quinta-feira, 28 de junho de 2012

Ceará vai receber R$ 229,3 milhões para aplicar na Rede Cegonha


O dinheiro será repassado a 23 municípios para melhorar o atendimento à mulher, da gravidez ao pós-parto

O Ministério da Saúde destinou R$ 229,3 milhões para as primeiras ações da Rede Cegonha no Ceará. Os recursos vão beneficiar a população de 23 municípios (ver tabela abaixo) e moradores das cidades vizinhas. O dinheiro será aplicado na melhoria das maternidades e das ações de assistência à mulher e à criança. O senador José Pimentel (PT-CE) defendeu junto ao Ministério para que os recursos fossem reservados. Agora, trabalha no sentido de que as cidades contempladas cumpram todos os requisitos legais para receber a verba.
Seis municípios já habilitaram alguns dos serviços e estruturas para a implantação da Rede Cegonha. Por isso, já vão começar a receber a parte correspondente do dinheiro, em doze parcelas retroativas a maio deste ano. São eles: Fortaleza, Sobral, Brejo Santo, Juazeiro do Norte, Barbalha e Quixadá, que já estão aptos a receber, ao todo, R$ 50,6 milhões, conforme a Portaria nº 1.286, de 22 de junho de 2012.
A verba será usada no custeio de 27 Centros de Parto Normal e 22 Casas da Gestante, Bebê e Puérpera; na criação de 263 leitos de Gestação de Alto Risco, 70 leitos de UTI Adulto tipo II, 176 leitos de UTI Neonatal tipo II, 321 leitos de UCI Neonatal e 135 leitos de UCI Canguru. Também serão qualificados 203 leitos de Gestação de Alto Risco, 96 leitos de UTI adulto tipo II, 117 leitos de UTI Neonatal tipo II e 156 leitos de UCI Neonatal. 
Os outros 17 municípios estão em fase de habilitação de suas estruturas e serviços, como prevê o Plano de Ação da Rede Cegonha.

Rede Cegonha
O Ministério da Saúde instituiu a Rede Cegonha em 2011. O programa prevê medidas que garantam à mulher orientação sobre planejamento familiar e atendimento de qualidade durante a gravidez, o parto e o puerpério. A Rede Cegonha também visa garantir à criança o direito ao nascimento seguro e ao desenvolvimento saudável.
Além de assegurar tratamento humanizado à mulher e ao bebê, o programa tem o objetivo de reduzir os índices de mortalidade materna e infantil no Brasil, que ainda são elevados, principalmente em relação aos países desenvolvidos.

MUNICÍPIOS E TOTAL DE RECURSOS RESERVADOS

MUNICÍPIOS
RECURSOS (R$)
1. ACARAÚ
6.957.900,00
2. ARACATI
960.000,00
3. BARBALHA
6.524.017,20
4. BATURITÉ
960.000,00
5. BREJO SANTO
8.178.903,84
6. CANINDÉ
7.308.300,00
7. CASCAVEL
960.000,00
8. CAUCAIA
13.032.960,00
9. CRATEÚS
7.430.940,00
10. CRATO
9.182.940,00
11. EUSÉBIO
10.803.540,00
12. FORTALEZA
108.160.952,48
13. ICÓ
6.633.780,00
14. IGUATU
7.282.020,00
15. ITAPIPOCA
7.282.020,00
16. JUAZEIRO DO NORTE
7.058.464,80
17. MARACANAÚ
9.717.300,00
18. QUIXADÁ
5.901.303,84
19. RUSSAS
6.782.700,00
20. SÃO GONÇALO DO AMARANTE
960.000,00
21. SOBRAL
26.713.321,32
22. TAUÁ
960.000,00
23. TIANGUÁ
7.606.140,00
TOTAL
229.332.907,24

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Editorial do Estadão

Linha vermelha O ministro da Educação, Abraham Weintraub, tem de ser demitido. Sua errática gestão já seria razão suficiente, ma...