domingo, 30 de junho de 2013

Um 3 a Zero bom danado

Brasil desconstrói melhor Espanha da história e leva o tetra com Maracanã em catarse

O campeão voltou, cantou o Maracanã em catarse desde os primeiros minutos da final da Copa das Confederações. Apoiado por mais de 73 mil vozes, o Brasil de Luiz Felipe Scolari desconstruiu a grande Espanha da história com uma apresentação tática brilhante, com placar de 3 a 0. Diante do time mais vencedor dos últimos anos, ressurge o melhor do futebol nacional no tetracampeonato do torneio da Fifa. Fred, duas vezes, e Neymar garantiram a festa dos donos da casa.


Brasil e Espanha se enfrentam na final da Copa das Confederações 69 fotos 42 / 69
Jogadores do Brasil comemoram terceiro gol marcado contra a Espanha, e o segundo de Fred, na final da Copa das Confederações Flavio Florido/UOL
Vencedora das duas edições anteriores, a seleção estabelece assim um domínio na Copa das Confederações. O título de 2013 diante do público no próprio país se junta à galeria do futebol nacional ao lado das taças trazidas do exterior, de 1997, 2005 e 2009.

O Brasil descontruiu o estilo espanhol de dominar a partida, com marcação pressão na linha de intermediária de ataque. Até Fred combatia a saída de jogo dos rivais, forçando erros de passe tolos para a equipe que recentemente reeducou o futebol a respeito do tratamento de bola.

Favoritos diante da seleção da casa em nove entre dez prognósticos, a Espanha de Xavi e Iniesta não conseguiu impor contra Luiz Gustavo e companhia o estilo de supremacia de posse de bola, sem empurrar a ação até a área adversária. Os europeus se irritaram com a incapacidade de estabelecer seu ritmo e ainda foram contidos por faltas estratégicas no nascimento de algumas jogadas.

O Maracanã enfrentou uma espécie de abalo sísmico esportivo logo no primeiro minuto de jogo, quando Fred conseguiu empurrar para as redes em um lance confuso na área. O atacante finalizou na frente de Casillas, mesmo deitado, e correu para abraçar a galera.

Com 95 segundos, o gol de Fred vira o segundo mais rápido da história em finais dos torneios da Fifa, atrás apenas da anotação do holandês Neeskens na decisão do Mundial de 1974 (85 segundos).

Ainda antes do intervalo, em um espaço de quatro minutos, os brasileiros que tiveram o privilégio de viver a decisão dentro do Maracanã vibraram como dois gols, um de verdade e outro “moral”.

Primeiro, quando David Luiz se atirou numa bola que já tinha passado por Julio Cesar, em definição de Pedro após contra-ataque veloz espanhol. O zagueiro mandou o gol de empate quase certo para escanteio e ouviu o estádio entoar seu nome.
Quase na sequência, Neymar enfim conseguiu o selo para ir de vez ao rol de grandes craques da seleção. O camisa 10 foi acionado na esquerda, passou para Oscar e recebeu de volta. O truque tirou a marcação da frente do ídolo, que fuzilou Casillas em um arremate alto e potente. Um belo cartão de visitas para o país onde exibirá seu jogo em questão de semanas.

O título brasileiro se cristalizou de vez cedo, logo aos 2min do segundo tempo, em uma jogada coletiva brilhante do ataque. Hulk projetou a bola na esquerda, Neymar deixou passar e finalmente Fred bateu colocado para vencer Casillas mais uma vez.

A Espanha parecia ter uma chance de mexer com o jogo aos 9min, quando Marcelo cometeu pênalti infantil em Jesus Navas. Julio Cesar acertou o canto escolhido pelo zagueiro Sergio Ramos, mas não precisou nem esticar a mão, bastou ver a bola sair pela linha de fundo em uma péssima cobrança.

Esta foi a história do jogo mais importante do novo e querido Maracanã. Houve quem reivindicasse a mudança do status de país do futebol, numa viagem pelo Atlântico da América do Sul até a Europa. Fernando Torres, por sua vez, chegou a dizer antes da final que a Espanha era o “Brasil do passado”, em referência aos tempos dourados de Pelé. Mas talvez sua equipe seja apenas uma grande Espanha, campeã mundial, bicampeã europeia, mas que ainda não consegue se impor contra o país mais vencedor dos torneios da Fifa.

Chuteiras alegres

Fred fez dois. Neymar fez um. O Maracanã voltou.

FInal da Copa

3 a 0 contra a Espanha foi bom. Boa medida.

Isso rola na rede mundial de computadores


Para você entender a situação  que estamos vivendo




Um professor de economia em uma universidade americana disse que nunca havia reprovado um só aluno, até que certa vez reprovou uma classe inteira.

Esta classe em particular havia insistido que o socialismo realmente funcionava: com um governo assistencialista intermediando a riqueza ninguém seria pobre e ninguém seria rico, tudo seria igualitário e justo.

O professor então disse, "Ok, vamos fazer um experimento socialista nesta classe. Ao invés de dinheiro, usaremos suas notas nas provas."
Todas as notas seriam concedidas com base na média da classe, e portanto seriam 'justas'. Todos receberão as mesmas notas, o que significa que em teoria ninguém será reprovado, assim como também ninguém receberá um "A".

Após calculada a média da primeira prova todos receberam "B". Quem estudou com dedicação ficou indignado, mas os alunos que não se esforçaram ficaram muito felizes com o resultado.

Quando a segunda prova foi aplicada, os preguiçosos estudaram ainda menos - eles esperavam tirar notas boas de qualquer forma. Já aqueles que tinham estudado bastante no início resolveram que eles também se aproveitariam do trem da alegria das notas. Como um resultado, a segunda média das provas foi "D". Ninguém gostou.

Depois da terceira prova, a média geral foi um "F". As notas não voltaram a patamares mais altos mas as desavenças entre os alunos, buscas por culpados e palavrões passaram a fazer parte da atmosfera das aulas daquela classe. A busca por 'justiça' dos alunos tinha sido a principal causa das reclamações, inimizades e senso de injustiça que passaram a fazer parte daquela turma. No final das contas, ninguém queria mais estudar para beneficiar o resto da sala. Portanto, todos os alunos repetiram aquela disciplina... Para sua total surpresa.

O professor explicou: "o experimento socialista falhou porque quando a recompensa é grande o esforço pelo sucesso individual é grande. Mas quando o governo elimina todas as recompensas ao tirar coisas dos outros para dar aos que não batalharam por elas, então ninguém mais vai tentar ou querer fazer seu melhor. Tão simples quanto o exemplo de Cuba,  Coreia do Norte, Venezuela e o Brasil e Argentina, que estão chegando lá.."

1. Você não pode levar o mais pobre à prosperidade apenas tirando a prosperidade do mais rico;
2. Para cada um recebendo sem ter de trabalhar, há uma pessoa trabalhando sem receber;
3. O governo não consegue dar nada a ninguém sem que tenha tomado de outra pessoa;
4. Ao contrário do conhecimento, é impossível multiplicar a riqueza tentando dividi-la
5. Quando metade da população entende a ideia de que não precisa trabalhar, pois a outra metade da população irá sustentá-la, e quando esta outra metade entende que não vale mais a pena trabalhar para sustentar a primeira metade, então chegamos ao começo do fim de uma nação.

"O dia em que a Presidenta Dilma em 10 minutos cuspiu no rosto de 370.000 médicos brasileiros."


