quinta-feira, 28 de junho de 2012

EUA sabiam de movimentações para destituição de Fernando Lugo


 O processo de impeachment do presidente do Paraguai, Fernando Lugo durou, apenas um dia e meio. Mas telegramas da embaixada americana em Assunção, revelados pelo site WikiLeaks, indicam que desde meados de 2009 há movimentações para a destituição do presidente paraguaio.
O documento, datado de 28 de março de 2009 e classificado como secreto, informa a existência de persistentes rumores de que o ex-chefe das Forças militares paraguaias e líder da Unace, Lino Oviedo, e o ex-presidente paraguaio pelo partido Colorado, Nicanor Duarte, estariam trabalhando juntos para retomar o poder por meios legais caso o presidente não resistisse politicamente.
A estratégia, diz a mensagem, era aproveitar qualquer “passo em falso” de Lugo. À época, uma séria polêmica sobre a concessão de um subsídio de US$ 8 milhões para plantadores de gergelim foi considerada como um possível motivo para o impeachment de Lugo, antes que ele recuasse da ideia.
“O cenário dos sonhos de Oviedo envolve o impedimento legal de Lugo, mesmo que sob motivos espúrios”, relata o telegrama. O despacho admite que o plano soa fantasioso e improvável, mas completa: “Como a história demonstra, nada é impossível no Paraguai”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Capa do jornal OEstadoCe