sexta-feira, 29 de março de 2013

Os salários da Prefeitura de Fortaleza

Prefeitura garante reposição de inflação no reajuste geral dos servidores

            A Prefeitura de Fortaleza vai garantir a reposição salarial de 5,83% para os servidores municipais. O índice tem por base a inflação de 2012, medida pelo IPCA-IBGE. O próprio prefeito Roberto Cláudio participou da reunião de negociação salarial com os sindicatos de servidores, na tarde desta quarta-feira (27), no Paço Municipal e apresentou pessoalmente a proposta final de reajuste com o aumento de 5,83%, retroativo a 1º de janeiro, data base da categoria. O índice corresponde ao IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), medido pelo IBGE e referência oficial para a inflação de 2012 e consta da mensagem que o prefeito Roberto Claudio já enviou à Câmara Municipal definindo o reajuste dos servidores para o ano de 2013.

            “Pelo esforço e competência da equipe, foi possível dar esse reajuste. Internamente conversamos muito, muito mesmo, para chegar no limite do limite. Sabemos que esse índice vai impor alguns sacrifícios, mas não seria justo dar aumento menor que o IPCA, mesmo que venha a impactar”, declarou o prefeito ressaltando que o orçamento de 2013 – feito ainda pela última gestão -, previa reajuste de 4,5% mesmo já sinalizando um IPCA de 5,8%.

            Além do reajuste que repõe a inflação, a proposta inclui aumento de 12% para o auxílio alimentação e a unificação da data de pagamento dos servidores para o dia 1º. Antes o salário dos servidores era pago em três datas diferentes. A diferença dos meses de janeiro, fevereiro e março será paga em duas folhas suplementares.

            Na fala dos sindicalistas, o reconhecimento à disponibilidade do governo municipal para o diálogo. “Mesa de negociação é para dialogar e negociar. O aumento de 5,83% não é o que os servidores reivindicam, mas é a sinalização de uma negociação em curso”,comemorou Gardênia Baima, presidente do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação do Ceará (Sindiute).

            Outro anúncio feito pelo prefeito Roberto Claudio é a formatação de mesas permanentes de negociação. Para avançar na discussão das demais reivindicações dos servidores – muitas específicas de cada categoria -, o grupo vai definir a formatação das mesas permanentes de negociação que serão criadas por lei. A Secretaria de Planejamento, Orçamento e Gestão (Sepog) deve encaminhar a minuta do decreto de criação das mesas para que os sindicatos discutam a melhor metodologia com a base e tragam suas propostas na próxima reunião, já agendada para o dia 10 de abril.

            “Quero que a administração tenha por hábito discutir com os sindicatos. Nem sempre nós vamos poder atender, mas, com clareza, vamos apresentar dados, números, conversar, dialogar. É obrigação da administração pública, não é favor. Muitas vezes vamos discordar, mas não podemos perder a franqueza e confiança no diálogo. Espero que o primeiro ano seja compreendido como ano de sacrifício. Com esforço, é bem possível que ano após ano estabeleçamos uma valorização real”, ponderou o prefeito Roberto Cláudio.

            A mesa de negociação teve a presença do titular do secretário de Planejamento, Orçamento e Gestão, Philipe Nottingham, do presidente do Instituto de Planejamento (Iplanfor), Eudoro Santana; secretário de Finanças, Jurandir Gurgel, Procurador-Adjunto do Município, Miguel Hissa, e secretário de Controladoria, Ouvidoria e Transparência, Marlon Cambraia.  

            Representando os servidores, participaram das negociações associações e sindicatos como o Sindicato dos Servidores Públicos do Município de Fortaleza (Sindifort); Sindicato dos Guardas Municipais da Região Metropolitana de Fortaleza (Sindguardas); Sindicato dos Servidores Fazendários do Município de Fortaleza (Sindfam); Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Ceará (Sindiute); Sindicato dos Auditores de Tributos Municipais de Fortaleza (Sindiaudif); Sindicato dos Agentes Comunitários de Saúde e Endemias no Estado do Ceará (Sinasce); Sindicato dos Trabalhadores do Serviço de Saúde de Fortaleza (Sintsaf); Sindicato dos Servidores da Emlurb (Sindilurb); Sindicato dos Odontologistas do Ceará (Sindiodonto); Sindicato das Assistentes Sociais do Ceará (Sasec); Associação dos Servidores do IJF (Assijf); Sindicato dos Enfermeiros do Estado do Ceará (Senec); Sindicato dos Guardas Municipais do Estado do Ceará (Singmec); Associação dos Fiscais do Município (Afim); Sindicato dos Estabelecimentos dos Serviços de Saúde do Estado do Ceará (Sindsaúde) e Associação dos Profissionais de Segurança Pública do Estado do Ceará (Aprospec).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Cactus na Assembleia