Imprimir E-mail
Seg, 24 de Junho de 2013 12:31
Escrito por Juliana Mynssen da Fonseca Cardoso*

Há alguns meses eu fiz um plantão em que chorei. Não contei à ninguém (é nada fácil compartilhar isso numa mídia social). Eu, cirurgiã-geral, "do trauma", médica "chatinha", preceptora "bruxa", que carrego no carro o manual da equipe militar cirúrgica americana que atendia no Afeganistão, chorei.
Na frente da sala da sutura tinha um paciente idoso internado. Numa cadeira. Com o soro pendurado na parede num prego similiar aos que prendemos plantas (diga-se: samambaias). Ao seu lado, seu filho. Bem vestido. Com fala pausada, calmo e educado. Como eu. Como você. Como nós. Perguntava pela possibilidade de internação do seu pai numa maca, que estava há mais de um dia na cadeira. Ia desmaiar. Esperou, esperou, e toda vez que abria a portinha da sutura ele estava lá. Esperando. Como eu. Como você. Como nós. Teve um momento que ele desmoronou. Se ajoelhou no chão, começou a chorar, olhou para mim e disse "não é para mim, é para o meu pai, uma maca". Como eu faria. Como você. Como nós.
Pensei "meudeusdocéu, com todos que passam aqui, justo eu... Nãoooo..... Porque se chorar eu choro, se falar do seu pai eu choro, se me der um desafio vou brigar com 5 até tirá-lo daqui".
E saí, chorei, voltei, briguei e o coloquei numa maca retirada da ala feminina.
Já levei meu pai para fazer exame no meu HU. O endoscopista quando soube que era meu pai, disse "por que não me falou, levava no privado, Juliana!" Não precisamos, acredito nas pessoas que trabalham comigo. Que me ensinaram e ainda ensinam. Confio. Meu irmão precisou e o levei lá. Todos os nossos médicos são de hospitais públicos que conhecemos, e, se não os usamos mais, é porque as instituições públicas carecem. Carecem e padecem de leitos, aparelhos, materiais e medicamentos.
Uma vez fiz um risco cirúrgico e colhi sangue no meu hospital universitário. No consultório de um professor ele me pergunta: "e você confia?".
"Se confio para os meus pacientes tenho que confiar para mim."
Eu pratico a medicina. Ela pisa em mim alguns dias, me machuca, tira o sono, dá rugas, lágrimas, mas eu ainda acredito na medicina. Me faz melhor. Aprendo, cresço, me torna humana. Se tenho dívidas, pago-as assim. Faço porque acredito.
Nesses últimos dias de protestos nas ruas e nas mídias brigamos por um país melhor. Menos corrupto. Transparente. Menos populista. Com mais qualidade. Com mais macas. Com hospitais melhores, mais equipamentos e que não faltem medicamentos. Um SUS melhor.
Briguei pelo filho do paciente ajoelhado. Por todos os meus pacientes. Por mim. Por você. Por nós. O SUS é nosso.
Não tenho palavras para descrever o que penso da "Presidenta" Dilma. (Uma figura que se proclama "a presidenta" já não merece minha atenção).
Mas hoje, por mim, por você, pelo meu paciente na cadeira, eu a ouvi.
A ouvi dizendo que escutou "o povo democrático brasileiro". Que escutou que queremos educação, saúde e segurança de qualidades. "Qualidade"... Ela disse.
E disse que importará médicos para melhorar a saúde do Brasil....
Para melhorar a qualidade....?
Sra "presidenta", eu sou uma médica de qualidade. Meus pais são médicos de qualidade. Meus professores são médicos de qualidade. Meus amigos de faculdade. Meus colegas de plantão. O médico brasileiro é de qualidade.
Os seus hospitais é que não são. O seu SUS é que não tem qualidade. O seu governo é que não tem qualidade.
O dia em que a Sra "presidenta" abrir uma ficha numa UPA, for internada num Hospital Estadual, pegar um remédio na fila do SUS e falar que isso é de qualidade, aí conversaremos.
Não cuspa na minha cara, não pise no meu diploma. Não me culpe da sua incompetência.
Somos quase 400mil, não nos ofenda. Estou amanhã de plantão, abra uma ficha, eu te atendo. Não demora, não.
Não faltam médicos, mas não garanto que tenha onde sentar. Afinal, a cadeira é prioridade dos internados.
Hoje, eu chorei de novo.
* É cirurgiã geral no Hospital Estadual Azevedo Lima, no Rio de Janeiro (CRM-RJ 822370).

Tá no blog do Fabricio Moreira

QUE TAL O EXEMPLO QUE VEM DO IGUATU?


Aderilo Alcântara (PRB), hoje prefeito de Iguatu (CE), teve a oportunidade de exercer, com dignidade, vários mandatos eletivos na "Terra da Telha" antes de chegar ao posto máximo local e, também, na seara administrativa, na condição de Secretário de Ação Social, presidente da câmara municipal por mais de uma vez...et cétera e tal.

Passou quase despercebido, embora anunciado por alguns veículos de comunicação (local), que o ilustre líder político, enquanto presidente do legislativo mirim"devolvia" aos cofres públicos do Poder Executivo Municipal (leia-se prefeitura de Iguatu), todo o “restante do dinheiro” do duodécimo que era enviado aquele legislativo, no dia 20 (vinte) de cada mês, após os pagamento dos subsídios dos“caríssimos” edis e, claro, as despesas solenes daquele poder.

Atitude esta, que lhe consagrou mais ainda, como homem de compromisso para com a coisa pública.

Cada centavo, devolvido à prefeitura de Iguatu (CE), era aproveitado pelo então prefeito Agenor Neto (PMDB), com responsabilidade e juízo, em prol de seu povo, com mais postos de saúde; escolas; social; infraestrutura, agricultura e apoio as crianças, jovens, adultos e idosos. 

Era por aí...

Esta extraordinária ideia, bem que poderia ser pluralizada em cada recanto do nosso Brasil, abençoado por Deus e bonito por natureza, evitando, pois, propostas indecorosas de meia dúzia de vereadores, aqui e acolá, que se diz representante do povo, sempre na cata por “diárias graciosas" e, pasme, “vamos dividir o dinheiro que sobrou”.

Com a palavra, todos os Presidentes de Câmara Municipal de Vereadores do Estado do Brasil

Enquanto isso, em Senador Pompeu...

A Vereadora Lúcia Aquino em seu discurso na última terça-feira apresentou na Câmara Municipal um documento do TCM da contratação de uma empresa de serviços especializados de assessoria e consultoria contábil, junto a diversas secretarias do município de Senador Pompeu no Valor de R$ 439.560,00.
A mesma fez algumas indagações: Falta dinheiro para dar aumento aos funcionários públicos, falta dinheiro para pavimentação e drenagem da Nova Brasília e da conclusão do abastecimento da água na localidade do Planalto Banabuiú “não tem dinheiro”, mais para contrata uma empresa de assessoria têm.
A Vereadora Lúcia Aquino em seu discurso na última terça-feira apresentou na Câmara Municipal um documento do TCM da contratação de uma empresa de serviços especializados de assessoria e consultoria contábil, junto a diversas secretarias do município de Senador Pompeu no Valor de R$ 439.560,00.
A mesma fez algumas indagações: Falta dinheiro para dar aumento aos funcionários públicos, falta dinheiro para pavimentação e drenagem da Nova Brasília e da conclusão do abastecimento da água na localidade do Planalto Banabuiú “não tem dinheiro”, mais para contrata uma empresa de assessoria têm.

