quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Prefeito e presidente da Câmara Municipal “fumam cachimbo da paz" em Juazeiro


Uma reunião misteriosa ocorrida no início da semana em Fortaleza, até agora não divulgada oficialmente pelas partes envolvidas, ao que parece abriu um importante canal de entendimento entre parte dos vereadores e o prefeito Manoel Santana. A reunião que chegou a ser divulgada pelo jornalista Tarcisio Colares no Jornal O Estado na semana passada seria intermediada pela prefeita de Fortaleza, Luiziane Lins, pelo presidente da Câmara, Acrisio Sena e pelo deputado federal José Guimarães. Juntos com o prefeito Santana e o presidente do legislativo juazeirense, José de Amélia Junior, eles queriam uma união definitiva entre os poderes em Juazeiro. Ao que parece, Zé de Amélia e Santana “fumaram o cachimbo da paz”.

A imprensa caririense está aguardando uma informação oficial sobre o assunto, mas, pelo que se divulga na cidade, o assunto é mesmo verdade e até a comissão processante que estava apurando possíveis irregularidades contra a atual administração do prefeito Santana, foi arquivada na manhã de hoje. O prefeito Santana chegou a colocar no seu twitter a noticia do arquivamento e provocou a indignação de alguns vereadores de oposição que criticaram a forma como foi feito o arquivamento.

Segundo o vereador Gledson Bezerra que presidia a comissão processante, juntamente com o vereador Tasso Magnos e Roberto Sampaio, a atitude do vereador Zé de Amélia fere todos os princípios constitucionais. Gledson disse ainda que “vamos mais uma vez a justiça para que tudo seja feito como determina a lei”, garantiu o vereador, ressaltando que “da forma como foi arquivada a primeira comissão e agora a segunda, é arbitrária e ditatorial”. O assunto foi debatido nas rádios ao meio-dia de hoje e o vereador Zé de Amélia, nem o prefeito Santana, se pronunciaram sobre as colocações dos vereadores de oposição.

ABERTO AO DIALOGO

O prefeito Manoel Santana sempre disse que estava aberto ao dialogo e pronto para conversar com todos os vereadores. “Estamos no ano do centenário de nossa cidade e tudo isso que vem acontecendo só trás prejuízos para o município e nossa gente”, disse o prefeito no dia 21 deste mês, em conversa informal com alguns reporteres. O prefeito naquele momento tinha demonstrado querer mesmo um entendimento e, indagado sobre o possível encontro em Fortaleza, disse que estava esperando a confirmação da capital.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Editorial do Estadão

Linha vermelha O ministro da Educação, Abraham Weintraub, tem de ser demitido. Sua errática gestão já seria razão suficiente, ma...