terça-feira, 26 de novembro de 2013

Município de Sobral se destaca como grande gerador de emprego no Ceará

De acordo com os números levantados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados pelo ministro do Trabalho e Emprego, Manoel Dias, na Feira de Emprego, Estágio e Desenvolvimento Profissional, realizada nessa quinta-feira, 21, no Centro de Eventos do Ceará, o Estado teve o segundo melhor outubro desde 2003 na geração de empregos formais, com 6.789 novos postos de trabalho. O percentual representa uma alta de 0,58% em comparação ao estoque de assalariados com carteira assinada no mês de setembro.

No comparativo com os 27 estados, o Ceará aparece na 6ª colocação na geração de postos de trabalho no mês de outubro, atrás de Alagoas (15.953), São Paulo (12.854), Santa Catarina (12.050), Rio Grande do Sul (9.544) e Paraná (8.199).

Levando em conta a evolução do emprego formal em municípios com mais de 30 mil habitantes no Ceará, Fortaleza lidera com saldo de 2.823 trabalhadores formais em outubro, acompanhada de Sobral, que apresenta acréscimo de 827 empregados de carteira assinada; em seguida vem Juazeiro do Norte (638); Maracanaú (603) e Horizonte (348).

Segundo o Caged, os setores que puxaram o crescimento foram a indústria de transformação (2.359), calçados (881), acompanhadas da indústria de produtos alimentícios (522) e têxtil (479). Já os setores de serviços e comércio geraram 1.843 e 1.745 postos de trabalho respectivamente.
Os dados do Caged apontam que, de janeiro a outubro de 2013, em Sobral foram gerados 6.443 novos postos de trabalho. O desempenho do Município, antes mesmo do fechamento do ano, foi o segundo melhor da série do Caged, ou seja, desde 2002. A maior média foi registrada em 2009 com 9.871 postos de trabalho.

Os setores que mais geraram emprego no período foram a Indústria de Transformação, com 2.913 novos postos de trabalho, seguido do setor de Serviços, com 2.885 carteiras assinadas.
Instalada em Sobral desde 1993, e uma das principais geradoras de emprego e renda da região, A Grendene anunciou a construção da Fábrica 8, que terá cerca de 20 mil metros quadrados e implicará na contratação de novos 3 mil funcionários, além dos 19 mil já empregados. A nova unidade terá investimentos da ordem de R$ 60 milhões.

A Votorantim Cimentos é outra empresa que tem ajudado a impulsionar o mercado local, quando o assunto é geração de emprego. Na expectativa de ampliar as ofertas do setor, no mês de outubro deste ano, o Chefe de Gabinete, Luciano Arruda, representando o Prefeito Veveu, e acompanhado dos secretários de Tecnologia e Desenvolvimento Econômico, Agricultura, Cidadania e Segurança, e Conservação e Serviços Públicos, recebeu um grupo de representantes da empresa para discutir sobre a implantação do Programa de Desenvolvimento de Fornecedores da Votoratim, que trata da aproximação do setor privado com o Município, através da qualificação de mão de obra local de micro e pequenos empreendedores, criando maior interatividade entre a empresa e seus fornecedores.

A expectativa, é que no final deste mês de novembro, sejam apresentados os resultados das pesquisas iniciais e celebrado o convênio de implantação do Projeto, a ser colocado em prática no início de 2014, que prevê mudanças significativas na geração de emprego e renda do Município.

De acordo com o Chefe de Gabinete, Luciano Arruda, “o Município de Sobral já vende mensalmente à fábrica de cimento cerca de R$ 2,5 milhões em serviços, agora a gente precisa agregar a esse valor os fornecedores em geral, das mais diversas áreas. Essa tem sido a orientação do Prefeito Veveu, para que possamos ampliar muito mais a nossa capacidade de atendimento à iniciativa privada”.

Os índices que colocam Sobral em destaque quanto à empregabilidade formal, apontados pelo Caged, fazem parte de um pacote de medidas tomadas pela gestão municipal em busca do fortalecimento da geração de emprego e renda, que de acordo com o Prefeito Veveu, “somado ao crescente fortalecimento da agricultura familiar, da capacitação de mão de obra para atender a demanda do mercado, da aquisição de novas tecnologias para o aperfeiçoamento e crescimento das micro e pequenas empresas, da atração de grandes empresas para o nosso complexo Industrial, e das parcerias com os governos Federal e Estadual, nos torna capazes de grandes feitos na garantia de emprego às nossas famílias”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Editorial do Estadão

Linha vermelha O ministro da Educação, Abraham Weintraub, tem de ser demitido. Sua errática gestão já seria razão suficiente, ma...