terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Impobridade

MP pede cassação de Leonelzinho

O Ministério Público Estadual protocolou ontem Ação Civil Pública por ato de improbidade administrativa contra o vereador Leonelzinho Alencar (PTdoB), inclusive pedindo a perda de seu mandato e a devolução dos recursos recebidos pelo Instituto Jader Alencar.

As denúncias questionam o repasse de verbas de R$ 1 milhão, através de emendas parlamentares indicadas pelo próprio vereador ou convênios com órgãos públicos municipais, nos anos de 2010 a 2012, ao Instituto Jáder Alencar, coordenador pelo tio de Leonel, Solinésio Alencar.

De acordo com o processo, a instituição utiliza-se das ações "para promover de forma pessoal e político-eleitoral o Sr. Leonel Alencar Júnior". O instituto privado é responsável por atividades sociais, como cadastro para kits sanitários, encaminhamento para o programa bolsa-família, facilitação na aquisição de documento.

Dentre os documentos anexados ao processo, consta um convite para a inauguração do Instituto Jáder Alencar que menciona o vereador Leonelzinho Alencar como anfitrião da cerimônia. Também são citados exemplares do jornal do vereador, que destina metade do espaço à divulgação das ações do instituto, ao qual ele se refere como "a maior obra social do vereador Leonelzinho".

No entendimento do promotor de Justiça Ricardo Rocha, que protocolou a ação, o Instituto Jáder Alencar é considerado uma "propriedade" do vereador do PTdoB, sendo sua sede uma "extensão" do gabinete do vereador. Para o representante do Ministério Público Estadual, o vereador injetou recursos públicos em um órgão privado visando promoção pessoal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bom dia

Militares aceitam proposta encaminhada por comissão e decidem encerrar paralisação  ...