato avalia que será necessário refinar a estratégia da oposição. Um cacique da legenda resumiu o drama assim:
— Hoje, atacamos a incoerência da Dilma, que parece ter descoberto que até o marketing eleitoral tem que ser baseado num orçamento. Mas amanhã, quando o Joaquim Levy começar a executar o nosso programa no governo dela, não teremos como bater cegamente. Seria autoflagelação.
Nos próximos dias, o PSDB deve potencializar no Congresso o embate contra o projeto de Dilma que mexe na Lei de Diretrizes Orçamentárias, para autorizar o governo a fechar suas contas de 2014 no vermelho. Deseja-se realçar que Levy entra no governo como uma espécie de remédio de Dilma contra ela própria.
De resto, o tucanato faz duas apostas. Uma de curto prazo: a crise política a ser deflagrada pelas denúncias da Procuradoria sobre o petrolão dominarão a cena. Outra de médio prazo: Levy logo verificará que Dilma não lhe dará a autonomia de que necessita para recolocar a economia nos trilhos. Nessa perspectiva, o novo ministro da Fazenda não seria uma solução, mas uma nova crise esperando para acontecer. Na visão do Josias.

Amanhã o Uruguay vai eleger novo presidente amanhã

Resultados oficiales en la madrugada

Hay 2.620.000 habilitados en todo el país para votar mañana domingo en el balotaje. El voto es obligatorio y los resultados oficiales se conocerán en la madrugada del lunes, informó la Corte Electoral.

La instancia de mañana es la segunda vuelta electoral, o balotaje, de la elección nacional del domingo 26 de outubre.
Para el votante habrá dos opciones. Disputarán la presidencia las fórmulas compuestas por Tabaré Vázquez y Raúl Sendic, y por Luis Lacalle Pou y Jorge Larrañaga.
Las papeletas que se deberá depositar en la urna no tendrán distintivos partidarios sino apenas los nombres y las imágenes de los candidatos.

El triunfo electoral será para la fórmula presidencial que obtenga más votos, no siendo necesario alcanzar ningún mínimo sobre el total de votantes: con un solo voto de diferencia a favor ya se obtendrá el triunfo. En este sentido, los votos anulados o en blanco podrían ser tomados como una señal de la ciudadanía pero no incidirán en el resultado final.
Las mesas receptoras de votos (circuitos) de todo el país abrirán a la hora 8 y cerrarán a las 19.30 horas, a menos que la Corte Electoral decida una prórroga si hay gente esperando para votar.
La del domingo 30 será la tercera ocasión con balotaje desde el año 1996 en que cobrara vigencia la reforma constitucional. Las anteriores fueron en 1999 entre Jorge Batlle (52,5%) y Tabaré Vázquez (44,5%), y en 2009 entre el actual presidente José Mujica (54%) y Luis Alberto Lacalle (45,7%).
El voto se considerará anulado cuando aparezcan en el sobre a introducir en la urna elementos extraños junto a la papeleta de uno de los candidatos. Si fueran solo dos hojas de la misma fórmula, se anulará una y se validará la otra.
Si aparece una papeleta de cada fórmula en el mismo sobre, también será voto anulado.
Las personas que no hayan votado el 26 de octubre podrán hacerlo el domingo. El plazo de justificación de la no votación tanto en octubre como ahora por los motivos válidos que son la imposibilidad física, enfermedad o ausencia del país, comenzará el martes 2 de diciembre y se extenderá por espacio de 30 días.
Asimismo, la multa por no votar es de $ 750 por la primera vuelta y el mismo costo por el balotaje. En el caso de los funcionarios públicos o profesionales universitarios que no sufraguen, deberán pagar el doble de ese monto.
El votante no tendrá necesidad de mostrar su credencial cívica, sino que bastará con que diga a los integrantes de la mesa su serie y número. Los resultados oficiales se conocerán en la madrugada del lunes.

Tem quem queira



Prova para Defensor Público será neste domingo, 30     

Mais de sete mil candidatos se inscreveram para o concurso público de provas e títulos da Defensoria Pública do Estado do Ceará (DPGE-CE), que irá preencher 60 (sessenta) vagas para o cargo de defensor público. A prova será neste domingo, 30 de novembro, com abertura dos portões às 8h (horário local) e fechamento às 8h30min. Serão 100 questões objetivas que deverão ser respondidas em cinco horas de prova.

