sexta-feira, 29 de junho de 2012

E agora? QUem mandou pra quem os dólares do cueca do fulano lá?

Justiça livra JOSÉ Guimarães
Sete anos depois - e às vésperas do julgamento do Mensalão - o Superior Tribunal de Justiça (STJ) livrou o vice-líder do governo, deputado José Guimarães (PT), da acusação de envolvimento no episódio em que um assessor dele, José Adalberto Vieira, foi preso no Aeroporto de Congonhas em São Paulo com US$ 100 mil escondidos na cueca, e mais R$ 209 mil numa maleta de mão, quando embarcava para Fortaleza. O fato ocorreu no dia 8 de julho de 2005, em meio aos desdobramentos do Mensalão, e precipitou o afastamento do então deputado José Genoíno da presidência do PT. Irmão de Guimarães, Genoíno era alvo de investigação da CPI dos Correios e cogitava deixar o comando do PT. Ele acabou renunciando ao cargo dois dias depois da prisão do assessor parlamentar de seu irmão, que na época era deputado estadual e presidente do PT no Ceará. Hoje Genoíno é um dos 38 réus do Mensalão, que será julgado a partir de agosto. Já Guimarães, em plena ascensão no PT, é coordenador da bancada do Nordeste e cotado para assumir a liderança da bancada federal em 2013.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Cactus na Assembleia