Aniversariante


Domingo, 30 de Junho

Paz e amor na retomada da ROcinha




Rocinha é retomada sem disparos

Retomada havia sido planejada há vários meses pelo serviço de inteligência das forças de segurança.
As bandeiras do Brasil e do Rio de Janeiro foram hasteadas no alto da favela da Rocinha para marcar o controle territorial da comunidade pelas forças policiais que integram a Operação Choque de Paz. A Marinha utilizou 18 carros blindados e um efetivo de 194 pessoas, sendo 19 oficiais e 175 praças. Além de fuzileiros navais, participaram da operação de retomada da Rocinha efetivos da Polícia Militar, da Polícia Civil, agentes da Polícia Federal e da Polícia Rodoviária Federal, totalizando 3 mil homens. O secretário estadual de Segurança Pública do Rio de Janeiro, José Mariano Beltrame, disse que a meta de atingir 40 unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) na cidade está mantida. Contando com a da Rocinha, chega a 19 o número de UPPs já implantadas.

A idéia era queimar a imagem do padre-político


Deputado diz que ladrão o obrigou a fazer fotos com DVD pornô gay
 

O deputado estadual Padre Afonso Lobato (PV), que foi assaltado em sua casa em Taubaté, no Vale do Paraíba, interior de São Paulo, na manhã do dia 9, diz ter sido obrigado a fazer fotos segurando vídeos pornográficos homossexuais levados pelos criminosos.
Ao menos cinco assaltantes invadiram a casa do político armados com fuzis e revólveres. Dois ficaram do lado de fora da casa. De acordo com Lobato, eles levaram DVDs pornôs e pediram para que ele segurasse o material enquanto era fotografado.
“Eles trouxeram alguns vídeos pornográficos homossexuais, me obrigaram a segurá-los e me fotografaram com os vídeos na mão. Eles também me agrediram com palavras de baixo calão”, disse o deputado.
Ainda segundo o deputado, os assaltantes disseram que, se a polícia fosse chamada, o material ia ser publicado na internet e eles voltariam para matá-lo. “Mas não estou com medo, estou muito tranquilo”, garantiu.
Cesta de café da manhã
O assalto aconteceu por volta das 8h na residência do deputado. Os criminosos tocaram a campainha dizendo que havia uma entrega de cesta de café da manhã. Ao abrir o portão, o padre, a empregada e a cozinheira, que estavam na casa, foram rendidos. Os criminosos invadiram o local e anunciaram o assalto. Em seguida, desativaram o sistema de monitoramento por câmeras.
“Eram assaltantes profissionais. Há mais de um mês tenho recebido cestas de café da manhã com cartões de amizade, de elogio às atividades que temos feito”, contou Lobato. "Eles estavam preparando o terreno para conhecer a rotina da casa”.
Segundo o deputado, os assaltantes entraram na casa pedindo R$ 1,5 milhão - quantia que ele afirma não ter. Foram levados R$ 9 mil que estava no cofre, além de roupas, relógios e o notebook da Assembleia Legislativa de São Paulo.
“O que me intriga é que os assaltantes me monitoraram durante dias. Alguém queria me expor.” Afonso Lobato diz que não pensa em se mudar dar cidade por causa do crime. “Não podemos sucumbir. Estou confiante no trabalho da polícia.”

 
 
Fonte: DT, G1 e Terra

Data: 12/09/2011

Voltar ao índice |   Enviar matéria |   Versão para impressão
 

Virada e morte em Tauá

Um homem morre e 28 ficam feridos em capotagem de ônibus no Ceará

Motorista está preso e afirmou que desviou veículo após manobra perigosa.
Vítima é um senhor de 60 anos; sobreviventes não correm risco de morrer.

Do G1 CE
2 comentários
Ônibus captou no quilômetro 64 da BR-020, em Tauá (Foto: Nova Difusora)Microônibus captou no quilômetro 64 da BR-020, em Tauá (Foto: Nova Difusora)
Uma pessoa morreu e 28 pessoas ficaram feridas em um acidente de ônibus em Tauá, no interior do Ceará. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), um microônibus tombou na BR-020 na madrugada deste sábado (29). O veículo fazia a rota de Parambu a Tauá.
O motorista foi preso e prestou depoimento na manhã deste sábado. De acordo com a Polícia Civil de Tauá, o motorista afirmou em depoimento que foi ultrapassado por um veículo de forma perigosa e teve que fazer uma frenagem e manobra brucas, o que fez com que o microônibus capotasse.
Todas as testemunhas prestaram depoimento à polícia. Os feridos foram levados ao Hospital Municipal de Tauá. Algumas pessoas tiveram dedos amputados e ferimentos profundos, mas não correm risco de morrer. A vítima era um senhor de 60 anos.

São Pedro na Beira Mar de Fortaleza


Pescadores celebram dia de São Pedro no Mucuripe, em Fortaleza

Festa de São Pedro dos Pescadores é realizada desde 1930.
Neste sábado (29), procissão marítima encerrou as homenagens.

Do G1 CE, com informações TV Verdes Mares
Em comemoração ao dia do padroeiro, pescadores realizaram uma missa no calçadão da Avenida Beira-Mar. A Igreja de São Pedro ficou pequena para receber tantos fieis. No fim da celebração, a imagem seguiu em um andor para o mar em uma procissão de jangadas. Neste sábado (29), a procissão trazendo a imagem de São Pedro chegou às oito horas da manhã praia do Mucuripe, em Fortaleza.
Na comunidade do Mucuripe, a Festa de São Pedro dos Pescadores se repete desde a década de 1930. Desde o dia 26, a Igreja de São Pedro dos Pescadores e o calçadão da Beira-Mar receberam quermesses, apresentações de quadrilhas e musicais. A igrejinha que leva o nome da festa e o seu entorno representam, juntos, o primeiro bem imaterial de Fortaleza.
Antônio Matos é pescador há 43 anos. Neste sábado, ele se vestiu como o protetor para prestar homenagem ao santo. “A gente sabe pelas escrituras que São Pedro quando viveu no mundo era pescador. E a gente se vale abaixo de Deus de São Pedro no mar”, conta.
A tradição e fé passa de gerações. A dona de casa Maria dos Santos é filha e neta de pescadores. Todos os anos participa da festa e vai agradecer o sustento da família. “Vou continuar até morrer”, afirma. Da areia, dona Maria dos Santos e outros fieis acompanharam emocionados a imagem do santo partir em uma jangada para o mar e ser seguida por outros barcos. "É muito bonito de ser ver", diz o pescador Francisco Gama.

No Mucuripe


Navio alemão de pesquisas oceonográficas atraca em Fortaleza

Embarcação ficará no Porto do Mucuripe até segunda-feira (1°).
'Meteor' é do Instituto de Oceanografia da Universidade de Hamburgo.

Do G1 CE
Navio alemão de pesquisa atraca em Fortaleza  (Foto: TV Verdes Mares/Reprodução)Navio alemão de pesquisa atraca em Fortaleza
O navio alemão de pesquisas oceanográficas atracou em Fortaleza na sexta-feira (28). O “Meteor” tem 97 metros de comprimento e pertence ao Instituto de Oceanografia da Universidade de Hamburgo, na Alemanha. Neste sábado (29), estudantes do curso de oceanografia da Universidade Federal do Ceará (UFC). visitaram a embarcação para conhecerem os equipamentos de pesquisa.
O navio ficará no Porto do Mucuripe até a próxima segunda-feira (1°). De Fortaleza, o Meteor vai navegar pelo Oceano Atlântico em direção à África. A ideia é fazer estudos para avaliar as mudanças climáticas que vêm acontecendo no trecho que será percorrido. A previsão é que o estudo termine em maio do ano que vem.