O certame será aplicado na Faculdade 7 de Setembro (FA7) e Centro Universitário Estácio do Ceará (unidades Moreira Campos e Via Corpvs). Os

A saúde do Rei


Apesar de melhora, Pelé continua em UTI e faz hemodiálise
Pelé melhora, mas não deixa UTI.
Pelé melhora, mas não deixa UTI.
O ex-jogador Pelé “vem apresentando melhoras na sua condição clínica”, informa boletim médico divulgado, há pouco, pelo hospital Israelita Albert Einstein, na capital paulista, mas continua internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), na capital paulista. Edson Arantes do Nascimento, que tem 74 anos, está sendo submetido a hemodiálise e está lúcido, respirando espontaneamente e alimentando-se normalmente, diz o boletim médico.
O hospital  informou ainda que a única bactéria identificada até o momento é sensível aos antibióticos prescritos ao ex-jogador, que não apresenta nenhuma infecção sistêmica. Pelé está sob cuidados dos médicos Fábio Nasri e Marcelo Costa Batista. Ele está internado desde o dia 24, quando foi detectada infecção urinária durante uma revisão médica.
No dia 13 deste mês, Pelé passou por cirurgia para retirada de cálculos renais. No dia anterior, ele tinha sido internado depois de passar mal. Após exames, foi constatado que o problema era causado por cálculos renais, ureterais e vesicais, o que provoca obstrução do fluxo urinário. Ele teve alta dois dias depois da operação.
Em 2012, o ex-jogador esteve internado no mesmo hospital para uma cirurgia no quadril. No procedimento, foi retirada parte do osso e colocada no lugar uma prótese de titânio e cerâmica. Antes da operação, Pelé sentia dores constantes no quadril.

Camilo destaca o sonho e a coragem do PT para transformar o Brasil


“É com muita honra que recebo a todos como o primeiro governador eleito do PT no Ceará. Isso me enche de alegria, mas também me traz muita responsabilidade. Vou imprimir no meu governo as marcas do PT que vêm mudando a realidade do país”, disse o governador eleito Camilo Santana, na abertura do evento da executiva nacional do PT na noite desta sexta-feira (28/11), no Hotel Gran Marquise, em Fortaleza. O encontro contou com a presença da presidenta Dilma Rousseff, da vice-governadora Izolda Cela e de governadores, ministros, senadores, deputados e outras lideranças do partido de todo o Brasil.

Camilo ressaltou ainda dois fatores que fazem parte da história do PT: sonho e coragem. “O partido nasceu do sonho de toda uma geração que acreditava que Brasil seria um país mais justo. Nós, como militantes, não podemos deixar de sonhar. E coragem de enfrentar os desafios, superar as dificuldades e colocar em prova suas ideias, e também para reconhecermos nosso problemas e corrigi-los”, citou o governador eleito do Ceará, que agradeceu a presidenta Dilma. “A senhora pode ter certeza que vou trabalhar todos os dias para levantar a bandeira do seu governo”.  

A presidenta Dilma, que discursou após o presidente nacional do PT, Rui Falcão, fez questão de agradecer ao Nordeste pela expressiva votação que conquistou entre os eleitores da região. “Quero especialmente agradecer ao partido aqui no Ceará e a todas as lideranças dos estados. Nós colocamos que a verdade venceria a desinformação. Para esta quarta vitória consecutiva foi muito importante essa percepção”, citou a presidenta.

O evento desta sexta foi a primeira vez que a presidenta Dilma veio ao Ceará após as eleições de 26 de outubro. O encontro da executiva nacional do PT segue neste sábado, a partir das 9 horas.

O vestibular da UVA



Provas do Vestibular 2015.1 da UVA serão realizadas neste domingo (30)


As provas do Vestibular 2015.1 da Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA) serão realizadas neste domingo (30), em Sobral, das 08 horas às 12 horas (Conhecimentos Gerais) e das 14 horas  às 17 horas (Conhecimentos Específicos e Redação), nos seguintes locais: Campi Betânia, Derby, CIDAO e Junco; Escola Raul Monte, Escola Profissional Lysia Pimentel, Escola Jarbas Passarinho, Colégio Cirão, IVA e Colégio Estadual Dom José. Os candidatos deverão apresentar original do documento oficial de identidade e o Cartão de Informação, disponibilizado no endereço eletrônico http://vestibular.uvanet.br.

Estão inscritos 8.025 candidatos que concorrem a 940 vagas. No ranking dos Cursos mais procurados, destaque para os Cursos de Direito, com 23,1 candidatos/vaga; de Engenharia Civil (23,17) e Enfermagem (19,18). O Vestibular destina-se ao preenchimento de vagas nos Cursos de Administração, Ciências Biológicas, Ciências Contábeis, Ciências da Computação, Ciências Sociais, Direito, Educação Física, Enfermagem, Engenharia Civil, Filosofia, Física, Geografia, História, Letras, Matemática, Pedagogia, Química, Tecnologia em Construção de Edifícios e Zootecnia.

O resultado será divulgado no dia 9 de janeiro de 2015, às 17 horas, na sede da Comissão Executiva do Processo Seletivo (CEPS) e através do site http://www.uvanet.br. A matrícula dos candidatos classificados será nos dias 13 e 14 de janeiro, na Pró-Reitoria de Ensino de Graduação (PROGRAD), no campus Betânia, nos horários das 09 horas às 17 horas.

