quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Saudades do meu pai


     Hoje dia 30/01/2013 amanheci com saudade do meu pai: o escritor e farmacêutico Pedro Gomes de Matos Jr. Natural do Crato mas fixou-se em Maranguape onde casou-se com Salaberga Torquato Gomes de Matos, neta de cratense, o cel. Afro Tavares Campos (2º Intendente) prefeito daquela cidade. Coisas do destino: ao sair do quarto ir à sala do meu flat deparei-me com essa foto: a última dele. Pensei então fazer homenagem a um homem simples e desprovido de total vaidade, orgulho e sobretudo inveja. Premiado pela Academia Brasileira de Letras, em 1953, com o livro "Capistrano de Abreu: Vida e Obra do Grande Historiador" obra que venceu concurso, em nível nacional, instituído por Lei pelo Congresso Nacional em face das comemorações dos 100 anos de nascimento de Capistrano filho de Maranguape. Seu livro obteve o 1º lugar pela banca examinadora da ABL por ser a mais completa biografia do grande historiador. Aliás, o sociólogo Diatahy Bezerra de Menezes reputa como a melhor biografia até hoje escrita sobre o responsável pela historiografia brasileira que refutou tese de que o Brasil fora descoberto por acaso. Este ano estamos com o propósito de tirar a segunda edição da obra - cujas revisões foram feitas pelo próprio autor - para edição pela gráfica do Senado Federal. Meu pai costumava dizer: "a vida é uma vela acesa ao vento, ao menor sopro ela evapora-se". Daí porque não há necessidade de tanta vaidade, orgulho, inveja e discussões banais sobre coisas insignificantes da vida. Aos domingos ia a Maranguape onde ficávamos a ler e conversar sobre literatura, música erudita e quando minhas irmãs (cinco) ainda solteiras revezavam-se ao piano e violino executando obras citadas de cor por meu pai sejam de Mozart, Franz Liszt, Chopim, Tchaikovsky e tantos outros. Quanta saudade!!! Daí porque, hoje, tenho como filosofia de vida viver intensamente a cada dia que Deus nos dar e permite usufruir de tudo que é bom, bonito e belo da vida.
(Pedro Gomes de Matos,neto-Jornalista, filho de Pedro,Jr.)
Hoje dia 30/01/2013 amanheci com saudade do meu pai:  o escritor e farmacêutico Pedro Gomes de Matos Jr. Natural do Crato mas fixou-se em Maranguape onde casou-se com Salaberga Torquato Gomes de Matos, neta de cratense, o cel. Afro Tavares Campos (2º Intendente) prefeito daquela cidade. Coisas do destino: ao sair do quarto ir à sala do meu flat deparei-me com essa foto: a última dele.  Pensei então fazer  homenagem a um homem simples e desprovido de total  vaidade, orgulho e sobretudo inveja. Premiado pela Academia Brasileira de Letras, em 1953, com o livro "Capistrano de Abreu: Vida e Obra do Grande Historiador"  obra que venceu concurso, em nível nacional, instituído por Lei pelo Congresso Nacional em face das comemorações dos 100 anos de nascimento de Capistrano filho de Maranguape. Seu livro obteve o 1º  lugar pela  banca examinadora da ABL por ser a mais completa biografia do grande historiador. Aliás, o sociólogo Diatahy Bezerra de Menezes reputa como a melhor biografia até hoje escrita sobre o responsável pela historiografia brasileira que refutou  tese de que o Brasil fora descoberto por acaso. Este ano estamos com o propósito  de  tirar a segunda edição da obra - cujas revisões foram feitas pelo próprio autor - para edição pela gráfica do Senado Federal. Meu pai costumava dizer: "a vida é uma vela acesa ao vento, ao menor  sopro  ela evapora-se". Daí porque não há necessidade de tanta vaidade, orgulho, inveja e discussões banais sobre coisas insignificantes da vida. Aos domingos ia a Maranguape onde ficávamos a ler e conversar sobre literatura, música erudita e quando minhas irmãs (cinco) ainda solteiras revezavam-se ao piano e violino executando obras citadas de cor por meu pai sejam de Mozart, Franz Liszt, Chopim, Tchaikovsky e tantos outros. Quanta saudade!!!  Daí porque, hoje, tenho como filosofia de vida viver  intensamente a cada dia que Deus nos dar e permite usufruir de tudo que é bom, bonito e belo da vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gênio!

As andanças e declarações do ministro Salles na Espanha O Acordo de Paris é para o país levar vantagem O ministro Ricardo Salles deu uma ent...