G1 dá manchete pra Felipão na Seleção

Na véspera da final, Felipão se arrisca com a bola e orienta time no Maracanã

Antes de enfrentar a Espanha, Seleção faz treino de reconhecimento no palco da decisão. Mesmo gripado, treinador é muito participativo

Por Marcelo Baltar e Márcio Iannacca Rio de Janeiro

Felipão com a bola treino reconhecimento Maracanã (Foto: AP)Apesar da gripe, Felipão mostra disposição e corre
com a bola em treino no Maracanã (Foto: AP)
Após 32 dias reunida, a seleção brasileira fez, neste sábado, seu último treino neste período de Copa das Confederações. No Maracanã, o técnico Luiz Felipe Scolari comandou um treino leve, de reconhecimento, no palco da decisão, neste domingo, às 19h (de Brasília), contra a Espanha. Na atividade, o treinador confirmou a mesma equipe que iniciou a semifinal contra o Uruguai e até se arriscou com a bola, mesmo gripado, para passar orientações a seus atletas.
O treino serviu para Felipão fazer os últimos ajustes e passar algumas dicas aos jogadores em relação ao adversário deste domingo. Após um rápido aquecimento, o treinador reuniu todo o grupo no centro do gramado e conversou durante alguns poucos minutos.
Em seguida, Scolari ficou apenas com os titulares em uma parte do gramado. O treinador, mais uma vez, usou o dom da palavra. Foram cerca de cinco minutos de conversa, quando foi possível notar o treinador gesticulando o tempo todo, passando orientações a seus jogadores. Logo depois, ele posicionou os atletas e passou novas dicas. Desta vez, no entanto, Felipão se arriscou rapidamente com a bola e mostrou o posicionamento correto que espera de cada titular.
Felipão jogadores treino reconhecimento Maracanã (Foto: EFE)Treinador conversa com os jogadores da Seleção no gramado do Maracanã (Foto: EFE)
Por fim, todo o grupo participou de um treino recreativo, em campo reduzido. Apenas o goleiro Julio César treinou à parte, com o preparador Carlos Pracidelli. Fred, Neymar, Hulk e Oscar ainda fizeram uma atividade específica de finalizações, sob o comando do auxiliar-técnico, Murtosa. Paulinho, que foi poupado do treino de sexta-feira por estar gripado, participou normalmente.
Se Felipão não aprontar alguma surpresa, o Brasil vai a campo neste domingo com Julio César, Daniel Alves, Thiago Silva, David Luiz e Marcelo; Luiz Gustavo, Paulinho e Oscar; Hulk, Neymar e Fred.
Brasil e Espanha decidem a Copa das Confederações, neste domingo, às 19h (de Brasília), no Maracanã.

Política é assim mesmo.

Cadê a estadista?

ÉPOCA
Na manhã da última quarta-feira, num dos muitos encontros políticos do “pacto nacional” que prometera na TV dias antes, a presidente Dilma Rousseff aceitou receber para uma conversa, no Palácio do Planalto, os presidentes das principais centrais sindicais do país. Não houve papo. Dilma defendeu, por 40 minutos ininterruptos, a proposta que sacudira o Brasil nos últimos dias: uma reforma política com participação popular.
Em seguida, determinou que cada convidado teria apenas dez minutos para dizer o que pensava – mas nem tanto. Wágner Freitas, presidente da CUT, central ligada ao PT, queria falar. Até tentou, mas foi interrompido algumas vezes por Dilma.
No momento em que Dilma parecia hostilizar qualquer contribuição que destoasse do que ela, na verdade, já decidira, era inevitável para alguns dos presentes lembrar o pobre sindicalista Artur Henrique, ex-presidente da CUT. Em maio do ano passado, numa das raras vezes em que Dilma pediu a opinião dos sindicalistas para qualquer coisa, Henrique ousara criticar uma medida do governo. “Você está falando besteira, cala a boca!”, disse Dilma.

Foto: Roberto Stuckert Filho

Desta vez, não houve grosseria. Mas sobrou rispidez – e constrangimento. No meio da reunião, um participante quis ir ao banheiro ao lado da sala, no 3° andar do Planalto. Um segurança aproximou-se, meio sem graça: “Amigo, não usa esse banheiro, vai no lá de baixo”. O sindicalista quis saber por quê. “É que, quando dá descarga, a presidenta fica muito brava com o barulho”, disse o segurança.
À medida que a reunião transcorria, quando algum sindicalista ia ao banheiro, outro soltava a piada baixinho: “Ela vai meter o braço em você...”. Não demorou para que Dilma interrompesse a conversa. “Meu tempo acabou, meu tempo acabou, não dá mais para vocês falarem”, disse.
A reunião durara menos de duas horas. Os sindicalistas saíram do gabinete presidencial convencidos de que Dilma os despreza. Saíram, também, sem entusiasmo por qualquer pacto – e sem vontade de voltar.
PRESSIONADA O estilo de governo e a personalidade de Dilma a afastaram do Congresso, das ruas e até do próprio PT. Sua reeleição está em risco?

Na garapa das ruas...

Centrais sindicais preparam protestos pelo país

 Sem resposta do governo federal a uma pauta de demandas, entregue dia 6 de março, as centrais sindicais farão, em 11 de julho, um Dia Nacional de Lutas, com mobilizações em todos os Estados para pressionar a presidente Dilma Rousseff a dar respostas concretas aos trabalhadores. Também haverá protestos pontuais nos aeroportos, dia 2, e contra o projeto que regulamenta a terceirização, no dia 4.

“A presidente nos recebeu na terça-feira, mas só falou dos cinco pontos [do pacto que ela propôs para responder as manifestações nas ruas]. Estamos esperando respostas há três meses e ela não falou nada da pauta trabalhista”, afirmou o secretário-geral da Força Sindical, João Carlos Gonçalves, o Juruna.
Pauta recheada
Os protestos incluem uma pauta extensa: contra o projeto de lei (PL) 4330, que regulamenta a terceirização, contra cortes dos gastos sociais para compensar a redução das tarifas do transporte público, a favor de 10% do Orçamento da União para saúde e de 10% do Produto Interno Bruto (PIB) para a educação, fim do fator previdenciário, pela redução da jornada de trabalho para 40 horas semanais, pró-reforma agrária e suspensão dos leilões de áreas petróleo.
O projeto da terceirização, que, segundo os sindicalistas, retira direitos dos trabalhadores, foi debatido com a presidente Dilma, que não se comprometeu em pressionar o Congresso para retirá-lo de pauta. Ela teria dito que vai acompanhar com o “máximo vigor” e que vetaria os projetos que trouxessem prejuízo aos trabalhadores. “Mas não falou se vai orientar a bancada para defender a proposta, nem o que ela propõe sobre o projeto”, disse Gonçalves.
A Central Única dos Trabalhadores (CUT), ligada ao PT, vai protestar em Brasília no dia 4 de julho pelo adiamento da votação do PL 4330. A Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados deve votá-lo dia 9.
Já a Central dos Trabalhadores do Brasil (CTB), ligada ao PCdoB e PSB, pretende protestar nos aeroportos, na terça, 2 de julho, para que os parlamentares se sensibilizem com a pauta dos trabalhadores. “Vai ser numa terça-feira, dia em que os deputados e senadores usam os aeroportos para ir à Brasília”, afirmou o presidente da CTB, Wagner Gomes.
1º de julho
Uma “greve geral” convocada pelo Facebook para o 1º de julho, porém, não tem apoio dos sindicalistas. “O dia de mobilização é 11 de julho. Dia 1º de julho não faz parte do calendário de nenhuma central sindical. É uma fria”, disse Juruna.

