segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Ciúmes continuam emperrando o crescimento do Pecém. Mesmo assim...


Porto do Pecém vai receber R$ 863 mi

Este ano serão iniciadas a segunda etapa de ampliação do Porto do Pecém, com a construção de dois novos berços de atracação, uma nova ponte de acesso e uma via sobre o quebra-mar, com investimento de R$ 568 milhões.
Além disso, haverá a aquisição de uma nova correia transportadora, no valor de R$ 215 mi e de um novo descarregador de granéis, ao custo de R$ 80 milhões. E o Terminal Intermodal de Cargas (TIC), com detalhamento de investimento a ser definido através de parceria público-privada (PPP).
De acordo com Luiz Hernani de Carvalho Júnior, diretor de Implantação e Expansão do Porto do Pecém, esta obra dos dois berços deverá ocupar uma retroárea de 69 mil metros quadrados, para a movimentação de descarga e estocagem de material. “Estes berços estão sendo construídos, prioritariamente, para atender à demanda da Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP).
Mas, nos intervalos de descarregamento de material da CSP e, futuramente, estes berços poderão ser utilizados para a movimentação de contêineres ou outro tipo de carga geral”, explicou.
Em 2014, serão iniciadas as obras da terceira etapa de ampliação com construção de mais oito berços e um novo quebra-mar, com investimentos em torno de R$ 1,2 bilhão. “O novo quebra-mar terá, aproximadamente, 2.800 metros de extensão para proteger os dois berços de granéis sólidos, para exportação de material transportado pela Ferrovia Transnordestina (como gesso, minério de ferro, soja do Piauí, dentre outros); além dos cinco que atenderão à demanda da Refinaria Premium II da Petrobras e mais um para a CSP”, asseverou Luiz Hernani.
PRIORITÁRIAS
Além de todas as obras já detalhadas, para o atendimento às futuras demandas da siderúrgica, refinaria e Transnordestina, a implantação do scanner (em fase de conclusão) e a construção de novo gate de entrada e saída de cargas, também são consideradas prioritárias para a continuidade do desenvolvimento do Porto do Pecém.

Isso porque, apesar de estar em funcionamento há apenas 15 anos, já ocupa lugar de destaque entre as unidades portuária brasileiras.
A perspectiva para os próximos anos é considerada excelente, tendo em vista os grandes investimentos que vem sendo realizados no Estado. Além disso, situam-se na retroárea do porto, diversas empresas de grande porte, contando com suas instalações para garantir o escoamento das futuras cargas que serão geradas. A segunda ampliação do porto já tem recursos assegurados, faltando apenas a licença ambiental do Ibama, para que a obra seja imediatamente iniciada.
O Pecém fechou o ano de 2012 com uma movimentação total de 4,15 milhões de toneladas e, até 2020, deverão ser movimentadas cerca de 60 milhões de toneladas devido aos novos projetos estruturantes que estão se instalando no Complexo Industrial e Portuário do Pecém (CIPP). Dentre as principais, destacam-se a Companhia Siderúrgica, a Transnordestina e Refinaria Premium II. Ao atingir esta movimentação, o Pecém deverá estar entre os cinco maiores portos do País.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Cactus na Assembleia