A divulgação do número de vagas remanescentes, se houver, será no dia 14 de janeiro, a partir das 20 horas, na PROGRAD e no endereço eletrônico da UVA. A matrícula dos classificáveis dentro do limite das vagas remanescentes será nos dias 15 e 16 de janeiro, das 09 horas às 17 horas, para todos os cursos. Se ainda restarem vagas, a PROGRAD divulgará no dia 16 de janeiro, a partir das 20 horas. A chamada dos classificáveis seguintes será às 09 horas do dia 19 de janeiro.

Para a matrícula serão exigidos os seguintes documentos, acompanhados dos respectivos originais: uma fotocópia da Carteira de Identidade; uma fotocópia do Certificado de Conclusão do Ensino Médio; uma fotocópia do comprovante da obrigação eleitoral; uma fotocópia do Certificado Militar (para homens).

Teste rápido marca dia de luta contra aids




 Equipes da Secretaria da Saúde do Estado estarão neste sábado, 29, das 15 às 20 horas, no aterro da Praia de Iracema, com uma estrutura de consultórios climatizados para realizar teste rápido de HIV e assim ampliar e facilitar o acesso ao exame. É a Sesa participando da campanha do Dia Mundial de Luta contra a Aids, em 1º de dezembro, lançada pelo Ministério da Saúde com o tema “Eu me previno, eu me testo, eu me conheço”. No Aterro da Praia de Iracema, além do teste rápido de HIV, serão feitos testes rápidos de sífilis e ainda haverá vacinação contra hepatite B. Quem perdeu o serviço no sábado, tem a oportunidade de fazer o teste de HIV na segunda-feira, 1º de dezembro, no Laboratório Central de Saúde Pública - Lacen, unidade da Sesa, que fica na Barão de Studart 2405, Lá, o teste rápido será realizado na segunda-feira, das 8 às 12 horas, e das 14 às 14 horas.

Jovens de 15 a 24 anos são o foco da campanha. O número de casos de AIDS em jovens nessa faixa etária passou de 521 em 2006 para 1.212 em 2012, um aumento de 136,7%. No dia 1º de dezembro o mundo une forças para alertar sobre a necessidade do enfrentamento da epidemia de HIV/Aids. Com a campanha, o Brasil quer aumentar a adesão ao tratamento precoce em ambientes e populações prioritárias para acelerar a sua expansão. O objetivo está em consonância com as metas do Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids (UNAIDS) de 3. aumentar para 90% a proporção de pessoas que vivem com o HIV a conhecerem seu diagnóstico; desse total, 90% recebendo tratamento antirretroviral; e desse número em tratamento como prevenção, 90% com carga viral indetectável.

No Ceará, a Secretaria da Saúde do Estado desenvolve ações que favoreçam o aumento ao acesso do diagnóstico precoce do HIV, através de capacitações para profissionais de saúde do Estado em testagem rápida para o HIV e sífilis, em parceria no Projeto Fique Sabendo Jovem/UNICEF e na realização de campanhas do "Fique Sabendo" que ocorrem em espaços públicos. De acordo com o último Informe Epidemiológico da Sesa, o Ceará registra 15.013 casos de aids de 1983 a agosto de 2014. A epidemia no Estado foi ascendente até 2012, quando atingiu taxa de detecção de 14,1 por 100 mil habitantes. Em 2013, a taxa recuou para 11,4.

A aids é uma doença causada pelo vírus HIV e que é transmitida através da troca de secreções (sangue, esperma, secreção vaginal e leite materno) entre uma pessoa infectada e uma pessoa sadia, em situações como relações sexuais desprotegidas ou transfusões de sangue. Por isso, hábitos simples como o uso do preservativo durante o sexo e a utilização de seringas e agulhas descartáveis são a melhor forma para evitar a transmissão do vírus.

O teste rápido de HIV é feito a partir da coleta de uma pequena quantidade de sangue da ponta do dedo. Os exames, colocados em um dispositivo de testagem, dão o resultado minutos depois. Dependendo do diagnóstico, os encaminhamentos para os serviços de atendimento em doenças sexualmente transmissíveis já são feitos na hora. O resultado do teste rápido tem a mesma confiabilidade dos exames convencionais e não há necessidade de repetição em laboratório.

O teste de aids não deve ser feito de forma indiscriminada e a todo o momento. O aconselhável é que quem tenha passado por uma situação de risco, como ter feito sexo desprotegido, faça o exame. Após a infecção pelo HIV, o sistema imunológico demora cerca de um mês para produzir anticorpos em quantidade suficiente para serem detectados pelo teste. Por conta disso, é melhor fazer o exame após esse período.

Coluna do blog

Couro grosso Não era pra ser surpresa porque de onde se espera seriedade é dali mesmo que não sai. No meio há tantos anos, divulg...