O Governo perdeu o juízo


Governo vai reajustar preços mínimos de arroz, feijão, leite e milho

Para combater a inflação e incentivar a produção, arroz, feijão, leite e milho tiveram seus preços mínimos reajustados e aprovados hoje pelo Conselho Monetário Nacional (CMN). Os reajustes da Política de Garantia de Preço Mínimo (PGPM) da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) variam de acordo com a região do país. Correções para borracha, amendoim, cacau e algodão ainda estão em discussão.
O reajuste do feijão, alimento básico que vem registrando fortes valorizações no varejo, foi dividido em categorias. Para o tipo cores, o preço mínimo subiu 28,1%, de R$ 74,16 para R$ 95 a saca de 60 quilos. Para o tipo preto, a alta foi de 41,6% de R$ 74,16 para R$ 105 a saca. E para o tipo caupi o incremento alcança 9,9%, de R$ 54,59 para R$ 60.
O preço mínimo do arroz não foi reajustado no Sul, principal região produtora do país, mas subiu 6,6% no Sudeste, no Nordeste e no Centro-Oeste (exceto em Mato Grosso), de R$ 30,96 para R$ 33 a saca de 60 quilos. Em Mato Grosso e na região Norte, o valor aumentou 12,9%, de R$ 28,23 para R$ 31,86.
Os preços mínimos do leite também não tiveram uma correção uniforme. Na região Norte e em Mato Grosso, a alta foi de 11,1%; no Sul e no Sudeste, 9,8%; no Centro-Oeste, de 10,2%; e no Nordeste, de 11,3%.
O preço mínimo do milho em Mato Grosso também foi reajustado, em 4,1%.

Contabilidade da corrupção em 2013: R$45 bilhões de reais

A voz das ruas tem razão

De janeiro até hoje, mais de R$ 45 bilhões sumiram pelos ralos dos cofres públicos

Aurélio Gimenez
 De 1º de janeiro deste ano até o dia de hoje foram desviados no país mais de R$45 bilhões por algum ato de corrupção, desfalque, falcatrua, negociata, traficância e velhacaria. O cálculo do site desviometro.com.br é semelhante ao Impostômetro, que soma minuto a minuto todos impostos pagos pela população brasileira a todas esferas de governo. O combate à corrupção foi um dos principais temas que tem levado as pessoas às ruas nas últimas semanas.
No De$viômetro, o cidadão fica sabendo, a cada segundo, quanto poderia ser investido em habitação, saúde, segurança, educação e transporte público se não houvesse desvio de verbas públicas.
Estudo Fiesp
Criada em setembro do ano passado, a página da internet é uma iniciativa de Paulo Vega, servidor público de Caxias do Sul (RS), que se inspirou no estudo da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), de 2010. O levantamento estimou que o desvio de dinheiro público no país equivaleria a 2,3% do Produto Interno Bruto (PIB), soma de todas as riquezas produzidas no país durante um ano. Pelo raciocínio, R$96 bilhões em verbas públicas foram roubados no ano passado.
“O estudo analisou comparativamente dados de países semelhantes ao Brasil e as informações diponibilizadas pela Transparência Internacional, que todo o ano divulga o Índice de Percepção da Corrupção'', explica Vega.
Vice-presidente da Fiesp e diretor do Departamento de Competitividade e Tecnologia (Decomtec), José Ricardo Roriz Coelho diz que os dados de 2010 valem hoje, pois o combate à corrupção leva anos ou até mesmo uma geração. “Há uma melhora bastante perceptível, mas os outros países também melhoraram. Hoje, o Brasil encontra-se na 73ª posição (entre 180 países analisados)”, destaca Roriz Coelho. Para ele, a burocracia da máquina pública associada a impunidade são os dois principais vetores que geram a corrupção.
A sociedade em rede contra a corrupção
CONTADOR DA CORRUPÇÃO
http://www.desviometro.com.br/
O QUE VOCÊ TEM A VER COM A CORRUÇÃO
http://www.oquevocetemavercomacorrupcao.com/conteudo/home/index.asp?cod=0
TRANSPARÊNCIA BRASIL
http://www.transparencia.org.br/
PORTAL DA TRANSPARÊNCIA DO GOVERNO FEDERAL
http://www.portaltransparencia.gov.br/
ABRACCI — ARTICULAÇÃO BRASILEIRA CONTRA A CORRUPÇÃO E IMPUNIDADE
http://www.abracci.org.br
OBSERVATÓRIO SOCIAL DO BRASIL
http://www.observatoriosocialdobrasil.org.br/
MCCE — MOVIMENTO DE COMBATE A CORRUPÇÃO ELEITORAL
http://www.mcce.org.br/
NÃO ACEITO CORRUPÇÃO
http://www.naoaceitocorrupcao.com.br/
CONTAS ABERTAS
http://www.contasabertas.com.br/WebSite/
AMARRIBO BRASIL
COALIZAÇÃO BRASILEIRA CONTRA CORRUPÇÃO
http://www.amarribo.org.br
VOTO CONSCIENTE
http://www.votoconsciente.org.br/site/
TRANSPARENCY
INTERNACIONAL
http://www.transparency.org/
MOVIMENTO BRASIL CONTRA A CORRUPÇÃO
http://www.mbcc.com.br/site/
Combate à impunidade é essencial
Diretor do Instituto Universitário de Pesquisa do Rio de Janeiro (Iuperj), Geraldo Tadeu diz que há mecanismos efetivos para combater a corrupção, como a Lei de Responsabilidade Fiscal, Lei da Improbidade Administrativa e os Tribunais de Contas da União e estaduais. Segundo ele, o que falta é um maior controle das contas públicas e uma condenação efetiva nos casos de corrupção.
“A sensação de impunidade é que leva as pessoas às ruas. Há percepção de que tem o roubo, mas que ninguém é preso”, diz o sociólogo, acrescentando que a Lei de Acesso à Informação como os portais de transparência do governo federal e de alguns estados são exemplos de avanços no país.
Para o deputado federal Miro Teixeira (PDT-RJ) somente a legislação não impede o crime. De acordo com o parlamentar, é fundamental haver disposição política para impedir que haja a corrupção. “O dirigente tem que ser o primeiro dar o exemplo. Os prestadores de serviços públicos têm que saber que dentro de um governo a corrupção não é permitida. Num segundo momento, é necessário reduzir a impunidade”, afirma Miro, autor de um projeto de lei que remete os casos de corrupção para serem julgados por júri popular.
Para o deputado, as passeatas serviram para “tirar a cera dos ouvidos dos governantes”. Miro diz que essa é uma ‘revolução da tecnologia da informação’, permitindo a mobilização de todas as camadas sociais em todo o país.

Freiras querem pegar o Papa Chico. Pela boca.


