quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Equipe de transição deve sair até sexta

“Não tenho o direito de promover divisão e rupturas, a minha tarefa será sempre de unir, conciliar, dialogar, respeitando a opinião contrária, e principalmente, respeitar muito a instituição Prefeitura, porque é através dela que chegamos ao pobre, servindo com a Educação, Saúde e Transporte Público”, esta foi a fala do presidente da Assembleia Legislativa e também futuro Prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio (PSB), eleito no último domingo, e que apesar de vivenciado três meses de intensa campanha e elevadas tensões nos pleitos, devido à disputa historicamente marcada pelo acirramento político contra o candidato Elmano de Freitas (PT), esteve presente, ontem, na Casa, na qual abriu a sessão ordinária e demandou maior parte do tempo conversando com vários parlamentares.
Antes de presidir o início da sessão, Roberto Cláudio conversou com a imprensa e estipulou que até próxima sexta-feira (2), apresentará os nomes da equipe de transição, e afirmou que não começou a definir o secretariado do governo, mas que irá priorizar pessoas com virtudes essenciais, como a “probidade e competência”. Roberto Cláudio reafirmou que irá implantar a Secretaria Municipal de Segurança, além de discutir a distribuição das Regionais, no qual, alegou “não dar mais conta do papel executivo, com o tamanho que elas têm”.
DIÁLOGO COM A PREFEITA
Em relação ao ato de transição da gestão PT para PSB, Roberto Cláudio afirmou que não tem data específica para sentar e conversar com a Prefeita Luizianne Lins, mas avaliou que tal diálogo “será importante”, e que irá fazê-lo “de forma respeitosa e serena”. Segundo o socialista, “este é o momento estudar informações a respeito dos projetos em andamento na Prefeitura, do orçamento municipal, e prioridades, para entender as finanças da Prefeitura” e em seguida, “conversar com aliados e buscar gente séria para colaborar a organizar sua gestão”.

CÂMARA
“De mim, não acontecerá nenhum tipo de ataque e perseguição” afirmou o futuro prefeito, em tom de passividade e declarou querer manter uma boa relação com Legislativo. “A nossa administração e os resultados dela é que deverão definir o apoio ou a crítica dos eventuais vereadores eleitos”, declarou afirmando que - “quero valorizar a Câmara Municipal e cada um dos vereadores que representam a Cidade. Essa diversidade expressa a cara de Fortaleza”.

REAFIRMAÇÃO
Ao ser questionado, sobre a declaração de Elmano de Freitas, em que afirmou, no caso do candidato do PSB fosse eleito, iria mudar o seu discurso feito em campanha, pelo fato de que na Prefeitura, não há tantas coisas simples de se resolver. Em resposta, Roberto Cláudio afirmou que o que ele disse ao longo dos três meses, “vai cumprir ao longo dos quatros anos. Não entrei nesta campanha por dificuldade pessoal com ninguém e nem por rancor a nenhum partido, sempre tive relações respeitosas com meus adversários políticos e assim continuarei sendo”.

PSB e PT
Sobre como irá governar sem ser aliado municipalmente ao PT, Roberto Cláudio afirmou que pode ser possível um futuro diálogo, mas irá “governar ao lado dos aliados, no qual estiveram ao seu lado no primeiro e segundo turnos”, contudo, professou que “prefeito tem obrigação de dialogar com quem está na oposição”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bom dia

Militares aceitam proposta encaminhada por comissão e decidem encerrar paralisação  ...