Papa terá cardápio feito por freiras na Jornada

Em mansão no alto da Estrada do Sumaré, grupo liderado pela irmã Terezinha vai hospedar o Pontífice e planeja servir churrasco, pão de queijo, torta de limão e sorvete

Há três meses, um grupo de freiras se desdobra para deixar tudo pronto no Palácio Apostólico, uma mansão no alto da Estrada do Sumaré que funciona como casa de repouso de padres, bispos e cardeais. O local, dentro do Parque Nacional da Tijuca, também chamado de Residência Assunção, servirá de hospedagem para o Papa Francisco em sua estada na cidade para participar da Jornada Mundial da Juventude, que acontecerá entre os dias 22 e 28 de julho.
À frente das religiosas, está a freira Terezinha Fernandes, 46 anos, da Congregação das Irmãs do Bom Conselho, que se esmera nos preparativos para Sua Santidade. Os cuidados vão desde a arrumação do quarto — o mesmo ocupado pelo papa João Paulo II em duas das quatro vezes em que esteve no Brasil — aos quitutes que serão incluídos no cardápio.
Freira Terezinha Fernandes se esmera nos preparativos para Sua Santidade. Cuidados vão desde arrumação do quarto aos quitutes que serão servidos
Foto:  Carlo Wrede / Agência O Dia
Para agradar o Pontífice Jorge Bergoglio, que é argentino, irmã Terezinha diz que um dos pratos será churrasco, com sorvete de sobremesa. Na mesa de Papa, serão incluídos o nosso tradicional pão de queijo, arroz, feijão e alimentos frescos, como peixes, e frutas típicas do Brasil.
“Eles adoram a variedade das nossas frutas, principalmente a manga. Vamos preparar para ele torta de limão”, conta a irmã, garantindo que as refeições não serão sofisticadas: “Ele nos passa uma simplicidade muito grande. Por isso a gente vai procurar fazer tudo da mesma forma”.
Irmã Terezinha aguarda recomendações do Vaticano para ver se haverá restrição na dieta de Sua Santidade. “O papa João Paulo II podia comer de tudo”, lembra a freira, que também acolheu o antecessor de papa Francisco na sua visita ao Brasil em 1997. Irmã diz que o Pontífice não fez pedido especial. “Ele não é artista. Não fez exigência”, conta, sorrindo orgulhosa de mais essa tarefa abençoada.
Cenário mistura beleza e pobreza
Para chegar até a Residência do Sumaré, a comitiva papal seguirá por um dos caminhos que leva ao Cristo Redentor, em meio ao Morro do Turano, ocupado desde 2010 por uma Unidade de Polícia Pacificadora (UPP). Ao longo do percurso, há muito entulho de lixo e carros abandonados. A vista privilegiada do alto do morro contrasta com a pobreza das casas da favela. A segurança será feita pela Polícia Federal, com o apoio de homens do Exército. O palácio tem até um heliponto, construído em uma das visitas do papa João Paulo II.
Na residência, onde viveu e morreu, em 2012, o ex-arcebispo do Rio de Janeiro Dom Eugênio Sales, Papa Francisco celebrará duas missas privadas nos dias 25 e 26 de julho.

Muito prazer

Marcos Lessa faz três apresentações na cidade neste fim de semana

Dois são no Teatro dos Bancários e o terceiro no no Teatro Sesc Sílvio Barbato (SCS)

O cantor cearense Marcos Lessa está em  Brasília para três apresentações neste fim de semana. Garimpeiro é o nome do show que ele mostrou neste sábado (29/6), às 21h e domingo (30), às 21h30, no Teatro dos Bancários. O título é referência ao trabalho de garimpo que o intérprete fez para o repertório, na busca por canções que, a seu ver, são pérolas da música brasileira. Também no sábado, às 11h, o cantor foi atração do Clube da Bossa (Teatro Sesc Silvio Barbato), no show Eles cantam Emílio Santiago. Dividirá o palco com Welberth Sousa e Jô Alencar na apresentação de músicas consagradas na voz de Emílio.
O cantor cearense Marcos Lessa faz três shows neste fim de semana (Renato Palet/Divulgação)
O cantor cearense Marcos Lessa faz três shows neste fim de semana

No Teatro dos Bancários, acompanhado por banda, e com participações do sanfoneiro e maestro Marcos Faria e do violonista Manassés, Lessa vai cantar composições de Djavan, Geraldo Vandré e Fagner, alternando-as com músicas autorais. Aproveitará também para prestar tributo à rainha do xaxado, Marinês, mãe de Farias, seu colega de palco.

Encantamento temporário

Visitas de cubanos aos EUA aumentaram 79% no 1º trimestre de 2013  
Estados Unidos e Cuba manterão conversas sobre temas migratórios no dia 17 de julho, segundo um porta-voz americano que não quis ser identificado
 Os Estados Unidos concederam 16.767 vistos temporários a cubanos no primeiro semestre de 2013, o que representa um aumento de 79% em relação aos que foram entregues no mesmo período do ano anterior, informou neste sábado (29/6) a Seção de Interesses em Havana (SINA).

Além disso, a SINA autorizou a mais de 29 mil cubanos imigrar legalmente para os Estados Unidos, cifra que supera o compromisso de emissão de um mínimo de 20.000 vistos por ano, segundo acordo migratório assinado pelos dois países em 1994.

O comunicado foi difundido um dia depois que um analista local acusou a SINA, em artigo publicado no jornal Granma, de negar visto a cubanos para "fazer com que as viagens ilegais aumentem" e favorecer assim o pagamento de subornos a funcionários para liberar a autorização.

O aumento de número de vistos concedidos a cubanos para realizar visitas de turismo ou a familiares nos Estados Unidos coincide com a publicação em 14 de janeiro passado de uma reforma migratória que cancelou as restrições de viagem vigentes durante meio século na ilha comunista.

Estados Unidos e Cuba, sem relações diplomáticas desde 1961, manterão conversas sobre temas migratórios no dia 17 de julho, segundo um porta-voz americano que não quis ser identificado.

Opinião

Dilma movimenta as peças no tabuleiro do PMDB

Presidente terá uma nova relação com o partido aliado

A votação da MP dos Portos na Câmara dos Deputados e no Senado serviu para marcar uma nova relação da presidente Dilma Rousseff com o PMDB, seu principal parceiro no Congresso. Enquanto algumas lideranças aumentaram seu prestígio com o Palácio do Planalto, outras caíram em desgraça, mas não sofrerão retaliações, por enquanto. A trinca Michel Temer, Renan Calheiros e Henrique Alves mereceram todos os elogios da presidente, enquanto Eduardo Cunha e Sérgio Cabral foram os grandes perdedores do embate travado na Câmara em torno da medida.
Eduardo Cunha, que foi um verdadeiro paralelepípedo no sapato do Governo, não vai sofrer retaliações, seus indicados continuarão nos cargos, não haverá uma ofensiva do Governo contra ele, nesse momento. Dilma vai engolir o sapo porque ainda tem pela frente outras  medidas provisórias relevantes que em breve entrarão em votação, entre elas a que muda o marco regulatório da exploração mineral e a que libera quase R$ 4 bilhões para contratação de serviços de tecnologia da informação e telecomunicações para a Copa das Confederações, que começa em junho, e a Copa do Mundo de 2014.
ESVAZIAMENTO
Dilma não fará nenhuma retaliação também porque não quer enfrentar dificuldades em sua campanha presidencial, que já está na rua. Mas, Cunha terá seus passos monitorados, esquadrinhados, radiografados e milimetricamente medidos para que, futuramente não haja mais surpresas e ele volte a agir, com mais desenvoltura do que a oposição, em matérias de interesse do Governo. A estratégia do Palácio do Planalto com relação ao líder do PMDB na Câmara será de esvaziar sua atuação, transferindo para outros parlamentares do partido o papel de líder.
Dilma já sinalizou para o vice, Michel Temer, de que não há a menor condição de Cunha continuar atuando como se não fizesse parte da base de sustentação do Governo no Congresso. Vai pedir a ele e outros interlocutores do PMDB próximos ao Planalto que comecem a operar o esvaziamento de Cunha e transfiram para outro parlamentar sua função. Esse nome ainda não foi escolhido, mas será alguém com maior afinação com o Governo e de comum acordo com os peemedebistas palacianos. Essa mesma estratégia será usada para os indicados de Cunha para os cargos no Governo: Gedel Vieira Lima e Fábio Ferreira Cleto, que ocupam cargos de vice-presidentes na Caixa Econômica Federal.
Outro perdedor após a votação da MP dos Portos foi o governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, que sai enfraquecido do episódio. A fatura do apoio que Cabral deu a Cunha para ocupar a liderança do Partido na Câmara será apresentada a ele pelo Governo no momento oportuno. O governador teve seu cacife político reduzido para exigir que Dilma e Lula interfiram nas eleições estaduais para que Luiz Fernando Pezão seja o candidato único da aliança PT-PMDB e com isso impedir que Lindbergh Farias não saia candidato.
ALIADOS
O trabalho para aprovação da MP 595 contou com uma grande disposição do vice-presidente, Michel Temer, e dos presidentes da Câmara, Henrique Alves, e do Senado, Renan Calheiros, que atuaram exaustivamente pela aprovação da matéria. Telefonemas para convencer parlamentares a votar favoravelmente à medida e mensagens pelo celular foram as formas mais usadas pelos três na defesa da matéria, além de assessores como mensageiros perambulando pelos gabinetes. O trabalho dos peemedebistas foi reconhecido pela presidente que, após a última votação no Senado, telefonou a cada um para dar os parabéns pelo empenho.
Henrique Alves teve inclusive que enfrentar a ira de deputados do PT que cobravam dele uma atitude mais incisiva com relação às manobras de Eduardo Cunha e da oposição. Alves não ligou o trator, afinal as obstruções vinham de seu próprio partido. Conduziu a votação dentro do que foi possível, já que estava numa posição delicada, mas agiu nos bastidores para que a medida fosse aprovada. Renan Calheiros enfrentou vários senadores insatisfeitos, mais uma vez, por desempenharem um papel meramente decorativo, aprovando uma matéria que não tiveram tempo hábil sequer para ler o texto que veio da Câmara.
DESARTICULAÇÃO
Dilma e sua equipe terão que fazer também uma reavaliação da articulação política com o Congresso. As “meninas poderosas”, como são conhecidas a própria presidente e as ministras Ideli Salvatti, Relações Institucionais, e Gleise Hoffmann, da Casa Civil, foram bastante criticadas na tramitação da MP dos Portos e de outras matérias encaminhadas pelo Governo. A inabilidade no trato com os parlamentares, principalmente das duas ministras, reflete o jeito áspero de Dilma no trato com seus interlocutores. Sem nunca ter ocupado cargo político, Dilma não tem o menor jogo de cintura e muito menos a paciência necessária com os meandros políticos tradicionais e, às vezes, necessários nas relações com os parlamentares.
Enquanto Lula fazia pessoalmente as articulações com o Congresso, Dilma tentou atribuir essa função a outros petistas, mas nenhum deles conseguiu repetir o desempenho do ex-presidente. Ideli tem enormes dificuldades na relação com os parlamentares e muitas vezes sequer é levada a sério. Gleisi, por sua vez, repete a aspereza da “chefa” e também não obtém resultados satisfatórios. Enquanto essas deficiências não forem contornadas, as relações do Planalto com o Congresso continuarão sendo aos trancos, barrancos e noitadas em claro.

Acumulou de forma estranha

Nenhum apostador acertou as dezenas do concurso 1.507 da Mega-Sena. Os números sorteados na noite deste sábado em Santa Teresa (ES) foram: 24, 46, 50, 51, 52 e 56. A Caixa Econômica Federal estima que o prêmio para o concurso do próximo dia 3 de julho seja de R$ 42 milhões.
A Quina vai distribuir R$ 34.293,63 a 93 apostadores. Outros 7.021 apostadores que acertaram na Quadra poderão resgatar prêmios de R$ 648,93 cada.

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/pais/mega-sena-acumula-premio-estimado-para-proximo-sorteio-chega-r-42-milhoes-8855740#ixzz2XglrWlI3
© 1996 - 2013. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

Da coluna do Ancelo mo Góis no jornal O Globo

Ajuda, padim

A turma da coluna não tem medo da Espanha.
Mas, por via das dúvidas, valha-me, meu padrinho Cícero.

A foto do Orlando


Protesto do 'eu sozinha' no Planalto

Orlando Brito
Foto
MARISA LUTA POR PENSÃO VITALÍCIA PARA OS EX-COMBATENTES
A moça da foto é Marisa Helena da Costa. Há vinte dias instalou-se sob um edredom colocado nas grades de ferro que isolam o Palácio do Planalto do outro lado da rua, a Praça dos Três Poderes. Sua causa: requer o direito à pensão vitalícia dos militares ex-combatentes que foram lutar pelo Brasil na Segunda Guerra Mundial. Ela é filha de um tenente, já falecido, que fez parte da Força Expedicionária Brasileira na Itália. Se a voz de milhares de brasileiros que vão às ruas bradar contra tudo nem sempre é ouvida, imagine o clamor da solitária órfã. (Orlando Brito)

Orlando Brito é um dos maioes fotojornalistas do globo e...meu amigo.

Senador deu uma pilôra. No Piauí.

Senador passa mal, mas se recupera

Foto
SEN. WELLINGTON DIAS
O senador Wellington Dias (PT-PI) passou mal, nesta sexta-feira (28), durante evento político em Esperantina, e chegou a ser internado no Hospital São Marcos, em Teresina. Após fazer exames, foi medicado e liberado. Sua assessoria informou que ele teve um pico de pressão e abandonou a solenidade de inaugiração deuma agência da Caixa. A informação é do Portal AZ, do Piauí. Os médicos dizem que, aos 51 anos, o senador não "problema mais sério", mas não divulgaram boletim sobre o que provocou omal-estar.

Mais um pra cadeia?


TSE suspende decisão que cassou Puty

Foto
O PETISTA É ACUSADO DE PARTICIPAR DE ESQUEMA DE CORRUPÇÃO
O ministro Henrique Neves, do Tribunal Superior Eleitoral, deferiu o pedido de liminar contra a cassação do deputado federal Cláudio Puty (PT-PA). O parlamentar teve o mandato cassado no último dia 28 de maio pelo TRE do Pará, a pedido do Ministério Público Federal, que o acusou de envolvimento em um esquema de corrupção na Secretaria de Meio Ambiente do Pará. "A decisão do TRE foi baseada em um inquérito policial de 2010, no qual não fui indiciado pela Polícia Federal e não respondo a qualquer ação penal dele oriundo", explica Puty.

Dinamite pura

- Charge do Paixão, via ‘Gazeta do Povo

Trovoada

Hoje em dia é tão raro algo que preste que até trovão vira notícia boa. Está  trovejando bonito e alto nos cafundós de Fortaleza.

Olhando as manchetes...

...o boi não está dançando direito.

Manchetes deste domingo

- Globo: Governo pode aumentar impostos para compensar novos benefícios
- Folha: Dilma não venceria no 1º turno; Marina e Barbosa sobem
- Estadão: Líderes aliados divergem de ideias de Dilma para reforma
- Correio: Como é viver em um país de inflação alta
- Estado de Minas: Valeu a pena?
- Jornal do Commercio: Duelo para gigantes
- Zero Hora: Grêmio surpreende e demite Luxemburgo
- Veja: Então é no grito?
- Época: Cadê a Estadista?
- IstoÉ: E o poder se mexeu
- IstoÉ Dinheiro: Embraer volta às alturas
- CartaCapital: O Brasil entre a fagulha e a fumaça

Deu na Monica

Consulta de Dilma a FHC deixa PMDB enciumado
  Calou fundo no PMDB a iniciativa de Dilma Rousseff de enviar o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, para uma conversa com Fernando Henrique Cardoso. O ex-presidente foi consultado com antecedência sobre o plebiscito, o que evidenciou ainda mais o desprezo com que Dilma tratou o peemedebista e vice-presidente da República Michel Temer
Um senador do PMDB pergunta, de forma irônica, quantos parlamentares do Congresso são hoje influenciados por FHC. E também quantos movimentos sociais seguem a liderança dele. (Mônica Bergamo – Folha de S. Paulo)

Os sociólogos sabem das coisas. O povão já sabia e foi pra casa.

'Revolução sem rumo pode dar em nada, o que seria frustrante', afirma sociólogo

As manifestações deste mês serviram para "desmascarar" o PT como o partido das transformações, mas a ausência de direção pode impedir que os protestos tenham um legado duradouro.
A avaliação é do sociólogo Francisco de Oliveira, 80, professor emérito da USP, que se tornou um crítico ácido do PT após romper com o partido, logo no começo do governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (2003-2010).

Fabio Braga/Folhapress
O sociólogo Francisco de Oliveira, 79, faz uma analise dos atuais protestos pelo país e dos movimentos sociais
O sociólogo Francisco de Oliveira, 79, faz uma analise dos atuais protestos pelo país e dos movimentos sociais
*
Folha - Qual é a sua avaliação dos protestos?
Francisco de Oliveira - Estou surpreso por duas razões. Em primeiro, o povão em geral demonstrou uma capacidade e uma iniciativa que ninguém acreditava, nem nós. Isso é promissor do ponto de vista brasileiro. A contradição é que os objetivos são muito difusos e, portanto, difíceis de alcançar. Ninguém sabe quem manda.
Nunca houve nada parecido pela amplitude no país. É uma experiência realmente nova na política de massas do Brasil, realmente nova. Todo mundo se pergunta no que isso vai dar. Os otimistas diriam: "Vai dar numa revolução". Mas é difícil. Uma revolução, nos casos conhecidos, sempre teve direção. Essa não parece ter. Então pode dar em nada, o que seria muito frustrante.
O que mais há de inédito?
A gente vai descobrir que tem liderança, mas, para o que está ocorrendo, não faz nenhuma diferença. Está fora completamente das instituições que deviam fazer a mediação da política. Os políticos e os partidos estão completamente fora, o que é um fator muito inédito no Brasil.
O que já se sentia é que os partidos não são mais interlocutores. Se disso pensarmos que está surgindo uma nova forma de interlocução política, é uma percepção otimista.
São as primeiras grandes manifestações das quais o PT não participa desde que foi criado. O que aconteceu?
Uma interpretação provisória e hesitante é que isso faz parte desse ciclo que se abriu de muita euforia. Parecia que estava tudo resolvido no Brasil. O PT e o Lula têm parte nessa história. A gente sabe como é: eles mandaram os bancos estatais soltarem o dinheiro, e veio esse festival de consumo que não está à altura da renda dos brasileiros. Eles criam uma euforia falsa, isso não se aguenta. Euforia de consumo financiada por bancos tem perna curta.
O PT incentivou a euforia. Meses atrás, estava todo mundo feliz no Brasil. Mas essa história de enorme transferência de classe é balela, sociologicamente não se sustenta que houve deslocamento de renda proporcionando euforia de consumo.
É o contrário: os bancos oficiais largaram dinheiro. Todo dia a gerente do Banco do Brasil me liga. Uma senhora chamada Simone liga pra minha casa e pergunta: "Professor, quando o senhor vai efetivar o empréstimo?". Parece exagero, mas é todo dia.
Qual é o objetivo disso tudo? Ninguém sabe. Reformar o sistema político de uma vez só é coisa de Lênin. Esse sonho, a gente viu no que deu. Mas nada a ver com Maio de 68, que visava montar outro poder e foi mais consistente que o movimento brasileiro.
As manifestações estavam represadas pelo governo do PT?
A manifestação desmascarou o PT. Não é mais o partido das transformações. É o partido que, até pouco tempo, tinha deslocado os tucanos da Prefeitura de São Paulo e agora está sendo enxovalhado.
Tomara que seja promissor, de uma nova percepção de como a política atua. Mas, sendo pessimista, a experiência histórica mostra que uma coisa sem objetivo não se mantém por muito tempo.
O PT perdeu o contato com os movimentos sociais?
Isso está perdido. O PT vem se burocratizando, não no sentido pejorativo, mas para alcançar determinados objetivos. Ao organizar, necessariamente se perde o contato com as massas. As massas não podem ser organizadas ao estilo de um partido.
O sucesso do PT foi porque era o partido contra a ordem. No momento em que se torna o partido da ordem, as escolhas mudam. Em todo partido que nasce contra a ordem e chega ao poder, há uma transformação trágica, perde a capacidade de reivindicar.
Marina Silva e Eduardo Campos são opções viáveis?
Nenhum deles traz mudança. Campos é um bom moço e só. Marina, que abalou nas últimas eleições, não abala mais.
Não há país desse tamanho, com enormes desigualdades, em que uma mensagem como a dela tenha algo a dizer. O que tem a dizer a São Paulo, com a pior miséria do Brasil, as desigualdades mais intensas?

Meio arrependimento

Dilma perde apoio e enfrentaria segundo turno em 2014, diz Datafolha

 
DE BRASÍLIA
Após três semanas de manifestações, a taxa de intenção de votos da presidente Dilma Rousseff caiu até 21 pontos percentuais. Embora ainda lidere a disputa de 2014, Dilma é a pré-candidata que mais perdeu apoio na corrida presidencial e a queda indica que hoje ela teria de enfrentar um segundo turno.


O cenário hoje mais provável para a sucessão inclui Dilma, Marina Silva (Rede), Aécio Neves (PSDB) e Eduardo Campos (PSB).
Nessa simulação, a petista tinha 51% das intenções de voto nos dias 6 e 7 deste mês. Agora, desceu para 30%. Esse é o mesmo percentual da aprovação de seu governo, apurada no mesmo levantamento e divulgada neste sábado (29) pela Folha.
Nesse mesmo cenário, Marina Silva subiu de 16% para 23%. Aécio Neves foi de 14% para 17%. Campos oscilou de 6% para 7%. Nessa hipótese, seria realizado um segundo turno entre a petista e Marina.
O Datafolha foi à ruas na quinta e na sexta-feira. Entrevistou 4.717 pessoas em 196 cidades. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.
Leia na edição da Folha deste domingo outros cenários da pesquisa Datafolha, incluindo o antecessor de Dilma, Luiz Inácio Lula da Silva, e o presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa. (FERNANDO RODRIGUES)

Editoria de Arte/Editoria de Arte/Folhapress
+ Canais

Direto da fonte.

A procissão diária continua a mesma. Ver o por do sol na Vila de Jeriquaquara. Curtir Mostrar mais reações Comentar Compar...